Março 05, 2021

Ela cresceu mais de 300% e fatura seis dígitos por ano

Ela cresceu mais de 300% e fatura seis dígitos por ano

Mais um Dia Internacional das Mulheres está chegando. Ainda há um longo caminho em busca de mais oportunidades e direitos, contudo alguns dados recentes sobre empreendedorismo mostram que o protagonismo feminino vem ganhando espaço no Brasil. Um exemplo disso é a catarinense Rejane Toigo, que abandou a carreira de dentista, andou por caminhos tortuosos, mas que hoje colhe frutos de sua corajosa empreitada.

De acordo com a mais recente Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNADC), realizada pelo IBGE, cerca de 9,3 milhões de mulheres estão à frente de negócios no Brasil, representando 34% de todos os donos de empresas do país.

E conforme dados do Sebrae, quanto ao número de novos empreendedores (quem possui negócios com até 3,5 anos de existência), as mulheres inclusive apresentam índice superior aos homens: 15,4% ante 12,6%.

Esses dados vão ao encontro de outros muito interessantes apresentados pelo próprio IBGE recentemente: o de que uma em cada quatro casas já é sustentada pela mulher. Diante de uma ocupação mais bem remunerada por parte das esposas, muitos maridos optam por se tornarem donos de casa ou por auxiliarem suas esposas na atividade de sustento da casa.

Homens que atuam como o braço direito de suas companheiras em empreendimentos é algo que vem se tornando cada vez mais comum no Brasil.

E este também é o caso da produtora de conteúdo, especialista em mídias sociais e fundadora da Like Marketing, Rejane Toigo. Com menos de uma década de estrada, sua empresa de produção de conteúdo digital já fatura mais de seis dígitos ao ano, mas para que isso ocorresse a ajuda de seu marido, Paulo Henrique, foi fundamental.

Em dezembro de 2018, a sócia de Rejane deixou a Like Marketing e a empreendedora se viu um pouco vulnerável. A empresa crescia, mas Rejane precisava de alguém que organizasse a parte administrativa da companhia.

Foi aí que Paulo Henrique entrou na jogada. Na época trabalhava na empresa fabricante de detectores de metais da família, mas após 10 anos de foco total nessa atividade resolveu fazer sua transição de carreira. Começou a organizar administrativamente a Like Marketing, a fim de auxiliar a promissora empresa fundada por sua esposa.

No início, ainda relutante, dividindo o seu tempo de trabalho entre a empresa fundada por Rejane e a empresa da família, Paulo Henrique ponderava sobre seguir outros caminhos profissionais. Para Rejane, ainda existe uma cultura que aceita muito mais uma esposa trabalhando no negócio criado pelo marido, do que um marido trabalhando numa empresa fundada pela esposa. “Ele precisou vencer essa barreira e entender que se tratava de um empreendimento conjunto e que apesar de eu ter fundado a Like Marketing, o negócio pertencia a ele também” destaca.

Essa compreensão, relata Rejane, veio quase um ano depois, em novembro de 2019, quando ambos adquiriram e fizeram um curso de mentoria de negócios. “Nossos mentores começaram a questionar Paulo Henrique a respeito do comprometimento com a empresa e ele finalmente assumiu que não estava apenas ajudando a esposa, mas que era também sócio do empreendimento”, recorda.

Atualmente, o marido de Rejane encabeça a parte administrativa e financeira da Like Marketing e ajudou a empresa a crescer mais de 300% de 2019 para 2020, alcançando um faturamento de seis dígitos.

 

Trajetória de Rejane e da Like Marketing

Dentista de formação, Rejane quase seguiu a carreira acadêmica, foi instrutora de yoga, até descobrir que sua vocação era empreender. A experiência frustrante como proprietária de lojas de artigos infantis não foi empecilho para que ela persistisse na trajetória de ser dona do próprio negócio e se tornasse uma bem-sucedida empresária do segmento de produção de conteúdo digital.

O caminho para se tornar uma empreendedora foi repleto de percalços, mas contou com a preciosa ajuda do namorado, Paulo Henrique, que se tornou marido e também sócio. A decisão de largar a profissão de dentista, caiu como uma “bomba” no colo de seus pais.

“Eles ficaram muito preocupados pois eu estava largando uma profissão estável e de certo status para tentar algo que eles não entendiam muito bem o que era”, conta a empreendedora.

Rejane decidira na ocasião ser instrutora de yoga e, para uma família tradicional como a sua, tal profissão não era vista com bons olhos. De muita importância naquele momento foi o apoio de seu namorado que lhe encorajou a seguir seus sonhos.

Mais tarde, ao mudar de carreira novamente, e decidir tornar-se lojista, o apoio de seus pais foi incondicional e de suma importância, conforme Rejane. “Na minha família, empreender é muito importante. Então, quando eu disse para eles que assumiria as lojas de roupas do meu marido, eles me deram total suporte”, diz. O pai de Rejane é contador e a mãe é advogada e ambos sempre ensinaram aos filhos a importância de ser o dono do próprio nariz.

Do mesmo modo, sua família foi importante e compreensiva quando sua rede de lojas de artigos infantis não deu certo, apoiando a resolução de seu problema, que consistiu no fechamento e venda de algumas lojas e instalações.

A derradeira transição de carreira – se tornar social media – também foi apoiada pelos pais. Inclusive, seu pai, foi de suma importância para que o incipiente negócio crescesse e se consolidasse.

“Os primeiros clientes que eu atendi como consultora de marketing de conteúdo vieram do escritório de contabilidade do meu pai”, relata.

A empresa, que começou com Rejane em uma salinha alimentando as redes sociais de seus clientes, conta hoje com mais de 30 profissionais com diferentes formações acadêmicas e experiências em áreas específicas. "Formamos um time com habilidades para criar projetos digitais otimizados, com custos reduzidos e resultados exponenciais", diz.

Tags:
social entretenimento Floripa Florianópolis gente festas eventos agenda
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Yula Jorge

Yula Jorge
Jornalista graduada pela UFSC. Antes disso estudou e viveu quatro anos entre o Canadá e os Estados Unidos e quando retornou a sua terra natal, Goiânia, graduou-se pela PUC em Secretariado Bilíngue. 
Logo mudou-se para Florianópolis, ingressou na Universidade Federal, e da ilha não saiu mais. Atua como colunista desde 2012, assinou uma coluna diária no jornal Notícias do Dia por alguns anos, e, paralelamente, foi repórter da RICTV Record e Record News. Traz todos os dias o que rola de especial em Floripa: sobre quem acontece, empreende, se engaja em causas legais. O que inaugura, as festas bombásticas, as melhores casas, restaurantes, os shows, as ações bacanas e o voluntariado.

Comentários

Rancho Açoriano

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!
Onze 2