Julho 21, 2021

CONEXÃO COM O TEMPO

CONEXÃO COM O TEMPO
Foto DIOGO MACHADO

Começa aqui uma importante nova experiência profissional, que amplia minha carreira na comunicação. Uma etapa relevante, como foram todos os desafios desde o começo da minha vida no jornalismo. Nesta etapa, vamos falar de gente e lugares, mas de um modo próprio, com uma visão ligada ao meu olhar e minha curiosidade, e o mais importante, do interesse do leitor.

Vamos falar de gente que inspira, que faz com essência, que motiva outros a seguirem seus exemplos. Pessoas que podem estar em qualquer segmento, atividade, realização, inovação, projeto, arte, inclusão e muito mais, um espaço dedicado a quem está fazendo no presente o futuro. E vamos falar de lugares também, numa abrangência ilimitada, lugares que devem ser destacados, conhecidos, aproveitados e valorizados.   

Agradeço ao Portal Making Of pelo espaço, planejado com o diretor do portal, Claiton Selistre, que foi meu diretor por muito tempo e sempre me ensinou que podemos fazer boa comunicação, seja no jornalismo, no esporte e no entretenimento, desde que feita com dedicação, ética e responsabilidade.

Me junto a um time de colunistas que tenho o maior respeito, jornalistas e comunicadores que tive a oportunidade de conviver e trocar incontáveis experiências profissionais e de vida, pessoas que tenho admiração e amizade.

E desde já um obrigado a todos que fazem o Making Of, porque desde cedo aprendi o valor do resultado do trabalho em equipe.

Que seja longa essa jornada e contando sempre com você, afinal só faz sentido se o público gostar e participar. Só começando e aos poucos vamos melhorando com a sua colaboração.

 

ESTILO ACELERADO

A pandemia deixou muitos setores afundados na crise. Falências, fechamentos e demissões marcaram muitas áreas da economia. Alguns setores já estão em recuperação e outros ainda vão continuar sofrendo por algum tempo. É o caso do setor de eventos corporativos e do entretenimento em geral, que está usando as alternativas digitais, mas que não substituem inteiramente os presenciais.

Pensando na retomada híbrida, digital e física, e para não deixar o setor desatualizado, o produtor e empresário Alisson Barcelos, da SB+ Eventos, de Florianópolis, criou várias alternativas para manter os produtores interessados em atualizar os conhecimentos e novos formatos na produção de eventos.  Alisson criou o Papo de Produção, treinamento online e totalmente gratuito.  A proposta de Alisson é preparar produtores e gestores de negócios de eventos para que estejam em dia com as inovações e desafios, uma forma de contribuir com o fortalecimento do setor durante e pós pandemia.

E os resultados aos poucos vão se transformando em números. O sorrisão do Alisson não é à toa, a SB+Eventos já realizou 65 eventos digitais durante a pandemia e se prepara para a retomada dos presenciais, com foco em inovação.  


Produtor e empresário Alisson Barcelos.

 

MULHER DE TESTES

Vem do setor especializado a iniciativa de realizar uma série de eventos para testar a segurança contra a Covid. A produtora Eveline Orth é uma das integrantes do grupo de trabalho chamado de GT. O grupo é composto por representantes de diversos setores engajados em realizar os eventos teste, sempre com o suporte da vigilância sanitária, num modelo inspirado no trabalho que está sendo feito em vários países da Europa. Eveline Orth é diretora regional da ABRAPE - Associação Brasileira dos Promotores de Eventos e coordenadora de um grupo de trabalho que vai realizar 10 eventos teste em nível nacional. Quando o setor de eventos começou a sentir os efeitos da pandemia, Eveline sabia que o trabalho de recuperação seria muito difícil e decidiu se envolver em várias frentes para criar estratégias para a retomada do setor.

Ela conta que os eventos teste em Santa Catarina vão seguir rigorosos padrões de segurança, desde a compra de ingressos online, vacinação, uso de máscara, testagem nos locais onde serão realizados e todas as orientações sanitárias. Através de um aplicativo, será feito o rastreamento de todas as pessoas que passarem pelos eventos, com monitoração da Secretaria da Saúde do estado. Até setembro, cinco eventos serão realizados nas diversas regiões de Santa Catarina.

