18.6 C
fpolis
18.6 C
fpolis
quinta-feira, 26 maio, 2022

Em ritmo de apoio, Moisés recebe prefeitos do PSL

Últimas notícias
Em ritmo de apoio, Moisés recebe prefeitos do PSL
DIVULGAÇÃO

Sem ter definido ainda se permanece filiado ao PSL, o governador Carlos Moisés da Silva recebeu 11 prefeitos do partido (apenas os de Guaraciaba e Major Gercino não puderam comparacer), na Casa d’agronômica, na última segunda (21), gesto que ganha em relevância neste momento em que existe uma disputa velada pela hegemonia da sigla no Estado.

Foram os próprios prefeitos, os mesmos que divulgaram fotos sobre o encontro, que avisaram ao presidente estadual pesselista, o deputado federal Fábio Schiochet, sobre a visita depois de ocorrida.

Ele considerou o fato como “uma oportunidade excelente para que eles apresentassem as demandas dos municípios por eles administrados, afinal, esse contato direto sempre é uma ótima oportunidade para conquistas’’.

Schiochet faz um reparo direto à relação entre Moisés e os prefeitos da sigla ao dizer que o governador não atendeu à expectativa pautada na melhoria da qualidade de vida das famílias, “onde o PSL tem a sua bandeira fincada”, fato que garante não muda a relação de respeito e amizade com o mandatário.

Enquanto não se sabe o futuro partidário do governador, a aproximação com os prefeitos é fato positivo e o presidente no Estado declara que seria natural o desfecho de um apoio à reeleição de Moisés, que frisa, “jamais foi descartado pelo PSL”.

 

Cenário

Nos bastidores, sabe-se que a relação entre o presidente do partido e o governador já foi melhor, por isso Schiochet explica que continuará a manter encontros com outras siglas e com pré-candidatos assumidos ao governo, como o ex-deputado Gelson Merisio (PSDB) e o senador Jorginho Mello (PL), com quem se encontrou recentemente.

Mas ressalta que, no momento, a majoritária será objeto de observação do cenário, as conversas em torno do assunto também, o foco é a formação de chapas competitivas na proporcional, a deputado estadual e federal.

 

O porquê

O PSL fez a segunda maior votação a deputado federal na Câmara, o que lhe garante um grande tempo de TV e rádio, além de ter fundos Partidário e Eleitoral recheados, daí tanto interesse de quem quer ser candidato ao governo, em 2022.

Moisés entra no pacote, pois era dado como descartado e, pela ação constantes de quem o atacou, com dois processos de impeachment, foi cristianizado, ganhou projeção e uma história para contar, ainda mais que faz uma administração financeira correta, sem os problemas que herdou e realiza obras sem fazer novos financiamentos.

 

Os prefeitos eleitos pelo PSL, em 2020:

Balneário Arroio do Silva: Evandro Scaini fez 4.646 (61,30%) votos*

Bela Vista do Toldo: Adelmo Alberti fez 2.320 (52,90%) votos*

Canelinha: Diogo Maciel fez 3.132 (42,22%) votos*

Capivari de Baixo: Vicente Correa Costa fez 5.492 (43,51%) votos*

Guaraciaba: Nego Dorigon fez 3.734 (49,95%) votos

Imaruí: Patrick Corrêa fez 1.814 (25,33%) votos*

Jaborá: Clevson Freitas fez 1.551 (45,56%) votos*

Laguna: Samir Ahmad ou do Kiloão fez 8.147 (34,56%) votos*

Lajeado Grande: Anderson Bianchi fez 645 (48,31%) votos*

Major Gercino: Valmor Kammers ou do Pita fez 1.590 (60,48%) votos

Quilombo: Silvano de Pariz fez 3.578 (52,32%) votos*

Saudades: Maciel Schneider fez 3.555 (55,09%) votos*

São Joaquim: Giovani Nunes fez 9.607 (71,22%) votos*

(*) Os que estiveram na reunião com Moisés.

