Portal Making Of

A Jovem Pan News derrete

A Jovem Pan mantinha um histórico de atuação jornalística desde que foi fundada em 1942, mas nos últimos anos virou o fio e se transformou em uma rádio marcadamente de direita. E se tornou radical ainda quando virou TV, em outubro de 2021.

Seus comentaristas defendiam abertamente as “teses” bolsonaristas como eleição fraudada e faziam campanha  contra o Supremo Tribunal Federal. A emissora, depois das opiniões, assinava dizendo que necessariamente não concordava com o que havia sido dito.

Logo se viu que não era bem assim: quando começou a ser investigada e logo no dia seguinte à eleição de Lula, demitiu os mais radicais – Augusto Nunes, que chefiava o programa “Os Pingos nos Is”, Ana Paula Henkel e Caio Copola, entre outros.

A investigação não cessou, e foi a vez do presidente do Grupo cair fora. Antônio Augusto Carvalho Pinto entregou o cargo, mas também não bastou para aliviar a pressão. Na semana retrasada, mais quatro foram mandados embora – Paulo Figueiredo, Zoe Martinez e Rodrigo Constantino. Quanto a Alexandre Garcia, outro radical, sumiu.

 

Vídeos comprometedores

A investigação sobre  a linha editorial golpista da Jovem Pan, na visão do STF, continua. No momento, estão sob análise os vídeos desses comentaristas e o que eles disseram pode levar a um processo judicial de grande porte, inclusive com o cancelamento da permissão para o FM.

Segundo a mídia nacional, nos últimos a rádio estaria apagando do seu portfólio os vídeos mais comprometedores, tentando se livrar das provas. Mas, como sabemos, nada do que foi ao ar e está na internet é totalmente apagável.

 

Derretimento

Diante de toda essa movimentação de funcionários, a Jovem Pan News está visivelmente derretendo. A programação, sem o radicalismo, está perdida, sem rumo e sem interesse, em especial seu programa de final de tarde, “Os Pingos nos Is”.

 

SCC SBT

A frase que supostamente isentava a Jovem Pan News – não necessariamente concordando com a opinião dos comentaristas –  também era utilizada pela rede SCC SBT logo após os comentários de Cláudio Prisco Paraíso.

Quando as posições deles reproduzindo também os mantras bolsonaristas viraram assunto nacional, a rede catarinense chegou a publicar nota de esclarecimento na mesma linha de suposta isenção, mas não adiantou. Diante do problema criado e da repercussão em gabinetes privilegiados, acabou optando por liberar o profissional.

 

Mãos

Moral da história: entregar os anéis, para preservar as mãos.

 

Calma aí, Laine!

Foto: Reprodução/NSC TV

A apresentadora do Jornal do Almoço, Laine Valgas, investe com frequência em um quadro chamado “Fique bem”, uma espécie de autoajuda eletrônica. Tudo bem editado, caprichado, só que ela não entrevista ninguém sobre os temas que aborda, muitos deles assuntos médicos. Sexta-feira passada, por exemplo, a título de sugerir mais consumo de água ela deu conselhos inclusive para jovens e idosos, este onde “a central da sede é mais lenta” e “não avisa, provocando desidratação, com desaceleração da função cerebral”. E por aí vai.

Conselhos desse tipo são bons, mas dado por especialistas, um fundamento do jornalismo. Então, calma aí Laine. Ou fez curso de medicina e a gente não sabe?

 

BBB

Foto: Reprodução/G1

Como é inevitável há 23 anos, estamos em época de BBB. Tudo bem para quem gosta, mas da maneira como está sendo divulgado parece imposição O G1, maior portal de notícias do país, trata as tretas do programa como se fosse notícia relevante. E quem um dia foi BBB, acaba virando notícia permanente, como o tal de Gil de Vigor, que entrou na capa do portal ontem como informação principal por ter tirado carteira de habilitação nos Estados Unidos.

Menos, pessoal!

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Ibope de rádio: sigam os líderes

A mais recente pesquisa Kantar Ibope de rádio, considerando os meses de maio e junho, mostra que as líderes não foram incomodadas em suas posições.

Eliana chama patrocinadores

Já se viu de tudo em relação a patrocinadores, pois afinal são eles que garantem a existência de conteúdos. Mas acabamos de descobrir que existe

Caça aos cliques

Os portais de internet, dos pequenos aos grandes, se dedicam a técnicas para sensibilizar a busca no Google e impactar as métricas de audiência. São

TV Gaúcha x TV Guaíba

Antônio Britto, jornalista, ex-governador e ex-ministro da previdência, colega dos primeiros anos de profissão, lembrou em recente vídeo sua contratação pela TV Gaúcha em 1978.

Globo erra na escala de narradora

A web pode ser cruel para quem desempenha atividade pública e está exposto a avaliações nem sempre procedentes. Foi o que aconteceu com a narradora

O rádio vive

A coluna, sempre que possível, gosta de acompanhar a audiência de rádio. Embora não sejam dados superlativos como entre os portais de internet, revelam a

Ídolos de barro

Difícil ter ídolos hoje em dia. Na música a safra é terrível. Com raras exceções, as letras são pobres, óbvias, cantoras se destacam pelas roupas

Uma opinião isenta, por favor

Está cada vez mais difícil encontrar uma opinião isenta sobre fatos do nosso dia a dia. Nunca se sabe se opinião que lemos ou escutamos

Vacilos em áudio e vídeo

Eliane Cantanhêde tem 71 anos e uma longa carreira nos principais jornais brasileiros, entre eles o Estadão, para quem escreve atualmente. Também participa todas as

Ibope de rádio: sigam os líderes

A mais recente pesquisa Kantar Ibope de rádio, considerando os meses de maio e junho, mostra que as líderes não foram incomodadas em suas posições.

Eliana chama patrocinadores

Já se viu de tudo em relação a patrocinadores, pois afinal são eles que garantem a existência de conteúdos. Mas acabamos de descobrir que existe

Caça aos cliques

Os portais de internet, dos pequenos aos grandes, se dedicam a técnicas para sensibilizar a busca no Google e impactar as métricas de audiência. São

TV Gaúcha x TV Guaíba

Antônio Britto, jornalista, ex-governador e ex-ministro da previdência, colega dos primeiros anos de profissão, lembrou em recente vídeo sua contratação pela TV Gaúcha em 1978.

Globo erra na escala de narradora

A web pode ser cruel para quem desempenha atividade pública e está exposto a avaliações nem sempre procedentes. Foi o que aconteceu com a narradora

O rádio vive

A coluna, sempre que possível, gosta de acompanhar a audiência de rádio. Embora não sejam dados superlativos como entre os portais de internet, revelam a

Ídolos de barro

Difícil ter ídolos hoje em dia. Na música a safra é terrível. Com raras exceções, as letras são pobres, óbvias, cantoras se destacam pelas roupas

Uma opinião isenta, por favor

Está cada vez mais difícil encontrar uma opinião isenta sobre fatos do nosso dia a dia. Nunca se sabe se opinião que lemos ou escutamos

Vacilos em áudio e vídeo

Eliane Cantanhêde tem 71 anos e uma longa carreira nos principais jornais brasileiros, entre eles o Estadão, para quem escreve atualmente. Também participa todas as