Outubro 01, 2021

Denzel em dose dupla e o fim da realeza

Denzel em dose dupla e o fim da realeza
Denzel Washington em The Tragedy of Macbeth/foto divulgação

Comentei com vocês na edição passada sobre o descaso da TV fechada com os assinantes. Muita gente me escreveu, confirmando que não a assina mais. Optaram por ficar apenas com serviços de streaming, como Netflix ou HBO Max. Ainda não tive “coragem” de abrir mão da NET, principalmente por causa dos canais de jornalismo. Mas, estou reconsiderando se vale a pena continuar pagando o pacote mais completo. Adianta ter dezenas de canais inúteis, alguns com a mesmíssima programação há cinco anos?

Para dar mais um exemplo da falta de respeito com o assinante: comecei a assistir a produção sueco-francesa Midnight Sun, no TNT Séries. É uma série de suspense que começa com o assassinato de um francês. A vítima sai amarrada na hélice de um helicóptero na França e chega aos pedaços na Suécia. Assim, o caso será investigado pela polícia dos dois países. Ok? Ok. Acontece que o TNT inovou: apenas as cenas em francês foram legendadas. Acho que o tradutor desconhecia sueco e a distribuidora não quis pagar outro profissional. E assim ficou. Se você entende sueco, assista. Não é o meu caso.

Mas, nós viemos aqui para reclamar ou para sugerir ? Vamos ao que interessa...

_________________________________________________________________________

 

FILMES

Je suis Karl – direção: Christian Schwochow – 2021 – Netflix

Esta produção alemã é instigante e joga luz numa questão atual das mais importantes. Como foi se construindo uma onda de extrema direita no mundo? A abordagem divide opiniões, mas ninguém fica indiferente à história que gira em torno de uma jovem que perdeu mãe e irmãos num atentado. O caos internacional, a falta de perspectivas, o incentivo à xenofobia é um poderoso combustível à instalação de grupos de direita violentos e  autoritários. Os jovens são as vítimas perfeitas.Tire suas próprias conclusões.



Pequenos vestígios – direção: John Lee Hancock – 2021 – Telecine

Denzel Washington é um dos maiores astros de Hollywood e pode muito bem escolher seus papéis. Ele tem mesclado filmes mais sérios como Um limite entre nós e Malcom X com outros de ação, que o mantém popular e muito bem pago. É o caso deste Pequenos vestígios, onde ele interpreta um policial veterano e amargo  que se junta a um jovem detetive na investigação de crimes em séries. Rami Malek , que faz o detetive, contou sobre a emoção de trabalhar com seu ídolo. O personagem de Denzel dá ao detetive uma lição importante sobre ficar atento aos pequenos vestígios numa investigação, daí o título. Histórias de serial killer no cinema não são lá muito originais, mas o resultado final é positivo, apesar do desfecho polêmico. Jared Leto ficou com o papel do assassino e mandou bem, já Malek...não sou fã.


Ladrões de bicicletas – direção: Vittorio De Sica – 1948 – Prime Vídeo

A sugestão do escritor Robertson Frizero é uma grande pedida para quem ama os clássicos ou para quem quer conhecer uma obra neo-realista que influenciou outros cineastas ao longo do tempo. A trama central é a de um homem cujo sustento vem de colar cartazes pelas ruas de Roma que tem sua bicicleta roubada. Ele sai com o filhinho pela cidade, buscando o veículo e vamos conhecendo seu drama e a realidade pós-guerra na Europa. Em preto e branco e alguns atores não profissionais, marcas do neo-realismo. Comovente, sem ser piegas.

***

SÉRIES

American Rust -  09 episódios –  Paramount (Prime Vídeo ou Now)

Esta minissérie dramática traz o ótimo Jeff Daniels no papel de chefe da polícia numa cidadezinha decadente da Pensilvânia. Ele se vê entre o dever e o amor por uma mulher, quando o filho dela se envolve num caso de assassinato. Maura Tierney , de The Affair, é a paixão do xerife. A história se baseia no famoso romance de Philipp Meyer. Por enquanto, há três episódios disponíveis.


Merlí – 3 temporadas – 40 apisódios – Netflix ou HBO/Now.

Esta série catalã já esteve na coluna. Volta agora porque está sendo disponibilizada também na HBO, em episódios semanais. O Merlí do título é um carismático professor de filosofia. Entre eles está seu próprio filho que tem papel importante na trama. Cada capítulo abre com ele em aula falando de uma corrente filosófica. A partir daí, conhecemos os dramas e aventuras dos alunos e do próprio professor que nem sempre tem atitudes eticamente louváveis. Merli precisa voltar a morar com a mãe dele, uma atriz veterana, que é um dos personagens mais interessantes da série.


The Eddy – 8 episódios – 2020

Esta minissérie franco-americana vai agradar especialmente a quem ama o jazz e a música. André Holland interpreta um pianista que tenta ativar um bar em Paris, o Eddy, com o amigo Farid. Entre o drama do conturbado e emocionalmente imaturo pianista e sua relação com a filha adolescente , temos o mistério do assassinato do sócio no bar. O que aconteceu?

_________________________________________________________________________

 

VEM AÍ ...

Denzel shakespeariano

Lembram que falei lá em cima sobre Denzel Washington misturar blockbusters com filmes sérios? Ele está arrasando no recém lançado A tragédia de Macbeth, novo filme de Joel Coen. Para calibrar a excelente aceitação da crítica à produção shakespeariana, a parceira de Denzel é a premiada Frances McDormand, mulher do diretor. No elenco, outro ator que admiro: o irlandês Brendan Gleeson.Tomara que chegue logo ( dá uma espiada no teaser legendado pela Alfa)

Obs.: Agora, sempre que vejo Denzel lembro da minha amiga Cleide Klock, que o entrevistou em Los Angeles, dizendo aqui na coluna que ele é  ainda mais charmoso ao vivo!



The Crown, a despedida

A quinta temporada de The Crown já tem data de estreia, mas não se anime muito: vamos ter que aguardar cerca de um ano para rever nossos personagens reais favoritos. A divulgação fala em novembro de 2022.

O que já se sabe: nessa última temporada sai Olivia Colman e entra Imelda Stauton na pele da rainha Elizabeth II. Para quem não lembra, Imelda esteve em Harry Potter como Dolores Umbridge. Ela tem tudo para repetir o sucesso de Claire Foy e Olivia Colman no papel que deu a ambas o Emmy por seus desempenhos. Outro nome importante no elenco da temporada derradeira é o de Jonathan Pryce  - que viveu o pontífice Francisco em Dois Papas”- agora interpretando o príncipe Phillip. ( Na foto, Imelda Stauton, a nova Elizabeth II).

Vamos ver se os produtores mantém a decisão de encerrar a premiadíssima série nesta 5ª temporada.


Dás um banho, Zé Perri

Nem todo mundo conhece a história do piloto e escritor francês Antoine de Saint- Exupèry, autor de O Pequeno Príncipe, ter pousado seu avião em Florianópolis, na década de 20.  Funcionário dos Correios internacional, ele usou o aeródromo  da praia do Campèche, no sul da Ilha, onde interagiu com os moradores, principalmente com o pescador Seu Deca, que pronunciava seu nome como Zé Perri.

Agora, o jornalista e chargista do Diário Catarinense, Zé Dassilva roteirizou e está dirigindo um curta-metragem ficcional baseado nesse episódio. Até uma réplica do avião foi usado esta semana para filmar algumas cenas no Campèche. Os protagonistas são vividos pelos globais Marcos Veras e Rodrigo Fagundes. No elenco de apoio, os colegas jornalistas Rafael Martini e a mulher dele, Tatiana Kinoshita (foto).


Foto: Cristiano Prim/divulgação

_________________________________________________________________________

THE END

*Fotos reprodução/divulgação

Tags:
cinema séries beijos de cinema arte cultura séries de TV netflix
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

Cada louco com suas manias

Outubro 24, 2021
Exclusivo

A briga pelo trono

Outubro 22, 2021
Exclusivo

Homens em guerra

Outubro 15, 2021

Brígida Poli

Brígida Poli

Jornalista, cinéfila desde criancinha e maníaca por séries de TV desde "Os Sopranos". Não se considera crítica de cinema, pois não consegue deixar o coração de lado na hora de avaliar um filme. Adora falar e escrever sobre o assunto e tenta chamar a atenção para as grandes obras cinematográficas que as novas gerações desconhecem. Concorda com o mestre Federico Fellini quando ele disse que "o cinema é um modo divino de contar a vida".

MOF 5

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!