 

Pano para a manga

Patrulhado por ser da tropa de choque do presidente Jair Bolsonaro, o senador catarinense Jorginho Mello (PL) arranjou uma complicação por ter usado a expressão “alma branca” ao se referir ao deputado federal Osmar Terra (MDB-RS), ex-ministro do Desenvolvimento Social, durante depoimento na CPI da Covid, na terça (22).

“Vossa excelência não atrapalha. Vossa excelência tem uma alma tão branca e limpa que chega a ser transparente (…) Eu quero cumprimentar Osmar Terra, um gaúcho de fibra”, disse Jorginho, com repercussão imediata pelo termo ser considerado racista, vindo da expressão “Preto de alma branca”, uma das excrecências de nossa história. A interpretação do que é ofensa ou não cabe ao interlocutor neste caso.

 

E tem mais

Em recente reportagem da revista Crusoé, Jorginho aparece na capa e na reportagem que brinca com os apoiadores de Bolsonaro na CPI da Covid e denomina, em manchete, de “Tropa do Cheque”.

É uma alusão a quanto cada um dos cinco parlamentares que apoiam o Planalto teria recebido em verbas federais, cerca de R$ 500 milhões até agora, levantamento feito pela publicação, e olha que Jorginho ficou com a menor fatia. Nada mais natural de que aliados sejam beneficiados pelo Planalto.

REPRODUÇÃO

 

Tardia

A manifestação da executiva da Juventude do MDB catarinense em apoio às prévias, já adiada por conta da pandemia, uma desculpa, escancara que as históricas divisões dentro do maior partido do Estado são bem maiores do que se calcula.

É desgaste demais para uma antecipação que não leva em consideração o momento vivido no país (e no mundo) e a desconfiança do eleitor. Leia na íntegra:

“Prévias? Sim!

Diante do adiamento das prévias para a escolha do pré-candidato do MDB ao governo de Santa Catarina, a Juventude do MDB Catarinense manifesta publicamente seu apoio à realização da eleição interna, um movimento histórico para nosso partido.

Entendemos que nada melhor do que o processo democrático envolvendo nossos filiados para apontar qual o melhor caminho e nos sintonizar com o desejo da sociedade.

Por fim, destacamos a expressão que dá nome ao nosso partido: “Movimento Democrático”, é por ela que nos manifestamos, em favor da democracia partidária, a qual tem em suas bases a voz que emana o desejo pela construção do melhor projeto para o partido. E conclamamos toda a nossa militância por um único objetivo: a vitória do MDB nas eleições do governo de Santa Catarina.”

 

Pressão

Mais votado para o quinto copnstitucional na lista sextúpla da OAB para desembragador no Tribunal de Justiça, o advogado Diogo Pítsica entrou no radar de quem o liga ao prefeito Gean Loureiro (DEM) na politização partidária da disputa à mais alta corte.

Uma doação de R$ 50 mil do advogado à campanha de Gean, feita na última eleição, passou a circular nos grupos de profissionais e até de magistrados, mas será imprevisível saber se isso terá repercussão entre os desembargadores estaduais responsáveis pela escolha da lista tríplice, já considerada uma das de maior influência da maçonaria da história do Judiciário.

 

Em alta

O Conselho das Secretarias Municipais de Saúde de Santa Catarina (Cosems) emplacou duas vagas no Conselho Nacional (Conasems) pelo importante trabalho realizado no combate à pandemia.

O presidente do COSEMS/SC, Daisson Trevisol, foi eleito segundo vice-presidente da Regional Sul, e o tesoureiro do COSEMS/SC, Simão Hasckel, será suplente do Conselho Fiscal da Regional Sul.

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 37 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Protocolado o pedido de reunião extraordinária da executiva do MDB

Pouco antes das 15h, desta quinta (26), chegou à executiva do MDB, na sede do Diretório Estadual, em Florianópolis,...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }