13.2 C
fpolis
13.2 C
fpolis
sexta-feira, 20 maio, 2022

Além de Antídio, MDB filia na Grande Florianópolis

DIVULGAÇÃO
Últimas notícias

Ex-vice-prefeito de Florianópolis e duas vereador, João Batista Nunes filiou-se ao MDB, com as bênçãos do presidente Celso Maldaner para disputar uma vaga na Assembleia,

João Batista tem a peculiaridade de ter sido vice em duas administrações emedebistas, com Dário Berger (segundo mandato) e Gean Loureiro (primeiro mandato), hoje dois pré-candidatos a governador por PSB e União Brasil, respectivamente.

Para a disputa a deputado federal, o ex-secretário de Desenvolvimento econômico de São José, Marcelo Fett, que também ocupou a pasta em Palhoça.

Na tarrafada na Grande Florianópolis, o MDB trouxe ainda o ex-prefeito de São José Vanildo Macedo.

 

Largaram?

Os conservadores catarinenses já entraram em rota de colisão entre eles mesmos muitas vezes, mas pela disputa ao Senado estão a rifar um dos poucos aliados que possuem, o deputado Kennedy Nunes (PTB).

A vice-governadora Daniela Reinehr e o deputado federal Daniel Freitas,ambos do PL, foram com tanta sede pela indicação que esqueceram todo o empenho de Kennedy, que já comprou brigas em nome do bolsonarismo em Santa Catarina.

Se você trata os “amigos fiéis” assim, aguarde pela lei do retorno.

 

Por falar

Kennedy Nunes não teve concedida a liminar em que pretendia impedir que o governador Carlos Moisés (Republicanos) utilizasse aeronaves do Estado.

Moisés comemorou e Kennedy ficou com a ressaca na Ação Civil Pública que move contra o governador pelo uso de um avião bimotor, que também foi cedido ao serviço de salvamento aéreo e de transporte do Corpo de Bombeiros Militar.

Na negativa à pretensão de Kennedy, o juiz Laudenir Fernando Petroncini invocou o fator de segurança para o governador se deslocar, embora o mérito da matéria não tenha sido julgado.

 

Desafio

Em um ano eleitoral onde as coisas parecem andar mais devagar em Brasília, o deputado Darci de Matos (PSD) assumiu a coordenação do Fórum Parlamentar de Santa Catarina.

O desafio de Darci já foi estabelecido, reverter o corte de R$ 120 milhões para obras federais no Estado, feito pelo governo Bolsonaro no orçamento da União.

 

EDSON PADOIN/PORTAL LITORAL SUL

SAPATO PARA FAZER A CAMPANHA

Ex-deputado federal e secretário estadual da Saúde, o agora ex-secretário da mesma pasta em Criciúma, Acélio Casagrande (PSDB), recebeu um presente entregue pelo prefeito Clésio Salvaro ao deixa a administração para concorrer a deputado estadual.

Acélio recebeu um par de sapatos para gastar a sola na campanha, que promete ser dura porque, desta vez, não há coligação na proporcional, ainda mais com o número de pré-candidatos que ensaia entrar na disputa, dentro e fora do PSDB.

O pré-candidato Acélio já reclamou que não sai da disputa e que os outros tucanos é que devem abrir espaço na região.

Cada partido pode indicar 41 candidatos a deputado estadual e 17 a federal, ou seja, um a mais que o número de cadeiras.

 

Federação

PSDB e Cidadania deram entrada ao processo de criação de uma federação entre as siglas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), uma mistura em Santa Catarina entre as deputadas federais Geovania de Sá e Carmen Zanotto.

O prazo para a formação termina dia 31 de maio, o que pode deixar muita gente pelo caminho com o fim da troca de partidos neste sábado, 2 de abril.

No caso das candidaturas a deputado, tanto estadual quanto federal, a impossibilidade de coligação é mantida, sorte de quem poderia ficar na fila de espera.

 

ROBERTO AZEVEDO

GEAN FOI PAPARICADO NA RENÚNCIA

Um ato de renúncia não é uma festa, mas se virar um palanque com muita plateia, torna-se um comício bem montado como foi o caso da cerimônia na Assembleia, onde o pré-candidato ao governo Gean Loureiro (União Brasil0 entregou o cargo a Topázio Silveira Neto (sem partido), que, desde já passou a ser denominado de Topázio Neto.

Foi uma grande profusão de siglas em torno do evento, com PSDB, MDB, PSD, PV e até PL, sem caráter oficial ou de representação, em discretas aparições a exemplo do ex-deputado Claiton Salvaro e do vice-prefeito do Rio de Janeiro, Nilton Caldeira, amigo de longa data de Topázio.

Em um universo onde o ex-senador e governador Jorge Bornhausen e o ex-governador Eduardo Pinho Moreira mereceram elogios de Gean em discurso, com longa deferência igualmente ao deputado Julio Garcia (PSD), os caminhos para estender as conversas sobre alianças estavam abertos.

 

Sorridentes

O pré-candidato ao governo e prefeito Antídio Lunelli, de Jaraguá do Sul, próximo a renunciar neste sábado (2), e o presidente estadual do MDB, deputado Celso Maldaner, distribuíram sorrisos, abraços apertados e pareciam em casa ao valorizar a imagem de que não estão tão isolados como se apregoa.

Tão festejado quanto, embora mantenha a discrição de sempre, o prefeito Joares Ponticelli (PP) foi cumprimentar Gean, ex-companheiro de plenário na Assembleia, que sediou o ato da Câmara de Vereadores, na condição de seu próprio representante.

 

No discurso

Gean fez acenos claros para Antídio, a que se referiu várias vezes, a Ponticelli, o vice ele, Caio Tokarski.

Citou César Souza Júnior, a quem perdeu a eleição em 2012 por pouco, forte manifestação que agrada aos pessedistas, porém não teve a mesma sensibilidade ao citar a última vitória, quando sequer disse o nome de Angela Amin (PP).

Lembrou que foi sete vezes secretário, sem qualquer referência ao nome do senador e ex-prefeito Dário Berger, hoje no PSB, ou seja, fez movimentos calculados de olho em alianças para outubro.

 

Coisas locais

O ambiente na Assembleia foi marcado por muitas faixas que ligavam Constâncio Maciel a Ed Pereira, com direito a uma charanga da Tapera, bairro ao Sul da Ilha de Santa Catarina.

Mas não só de Florianópolis os assuntos paralelos evoluíam, já que o ex-coordenador regional do PL e prefeito de Criciúma Márcio Búrigo, hoje no União Brasil, conversava sobre a realidade da disputa pelo Legislativo Estadual na Amrec, acompanhado do agora apenas correligionário Cleiton Salvaro, que não disputará a eleição deste ano.

 

Aliás!

Deputado Felipe Estevão, que flertou com o PTB, de Kennedy Nunes, assinou ficha no União Brasil mesmo, resultado da fusão de PSL e DEM.

No ato de renúncia de Gean, Felipe, pré-candidato à reeleição, circulou com bastante desenvoltura e limitou-se a dizer que mantinha admiração e o apreço por Kennedy.

Já o colega de bancada dele, Ricardo Alba, o mais votado à Assembleia, em 2018, era só alegria no projeto à Câmara dos Deputados.

 

ROBERTO AZEVEDO

CATARSE DO PP

O prefeito Joares Ponticelli ainda se ressente por não ter sido guindado à condição de pré-candidato ao governo e não faz rodeios ao dizer que a presença do senador Esperidião Amin no páreo dificulta este movimento no PP.

Outro que cobra uma posição de Amin é o ex-deputado Valmir Comin, que argumenta que não há outra saída para o líder do Progressistas senão manter a pré-candidatura.

 

Não vai

Secretário de Turismo de São Paulo, o catarinense Vinícius Lummertz anunciou que está fora da disputa ao governo de Santa Catarina pelo PSDB.

Foi claro e objetivo: “Os tucanos daqui não querem candidato!”

Lummertz sequer se desincompatibilizou do cargo.

 

ARQUIVO/ALESC

MORRE PAULO FRANÇA

Depois de longa batalha contra um câncer, o engenheiro Paulo França morreu neste sábado (2), em Blumenau. Ele foi secretário de Obras da prefeitura, tendo começado na administração de Dalto dos Reis (PMDB, à época) e seguiu na função em outras gestões. Foi secretário regional de Blumenau, no governo Luiz Henrique da Silveira, e adjunto da Infraestrutura, no governo Raimundo Colombo. Foi suplente de deputado estadual, tendo assumido uma cadeira na Assembleia. Também foi presidente da Eletrosul. Até meados do ano passado, França presidiu o Samae. Emedebista histórico, o engenheiro tinha 70 anos. O MDB divulgou uma nota pesar, leia na íntegra:

“É com profunda tristeza que comunicamos o falecimento do amigo e companheiro Paulo França, membro titular do diretório e da executiva estadual do MDB. Engenheiro Civil por formação, ele dedicou grande parte de sua vida profissional à gestão pública. Emedebista filiado desde 1981, tinha no o Vale do Itajaí a sua base eleitoral.

Um dos líderes do MDB no município de Blumenau, França vinha exercendo cargos na prefeitura e no governo estadual desde os anos 1970. Foi secretário do Desenvolvimento Regional no governo de Luiz Henrique da Silveira (MDB) e ocupou a Secretaria de Infraestrutura na gestão de Raimundo Colombo (PSD) e de Eduardo Pinho Moreira. Como suplente de deputado, assumiu uma cadeira na Assembleia Legislativa por cinco meses, em 2014.

Ele lutava desde junho de 2021 conta um câncer. Faleceu neste sábado, 2 de abril. Deixa a esposa Denise França, as filhas Renata França é Manuela Franca e quatro netos: Caio, Bruno, Vicente e Gustavo. Nosso sentimento e solidariedade a todos vocês, bem como á família emedebista. Hoje perdemos um grande amigo e líder.

CELSO MALDANER
Presidente Estadual do MDB”

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 37 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Os “semideuses” da era digital e a guerra pelo poder

Os “semideuses” da era digital e a guerra pelo poder “Nossos ídolos ainda são os mesmos...”, escreveu Belchior na linda...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }