Abril 22, 2021

A cobertura esportiva da Capital em discussão

A cobertura esportiva da Capital em discussão

Este não é um bom momento para a cobertura esportiva na Capital catarinense. A NSC TV, que tem os direitos para TV aberta, só entrou no campeonato na quarta rodada. E ontem, 21, na nona e decisiva, também não esteve presente, provocando um rosário de críticas na internet. Divulgou uma transmissão on-line do jogo do Figueirense que foi uma espécie de prêmio de consolação.

A torcida do Avaí nem isso teve.

O rádio faz transmissão com sua equipe em casa e de vez em quando divulga que não pode ir ao estádio. Na verdade, repórteres, narradores e comentaristas não vão a treinos e jogos porque obedecem a instruções de chefia altamente questionáveis.

A situação é tão estranha que as emissoras de rádio de Criciúma, Joinville e Chapecó vêm à Capital acompanhar as partidas ao vivo e as daqui não. A Eldorado, de Criciúma, fez ao vivo 11 jogos do Criciúma e 4 ro Próspera. Mais: lá, nos do Oeste, quatros emissoras transmitem do campo os jogos da Chapecoense e ainda, duas da região vão fazer o mesmo no campeonato brasileiro que vem por aí.  

 

Horários marginais

A CBN Diário tem aberto programas esportivos em horários marginais de pouca audiência, como uma tentativa de compensar o vacilo de tirar programas diários das 13 e 16 horas. Atitudes e falta de depoimentos das reportagens ao vivo podem comprometer o futuro do seu rádio esportivo.

Do outro lado, a Guarujá está no mesmo barco, e, sob comando de Vanderley Peretti, luta bravamente para sair da crise que lhe acompanha por muitos anos. Na internet, sem frequência de rádio, a VEG Esportes também tenta se manter na ativa sem grandes recursos, a não ser o talento da equipe. O que sobra na Guarujá – espaço no dial – falta na VEG Esportes. Haveria mais chance de sobrevivência se as duas se unissem. 

Tudo isso deveria estar em discussão, pois ao que parece nas cidades regionais o rádio esportivo vive, mas na capital está em letargia.

 

Decordes

A saída do repórter e narrador Janniter Decordes, da CBN Diário, teve a ver com o que era exigido dele sem compensação. Ao ser promovido a narrador no ano passado, manteve o mesmo salário e agora estava sendo cobrado a participar do NSC Total na mesma situação.

Assim, o site do grupo está na origem de mais uma saída de profissional, de um dia para outro, como foi há poucos dias com o comentarista político Upiara Boschi.

O ambiente interno é de preocupação com as atitudes intempestivas da gestão do portal.

 

UEFA

A cerveja Heineken não perdoou a tentativa de 12 clubes europeus tentarem boicotar as competições da UEFA criando uma liga própria. A iniciativa, quase implodida, mereceu dois anúncios muito criativos da fabricante de cerveja patrocinadora dos jogos a UEFA.

 

Estagiário volta a atacar

No final do jogo no Scarpelli, o site do Figueirense divulgou que o próximo compromisso do time seria domingo que vem contra a Chapecoense, pelas oitavas de final. Só que depois do post, o Hercílio Luz marcou um gol e eliminou o time.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!