Fevereiro 24, 2021

Decreto prevê fechamentos e limitações de ocupação

Decreto prevê fechamentos e limitações de ocupação

O decreto com novas medidas para impedir o avanço da Covid-19, que deve ser assinado pelo governador nos próximos minutos, vale a partir desta quinta (25) e prevê uma série de limitações de ocupação ou até mesmo a venda de bebidas alcoólicas em postos de combustíveis e lojas de conveniência, foi bem mais brando do que se antecipou.

A proposta de lockdown de 60 horas, modelo adotado em Araraquara (SP), foi descartado por divergências entre o Estado e os municípios, mas a síntese do que será anunciado, para os próximos 15 dias, é a seguinte, de acordo com as primeiras informações do governo do Estado:

 

"Ficam estabelecidas em todo o território catarinense:

 

A proibição de funcionamento em todos os níveis de risco de casas noturnas e casas de espetáculos;

 

A proibição da venda e consumo de bebidas alcoólicas em postos de combustíveis e suas lojas de conveniência entre meia-noite e 6h, em todos os níveis de risco.

 

Redução do limite de funcionamento para 50% da capacidade do veículo no transporte coletivo urbano municipal, intermunicipal e interestadual, em todos os níveis de risco.

 

Redução do limite de funcionamento para 25% de ocupação, em todos os níveis de risco em parques temáticos e zoológicos; cinemas e teatros; bares; circos e museus; e igrejas e templos religiosos.

 

Redução do limite de funcionamento para 25% de ocupação e limitação do horário de funcionamento somente entre 6h às 23:59h, em todos os níveis de risco: eventos sociais e de qualquer natureza, inclusive os na modalidade drive-in; congressos, palestras e seminários; e feiras, exposições e inaugurações.

 

Limitação do horário de funcionamento somente entre 6h às 23:59h e proibição de funcionamento nos sábados e domingos, em todos os níveis de risco, de academias e centros de treinamento; piscinas de uso coletivo, clubes sociais e esportivos e quadras esportivas

 

Limitação do funcionamento em shopping centers e centros comerciais; e restaurantes, cafeterias, pizzarias, casas de chás, casas de sucos, lanchonetes, confeitarias, padarias e afins;

 

A utilização de faixas de areia de praias, parques, praças, jardins botânicos, balneários e demais espaços públicos somente será possível sem aglomeração.

 

Os prefeitos poderão estabelecer medidas específicas de enfrentamento mais restritivas do que as do decreto estadual."

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 36 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, editor-chefe, chefe de Redação, gerente e diretor de Jornalismo na RBS TV (Blumenau e Florianópolis), hoje NSC TV; na TV Record (Florianópolis) e na Rede TV Sul (hoje SCC SBT); comentarista na RIC TV (hoje NDTV) e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia (ND). Atuou nas rádios União AM e FM (Blumenau e Florianópolis) e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, faz comentários na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e é diretor de Conteúdo na TVBV (Band).
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!