Setembro 14, 2021

Estudo no 'The Lancet' não recomenda dose de reforço contra covid

Estudo no 'The Lancet' não recomenda dose de reforço contra covid
Reprodução/Globo

Em artigo publicado na "The Lancet" ontem, 13, equipe internacional de cientistas diz que vacinas são eficazes na prevenção de quadros graves de Covid-19, inclusive contra a variante Delta, e que as doses de reforço para a população em geral não são adequadas nesta fase da pandemia.

A pesquisa é de um grupo internacional de cientistas - de instituições como a Universidade de Oxford e a Organização Mundial da Saúde, e a FDA, a agência reguladora de medicamentos dos Estados Unidos. Eles revisaram 93 estudos e analisaram vacinas como a da AstraZenaca, a da Pfizer e a CoronaVac.

“Nenhum dos estudos forneceu evidências confiáveis de redução significativa da proteção contra casos graves”, escreveram os autores. Por isso, a recomendação é que, em vez de aplicar uma dose de reforço agora, os governantes deveriam priorizar as pessoas que ainda não tomaram a vacina.

“Mesmo que a dose de reforço seja eventualmente associada a uma diminuição de risco de contrair a doença em sua forma grave, os estoques de vacinas atuais poderiam salvar mais vidas se eles fossem utilizados em populações ainda não vacinadas do que usadas como extras em pessoas já vacinadas”, diz trecho do artigo.

A Organização Mundial da Saúde já fez um apelo para que, em vez de aplicar a dose de reforço agora, países com campanhas avançadas doem vacinas para as regiões mais pobres, principalmente da África.

Brasil, Estados Unidos e Israel são alguns dos países que já iniciaram o processo de aplicação de doses de reforço.

Tags:
Covid-19
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!