18.2 C
fpolis
18.5 C
fpolis
sábado, 25 junho, 2022

A dança dos deputados que trocarão de siglas

Últimas notícias

[ad_1]

A dança dos deputados que trocarão de siglas

RODOLFO ESPÍNOLA/AGÊNCIA AL

Desta quinta (3) até 1º de abril, data sugestiva, pelo menos seis deputados estaduais devem trocar de partido ou ingressar em uma sigla, mesmo que à espera das federações ou fusões de siglas.

Na Assembleia, a janela prevista no calendário eleitoral, seis meses antes do pleito em outubro próximo, faz com que a ausência de risco de perda do mandato leve Ana Caroline Campagnolo e Jessé Lopes, ambos do PSL (que virou União Brasil com a fusão com o DEM), a seguir para o PL, do presidente Jair Bolsonaro, enquanto o companheiro de bancada Felipe Estevão deva ir para o PTB, com quem mantém conversas avançadas.

Nazareno Martins, eleito pelo PSB, quando estava nas mãos dos Bornhausen, devera migrar para outra sigla, até porque o rumo do partido é apoiar Lula à Presidência, indicar o vice na chapa, com as bênçãos do senador Dário Berger e do ex-deputado Gelson Merisio.

Nazareno deve acertar a ida para o Podemos, partido presidido pelo filho dele, o ex-prefeito de Palhoça Camilo Martins, mas dará a resposta só no fim do mês.

As dúvidas recaem sobre a deputada Paulinha da Silva, que fez história no PDT, acabou expulsa da sigla e seguirá o governador Carlos Moisés para um novo endereço partidário, e o deputado Maurício Eskudlark (foto, na sessão desta quarta, 2), primeiro vice-presidente da Assembleia, que está desconfortável no PL e deve se aproximar do Podemos.

Na atual legislatura, Bruno Souza já trocou o PSB pelo Novo; Sargento Lima garantiu a saída do PSL para o PL, Kennedy Nunes saiu do PSD e preside o PTB, Laércio Schuster está no Podemos, depois de esgotar a vida política no PSB, e o coronel Onir Moccelin antecipou a saída do PSL e foi para Republicanos, enquanto somente Ricardo Alba manteve-se na mesma sigla e garantiu espaço no União Brasil.

 

Em Brasília

Na Câmara, a expectativa é a de que cinco parlamentares da bancada catarinense façam o mesmo caminho e troquem de siglas.

As motivações são variadas, mas o maior contingente está entre os bolsonaristas Caroline de Toni, Coronel Armando e Daniel Freitas que deixzm o PSL, não embarcam no bonde do União Brasil, e seguem o presidente da República rumo ao PL.

Futuro diferente de Hélio Costa, hoje no Republicanos, de malas prontas para assinar ficha no PSD.

Já a deputada Carmen Zanotto, do Cidadania, que fechou a federação com o PSDB, aguarda os acontecimentos, embora tenha recebido vários convites de outras siglas.

No dia 12, haverá o Congresso Nacional do Cidadania, em Brasília, e, neste dia 5, o encontro estadual da sigla, em São José.

Na atual legislatura na Câmara, como mostra o levantamento, 39 parlamentares mudaram de partido antes mesmo de iniciado o prazo da janela.

 

Fonte: Agência Câmara de Notícias

 

Conseguiu

Tanto falou e moralidade e mudança de comportamento, que a deputada Ana Caroline Campagnolo (futuramente no PL) tem que se explicar em dobro por ter repassado R$ 249,8 mil em emenda parlamentar para Fundação Catarinense de Hipismo (FCH).

Seria um fato corriqueiro se o presidente da FCH não fosse o advogado Cláudio Gastão da Rosa Filho, o Gastãozinho, que defendeu a parlamentar e de quem sempre recebeu elogios sobre o fato de ter feito o trabalho sem cobrar nada.

 

ROBERTO AZEVEDO

CAMPANHA PROVOCA POLÊMICA

Quem circulou por Florianópolis notou que há outdoors espalhados pela cidade e alguns deles afixados no vidro traseiro de ônibus seletivos (busdoor), os chamados amarelinhos, que têm tarifas mais caras que os coletivos urbanos. A campanha é patrocinada por um movimento chamado Pais pela Educação SC, que alega que a utilização do adereço causa problemas cognitivos, atraso emocional e até doenças. O deputado Bruno Souza (NOVO) protocolou um projeto na Assembleia em que impede a obrigatoriedade do uso de máscaras para crianças entre 6 e 11 anos, além de sugerir que o governo do Estado siga as orientações da Organização Mundial de Saúde (OMS). O governo do Estado mantém a orientação adotada desde março de 2020, embora tenha flexibilizado a utilização em ambientes abertos, ao ar livre, onde não exista aglomeração.

 

A posição

A prefeitura da Capital comunicou à empresa de ônibus que retirasse o busdoor e afirma que “prestam um serviço público e não podem levar desinformação para a população”, mas admite que, em relação aos outdoors nada pode fazer, mesmo que, este da foto, esteja instalado em frente a uma escola municipal, no Bairro Pantanal.

E completa: “A posição da prefeitura é a favor da ciência e seguindo as determinações médicas. O uso da máscara, inclusive, é uma determinação estadual. Nem se o município quisesse dispensar poderia, já que estado teria q dispensar primeiro”.  

 

Mais adeptos

Entre os que publicamente defendem a não obrigatoriedade do uso de máscaras está a vice-governadora Daniela Reinehr (PL), que segue um dos “dogmas” dos conservadores.

Muito desta posição está relacionada, recentemente, ao que determinou o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), que transformou a obrigatoriedade do uso da proteção em apenas orientação.

 

E aí, Bolsonaro!

Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, conversou com Vladimir Putin, presidente da Rússia, por telefone, para sugerir uma união estratégica entre as duas ditaduras, ou seja, uma ponte para Moscou na América Latina.

Na neutralidade proposta pelo presidente Jair Bolsonaro, aproxima o Palácio do Planalto do Palácio Miraflores e  fica do mesmo lado de Maduro e de Putin, motivo de “alegria” para os conservadores.

No presente mais recente, Putin cancelou a venda de fertilizantes para o Brasil, certamente uma forma de retribuição à nossa posição diplomática sobre a crise geopolítica entre russos e ucranianos.

 

DIVULGAÇÃO/INSTAGRAM

A FOTO OFICIAL

O governador Carlos Moisés divulgou nas redes sociais a foto com o novo desembargador pelo quinto constitucional da OAB. Marcos Fey Probst foi convidado por Moisés para acompanhar a assinatura do ato em que é confirmado como o escolhido para ocupar a vaga do quinto constitucional da advocacia e desejou sucesso ao novo magistrado. Probst é um profissional reconhecido pelo seu conhecimento jurídico, um doutor em direito pela UFSC, que vem de uma origem humilde e de muito trabalho para galgar esta posição de destaque. O advogado não foi apenas o defensor de Moisés nos dois impeachments, tornou-se amigo de um também profissional do direito. Ganha a magistratura, que terá também mais um ponto de oxigenação.

 

Escolha

Demorou pouco para que a comunicação da escolha da lista tríplice no Pleno, fosse encaminhada pelo desembargador João Henrique Blasi, presidente do TJ, ao governador.

Probst foi o mais votado, com 76 votos, seguido dos advogados Romualdo Paulo Marchinhacki (72 votos) e Giovani de Lima (52 votos).

[ad_2]

Source link

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 37 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Primeiro livro sobre dança contemporânea voltado para crianças em SC

Não é possível medir com exatidão os resultados de um projeto cultural porque há sempre uma imensidão entre os...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }