18.6 C
fpolis
18.6 C
fpolis
quinta-feira, 26 maio, 2022

Bornhausen recebeu José Dirceu como amigo

Últimas notícias
Bornhausen recebeu José Dirceu como amigo

O encontro que mexeu com o imaginário brasileiro e deixou a impressão de uma aproximação casuística entre o ex-senador e governador Jorge Bornhausen e o advogado, ex-deputado e ex-todo-poderoso ministro da Casa Civil José Dirceu, do PT, teve menos peso político e limitou-se a uma avaliação geral do quadro nacional.

Quem confirma a conversa ocorrida em novembro passado, na Praia Brava, em Florianópolis, é o próprio Bornhausen, que garante que ele e Dirceu são amigos de longa data, desde quando era presidente do PFL e o ex-deputado comandava o PT nacional, em meio a um respeito mútuo.

O convite foi feito a Dirceu porque o petista estava presente no mesmo condomínio onde reside o ex-senador, o Atlântico Sul, e, entre um copo e outro de uísque, os dois políticos de posições ideológicas antagônicas, um de direita e o outro de esquerda , fez uma avaliação geral do quadro nacional sobre as mudanças de 2022, sem entrar em meandros, como classifica Bornhausen.

Imaginar que dois históricos articuladores adversários se sentam para dialogar, sem compromissos, pois apenas honram a tradição da boa conversa política, é quase um acinte ao momento de turbulência entre extremos ideológicos em que vivemos, marcados por acertos intermináveis ​​de ódio e incompreensão.

Evidentemente, aguça a ideia de que estivessem a maquinar algo ou que Lula necessitasse de apoio de setores da direita ou que a posição de Bolsonaro estava comprometida no cenário para o ano que vem, algo que não entrou, aparentemente, no contato rápido.

 

Longe do cenário

Jorge Bornhausen, que sabidamente nunca teve qualquer aproximação com a esquerda ou com o PT, afirma que não tem qualquer ligação com o presidente Jair Bolsonaro (PL), tampouco com seus mais fiéis seguidores no Estado ou adversários de quilate.

Hoje, confirma Bornhausen, seu contato é com o ex-presidente Michel Temer (MDB), com quem almoça uma vez ao menos por mês, e hoje aponta como o responsável por deixar um legado de melhor gestão pública, herdado por Bolsonaro inclusive com o encaminhamento da Reforma da Previdência.

 

Só em abril

Bornhausen avalia que é muito cedo para se fazer qualquer projeção política sobre como alteração do que vem, tanto em âmbito federal quanto no estadual.

Só depois de abril, passada a janela de trocas partidárias e de filiações, seja possível ter um quadro mais claro das reais situações dos postulantes à Presidência e ao governo.  

 

Está bem

Perguntado sobre o ânimo de José Dirceu, condenado no mensalão do PT e petróleo por corrupção, além de ter sido cassado pela Câmara dos Deputados, Bornhausen afirma que o petista “está bem”.

Um forma de dizer que ele superou como crises pessoais e políticas pronto para o embate que virá na próxima eleição

 

Helicóptero

Sempre finamente bem-humorado, Jorge Bornhausen responde com rapidez a provocações de quem viu helicópteros recentemente a trafegar pela Praia Brava, sinal de que estariam em curso visitas ao “Kaiser”, alcunha dada ao ex-senador e governador.

Para o político, a perda do amigo Mário Petrelli, falecido em 22 de abril de 2020, encerrou o ciclo de viagens aéreas com o propósito de um encontro político.

 

SCGás explica 1

O assessor da SCGás, Leonardo Estrella, fez algumas ponderações sobre a leitura feita pela coluna que considerou lacônica a nota da estatal sobre o reajuste de 50% no valor do Gás Natural, a partir de reajustes promovidos pela Petrobras, em de janeiro do ano que vem.

A SCGás explica que baseiam a atuação na realidade do mercado de energia no mundo e no Brasil, já que todos os combustíveis estão passando por essa questão conjuntural.

 

SCGás explica 2

A estatal catarinense alerta que o setor é operado por contratos e eles fornecem essas variações dos indexadores internacionais sobre as commodities, mesmo que isso “não desabone, de forma alguma, esse importante papel do Estado em questionar o aumento”.

Nos cálculos da SCGGás para 2022, 71% do reflexo na tarifa média do gás natural praticada no Estado serão referentes ao custo do gás e seu transporte,  20% são impostos e 9% sobram para a concessionária promover os investimentos para atender novos mercados, clientes e regiões e para operar o sistema (redes de distribuição).

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 37 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Protocolado o pedido de reunião extraordinária da executiva do MDB

Pouco antes das 15h, desta quinta (26), chegou à executiva do MDB, na sede do Diretório Estadual, em Florianópolis,...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }