19.1 C
fpolis
19.1 C
fpolis
quinta-feira, 7 julho, 2022

4 gafes de marcas que ensinam o que não fazer no Marketing Digital

Últimas notícias

Sabemos que as estratégias de Marketing, se aplicadas da maneira correta, são partes fundamentais dentro dos objetivos das empresas de qualquer porte e segmento do mercado.

Porém, é claro, sempre existem algumas ideias que não conquistam os resultados esperados ou desejados, o que é relativamente comum no mundo corporativo por todo o planeta; e isso pode acontecer por uma série de fatores e até mesmo pequenos detalhes.

“Campanhas que costumam dar errado geralmente são aplicadas por marcas que não entenderam para que público ou nicho elas serão direcionadas, pensando apenas na criatividade”, comenta Ricardo Martins, CEO e principal estrategista da TRIWI.

1- Burger King e os smartphones

A famosa marca do ramo preparou o que, inicialmente, realmente parecia ser uma ideia genial.

Com uma publicidade exibida através dos comerciais em TV, o Burger King reproduzia um áudio, projetado especialmente para ativar dispositivos inteligentes conectados ao Google Home, além de alguns aparelhos com o sistema operacional Android.

O objetivo era fazer com que o Google Assistant realizasse uma pesquisa em seu dispositivo sobre o principal lanche do fast-food, o Whopper; visando listar todos os seus ingredientes. E, para isso, as informações foram inseridas na plataforma do Wikipedia, conhecida enciclopédia virtual.

No entanto, os profissionais de Marketing esqueceram do sistema de edição do site, que exige poucas barreiras para quem deseja alterar as informações, o que abriu uma brecha para os usuários incluírem ingredientes como Cianeto (toxina mitocondrial que é uma das mais letais conhecidas pelo homem), além de comentários contra a imagem do próprio Whopper.

Como resultado, as pessoas escutavam tudo isso nos alto-falantes de seus dispositivos. Assim, claro, a campanha foi cancelada.

Segundo Ricardo Martins, CEO e principal estrategista da TRIWI, esta foi uma falha de grande impacto no meio: “A gafe do Burger King acabou colocando em xeque a credibilidade da marca, mostrando inclusive falhas internas, no momento de desenvolver a estratégia, de fato.Não à toa, empresas de todos os portes e áreas de atuação podem pegar o caso como exemplo, estudando melhor as plataformas onde a campanha será veiculada. Este com certeza já é um primeiro passo fundamental.”

 

2- Competição de selfies da Walkers

A Walkers é uma marca de salgadinhos muito conhecida no Reino Unido; sendo inclusive a versão das batatinhas Lay ‘s daquela região.

Recentemente, eles implementaram uma campanha de redes sociais, que tinha como objetivo fazer com que os clientes enviassem selfies, visando a oportunidade de ganhar ingressos para a final de um grande evento esportivo da época.

No entanto, algumas pessoas acabaram enviando fotos de criminosos conhecidos; e a principal falha ainda não passa por aqui: antes de publicar as imagens em seu perfil, não houve uma análise detalhada, divulgando todas elas (as próprias e as impróprias).

Isto, claro, causou um pesadelo para o setor de Marketing e Relações Públicas da marca.

 

3- A falta de lanches do McDonald’s na Copa do Mundo

Em maio de 2018, o McDonald’s lançou e iniciou as vendas de uma linha temática diferenciada, mas já tradicional nos anos recentes da marca: um lanche para cada um dos países que já venceram, ao menos, uma Copa do Mundo.

Até aí, a rede de fast-food estava apenas seguindo a onda deste grande evento. Porém, neste caso o erro da estratégia de marketing talvez tenha sido não prever o sucesso da campanha.

Isso porque parece não ter acontecido uma ampla comunicação entre o setor de marketing, as lojas e sistema de abastecimento, fazendo com que rapidamente os lanches especiais sumissem das lojas, antes mesmo de a Copa do Mundo começar.

4- AT&T e o 11 de setembro

Sabemos que esta data é uma das mais importantes da história dos EUA, por motivos também já conhecidos por todos.

Neste dia, em 2013, 12 anos após o atentado, a marca de celulares AT&T realizou uma campanha que tinha como principal slogan a frase “Never Forget” (Nunca se Esqueça).

Na imagem veiculada, uma pessoa aponta seu celular exatamente para onde se localizavam as Torres Gêmeas, antes do acontecido. E, para indicar a referência aos edifícios, duas luzes apareciam na tela do dispositivo.

No entanto, as pessoas se irritaram imediatamente com a campanha nas redes sociais, argumentando que a marca estaria utilizando uma tragédia para vender seus produtos.

 

Como resolver?

Campanhas de Marketing Digital veiculadas em qualquer tipo de plataforma são, claro, essenciais para toda e qualquer empresa. Porém, é necessário estar sempre atento aos mínimos detalhes.

Para isso, as estratégias devem ser pensadas por completo, envolvendo todos os setores da empresa que participarão da campanha, desde o início até o final. Apenas assim é possível evitar as gafes ou até mesmo minimizá-las perante o seu público e virar o jogo.

Mais notícias para você
Últimas notícias

“Tóxico” – por Tatiana Cobbett e Samí Tarik

Nasce o novo single da multiartista Tatiana Cobbett em parceria com o músico, percussionista e compositor, Samí Tarik. O...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }