Dezembro 29, 2020

Especial de Ano Novo: Nossa Jogada

Especial de Ano Novo: Nossa Jogada

Feliz Ano Novo!

Soou como um clichê.

Um novo dia, um novo ano cheio de esperança. Cada um mede a sua felicidade. Neste tempo, em que se luta pela sobrevivência, o resto pouco importa. A felicidade é sobreviver ao 2020, esperando que o fim chegue. A vacinação marca o início do fim. Nada muda, tudo que começa acaba, como esta acabando o ano de 2020.

Feliz de quem sobreviveu a este ano. De quem alcançou o que desejou em janeiro, com satisfação, sorte, ventura e teve bons resultados...

Para quem me conhece sabe que vivi e sobrevivi o de pior que pode acontecer com uma pessoa, eu não me permito lamentar, me fazer de vitima, coisa comum e ideológica. A minha vida seguiu, segue, independente da derrota, da vitória. Não posso é desistir. Naquilo que trato escrevendo diria:

O futebol sobreviveu a pandemia. Sem público, sem o torcedor no estádio, sem as organizadas o calendário se estendeu até fevereiro e, o ano de 2020, terminará em fevereiro de 2021. Há tempo para a Chapecoense conquistar o título de Campeã Brasileira da Séie B; ao Avaí chegar a promoção; ao Figueirense torcendo para a nuvem cinzenta, que se abateu sobre o clube nos últimos meses de 2019, desapareça.

O Brusque pode subir à B; o Criciúma lamenta; o Marcilio Dias disputa a promoção à C; o Prospera e o Hercílio Luz voltaram a “elite” do futebol de SC.

A vida continua, apesar das perdas. Vamos aprendendo a ficar com a casca grossa, olhando para o horizonte no Mar Aberto em busca de um motivo para levantar do sofá. E você, vai ficar sentado?

Levante e caminhe feliz até dezembro de 2021!

Tags:
futebol nossa jogada paulo brito
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 28, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 25, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 21, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 18, 2021

Paulo Brito

Paulo Brito

Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!