Eveline acredita que os eventos testes serão um divisor na retomada dos grandes eventos. "Vamos sair do achismo e fazer pesquisa para saber de que forma o setor pode avançar com segurança", completa a produtora e dirigente cultural que há 30 anos trabalha com eventos.

O primeiro evento teste em Santa Catarina será dia 29 de julho, com a Camerata Florianópolis, no CIC - Centro Integrado de Cultura.

Muita sorte ao GT, porque estamos precisando da alegria e energia dos eventos e da força de trabalho do setor.

 


Produtora Eveline Orth

 

ARTISTA DO "NEGRITAR"

O artista Bruno Barbi, conhecido pelo seu engajamento em favor da quebra de preconceitos e valorização da cultura negra, está nas ruas há nove anos com um projeto cheio de cores, formas e mensagens de inclusão.

As caixas que protegem os sistemas de distribuição de telefonia, internet e os outros serviços, foram transformadas em obras de arte em vários pontos de Florianópolis. Armários de metal que ganharam rostos de personalidades e anônimos, todos negros, obras com traços expressivos e que compõem o Circuito Cidade Negra, que resgata e protege a memória do povo negro.

Este ano, o Street Art Tour convidou o artista para fazer a restauração das obras do centro histórico da capital. Foram mapeadas 16 pinturas em armários telefônicos que serão recuperadas, refeitas ou recriadas. O trabalho vai durar dois meses e do resultado vai sair um documentário e um tour guiado.

Bruno entende que a arte ajuda no reconhecimento dos valores, no respeito e quebra de preconceitos.

Muita gente já observa os pontos de arte espalhados pela cidade e as obras de Bruno Barbi vão ganhando cada vez mais espaço nas redes sociais, através de fotos e vídeos publicados e comentados. Curti muito o lema do projeto: "NEGRITAR, um grito que Floripa também é negra".

@brunobarbi   -  @streetarttourfloripa


Artista plástico Bruno Barbi

 

O HISTORIADOR E AS UVAS

O historiador catarinense Gil Ferri, ítalo-brasileiro, está inovando na pesquisa científica sobre viticultura em nível internacional. Através de seu projeto de doutorando pela UFSC, Ferri busca compreender a trajetória da produção de vinhos através dos recursos genéticos vegetais e a história ambiental no mundo.

A pesquisa é para fornecer aos produtores e consumidores informações sobre como a qualidade do vinho está profundamente ligada com a conservação do meio ambiente, em especial o clima. Já há dados relevantes na pesquisa sobre como a ocupação de áreas geográficas pode alterar rapidamente a qualidade das uvas. O que hoje pode ser um bom negócio, num breve espaço de tempo poderá trazer consequências. A pesquisa do historiador Gil Ferri se dedica em grande parte ao trabalho nas vinícolas catarinenses, que nas últimas décadas   tiveram grande crescimento, principalmente na região do Planalto catarinense.

Nas maiores regiões produtoras de vinhos da Itália e França, por exemplo, as questões ambientais caminham juntas com a produção de vinhos. Pesquisar e usar os conhecimentos por aqui é a contribuição a ser dada pelo historiador e pesquisador catarinense.

Excelente iniciativa, afinal o bom vinho de amanhã precisa ser garantido hoje. Leia mais em https://projetosvinhedos.wixsite.com/daterraamesa


Historiador Gil Ferri. Foto: FERNANDO BRESOLIN

 

CASAL NO ROCK E CORAÇÕES VACINADOS

Andrea Busato, atriz e jornalista, trabalha há trinta anos com TV, teatro e cinema. Atua em musicais, novelas, séries e filmes, como o longa Os Senhores da Guerra, que lhe rendeu um kikito no Festival de Gramado, de 2014. Francis Covatti, músico, regente, arranjador e compositor, esteve à frente de bandas, como Sadhana e Hyperset. Atualmente, é vocalista da banda Cigarkills e do Passaro Loco.

A paixão pela música uniu os dois, que começaram o Moksha criando versões de músicas que curtiam. No verão de 2018/2019, começaram a postar vídeos de gravações no banheiro, em sessões chamadas de Box Sessions. As composições começaram a surgir naturalmente. A primeira música composta pela dupla foi "Polvo", criada para a banda Cigarkills, que tem Francis como vocalista.

Em 2019 e no verão de 2020, foram convidados a fazer shows em eventos, bares e festas, em Florianópolis, até chegar a pandemia. Desde então, Moksha fez diversas lives, em seu próprio perfil no Instagram e também, como convidado, em outros perfis.

Clitóris da Rainha, o primeiro single, foi lançado em 2020 em todas as plataformas digitais. Fala de amor próprio, prazer e poder feminino. Além das guitarras de Francis e do vocal da Dea, Clitóris da Rainha conta com a bateria da Cacá Fritsch e o baixo do Rafael Rassa.

A música também fará parte do Álbum "Rola um Religare", em fase de produção. Tudo composto durante o isolamento, já que Andrea e Francis formam um casal e puderam passar parte da quarentena juntos. Quem sabe por isso, também, as canções falem de amor, porque os corações estão vacinados de afeto.

Amor, Humor e Rock´n Roll é a receita da dupla, que lança agora um podcast no Spotify e em outras plataformas digitais. Lema do casal: "Fazer arte, música, rock é um ato de resistência".

Podcast - https:linktr.ee/MOKSHA_BRASIL


Artistas Andrea Busato e Francis Covatti

 

CASA ORIGINAL

Nos últimos tempos nossas casas mudaram. Além de moradia, viraram escritórios, área de lazer, academia, entre outras funções de refúgio contra a pandemia. Impressionante o esforço dos organizadores e arquitetos para montar a mostra num momento em que a pandemia ainda cria muitos entraves. Mas valeu a pena, fez todo mundo repensar a forma como a tradicional Casacor poderia ser reinventada. 

Neste contexto surgiu a provocação sobre "A Casa Original", tema que direciona as produções da CASACOR / SANTA CATARINA 2021.  A mostra, que abriu no último final de semana, no Espaço +UM, um novo hub de negócios e entretenimento em Florianópolis, destaca 21 projetos com versões e impressões de originalidade, trazidas pelos arquitetos e designers participantes.

A composição dos ambientes tem muito de Brasil, seja na seleção de arte, em peças que valorizam o design nacional e autoral, no artesanato e no paisagismo, que não abre mão do uso de plantas nativas da flora brasileira. Destaque também para os traços da arquitetura modernista, na regeneração, ressignificação de móveis e objetos para um estilo de vida e um morar mais humano e sustentável.

O original está nos ambientes, que traduzem conforto, praticidade, comodidade e segurança, sem abrir mão da tecnologia como aliada.

Motivos não faltam para quem busca novidades no mercado da arquitetura e decoração, ou mesmo para aqueles que se encantam pelo universo da casa. Mais uma vez a mostra catarinense ocorre no formato híbrido, físico e digital.

Para quem prefere ver de perto as criações, é importante destacar que a CASACOR / SC se preocupa em garantir uma experiência segura.

A organização segue a determinação de todos os protocolos exigidos, respeitando o uso de máscara, álcool em gel e o distanciamento. O número de visitantes é restrito por dia e horário. A CASACOR SC está montada na SC 401 (6883 e 6977) - Florianópolis.

Mais informações e visitas virtuais no site www.casacor.abril.com.br


Foto LIO CONGO

 

SORVETE E NATUREZA

Tomar um sorvete sempre é uma boa razão para dar uma volta, curtir a família, animar as crianças, curtir os amigos e aquela gostosa saidinha para namorar. Seja qual for o motivo, o sorvete vai bem em qualquer estação do ano.

Em Florianópolis, existe um refúgio onde a natureza é abundante, com floresta preservada, cachoeiras e córregos. O ambiente fica ainda mais charmoso nesta época do ano, quando recebe a visita das gralhas azuis, que vem da Serra Catarinense fugindo do frio mais rigoroso. Uma atração extra do lugar, onde elas recebem muita atenção durante a temporada de voo. 

E neste espaço verde   está uma loja de sorvetes especiais, inclusive para quem faz tratamentos de saúde, como os oncológicos. A combinação de natureza e sorvete é sem dúvida uma experiência relaxante e saborosa. O lugar fica na SC 401, Rodovia Carlos Daux, Cacupé, onde está instalada a fábrica da YPY Sorvetes.


Espaço YPY Sorvetes. Foto: MEL PINHO

Sua colaboração sobre lugares será muito bem vinda. Mande uma foto e conte como é o lugar que merece ser  conhecido.

 

EM AÇÃO

+  Devidamente regulamentado, o Outubro Místico agora está no calendário cultural oficial de Floripa. O grupo de trabalho que buscou a assinatura do decreto pelo prefeito Gean Loureiro comemora e prepara a programação de outubro. Dependendo da situação da pandemia poderá ser virtual ou presencial. Na Ilha da Magia, a ideia é valorizar ainda mais as lendas, contos, casos, tradições, folclore, arte e tudo que define a identidade de Florianópolis. Fez bonito o grupo que trabalha pelo Outubro Místico, Sandra Meyer Nunes,Zena Becker, Roseli Pereira, Isabel Orofino, Jackson Cardoso e Alessandra Gutierrez. 

+  Jornalista Fabi Pazza está dando um até breve. Fabi fez carreira por quase 10 anos na NDTV e agora vai cursar Mestrado em Jornalismo, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova Lisboa. Os estudos iniciam em setembro e nos planos dela a intenção de seguir atuando no jornalismo em Portugal.

+  Se você for ao Rio não deixe de visitar o Instituto Moreira Salles. Além de um espaço de lazer, a atração do momento é a exposição do fotógrafo Peter Scheier, alemão/brasileiro que fez história com registros fotográficos das maiores indústrias brasileiras. Nas fotos o ambiente das linhas de produção e um olhar único sobre as pessoas na rotina de trabalho e na vida das comunidades em volta das empresas. E não se engane, não há nada de frio e duro nos ambientes das indústrias, as fotos mostram uma rica e sensível visão sobre a vida no trabalho. A exposição segue até o final de outubro.

+  Pérolas e boas risadas. É o que promete a websérie do Mané Darci. Serão quinze episódios que valorizam com graça e leveza a cultura da Ilha e da nossa gente. Mané Darci desbrava com sua irreverência o cotidiano dos ranchos de pesca durante a safra da tainha.

+ Buquê Marginal é uma exposição das artistas Bruna Granucci e Edinara Patzlaff, que abriu esta semana na Fundação Cultural BADESC, em Florianópolis. Uma instalação de buquês de mato seco suspensos em varais de linha e a projeção de vídeo integram a exposição. O projeto, que reúne as artistas que se auto definem como mulheres-mato, Bruna e Edinara, aborda o feminismo e faz questionamentos sobre a beleza e a liberdade da mulher, tendo o corpo e o espaço como inspiração. As duas utilizam o mato que brota na rua como forma de protesto e o corpo para trazer uma nova leitura sobre a beleza. A exposição é gratuita e segue todas regras de proteção sanitária.

 

Hoje é isso, até a próxima quarta. Se cuidem, a pandemia continua!

Tags:
Gente lugares colunista making of anselmo prada
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Anselmo Prada

Anselmo Prada

Jornalista, produtor e gestor de conteúdo, pessoas e eventos. Foi repórter, editor, coordenador de reportagem, editor-chefe do Jornal do Almoço, chefe de redação da RBS TV e gerente de programação NSC/Globo em Santa Catarina. Além do jornalismo, desenvolveu e dirigiu diversos projetos de entretenimento para a televisão. Com carreira destacada na comunicação catarinense, se interessa com mais profundidade sobre o que fazem as pessoas, em todas as áreas, como elas mostram suas particularidades, desenvolvem seus projetos, criam oportunidades, oferecem ajuda aos outros e como estão inseridas dentro da imensa diversidade de um mundo cada vez mais plural. Um observador da vida, buscando histórias e percebendo o que existe de único e inspirador em cada pessoa ou lugar. No Portal Making Of traz semanalmente os destaques de gente e lugares que estão em conexão com o tempo e preparando o futuro. Contato: e-mail pradafloripa1@gmail.com e WhatsApp (48)99163-6710.

  • Instagram

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!