Fevereiro 22, 2021

Ex-presidente da Petrobras teria recusado 100 milhões ao SBT e Record

Ex-presidente da Petrobras teria recusado 100 milhões ao SBT e Record
Reprodução

Em coluna publicada na noite de ontem, 21, no jornal O Globo, o jornalista Merval Pereira afirmou que o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, demitido na última sexta-feira, 19, por Jair Bolsonaro, já vinha enfrentando problemas com o Palácio do Planalto, segundo o jornalista Merval Pereira, do jornal O Globo.

De acordo com a publicação, Castello Branco teria recusado um pedido do governo para colocar R$ 100 milhões em publicidade nas redes de televisão Record, do bispo Edir Macedo, da Igreja Universal do Reino de Deus, e SBT, de Silvio Santos, sogro do ministro das Comunicações, Fabio Faria.

"Em outra ocasião, foi instado a participar de um grupo de empresas que compraria vacinas para serem utilizadas por empresas privadas, e achou que não deveria participar", disse o colunista. "O esquema acabou não dando certo porque várias empresas, como a Petrobras, consideraram que seria inadequado financiar vacinação privada enquanto a vacinação do SUS está encontrando dificuldades devido à falta de doses suficientes", complementou.

Bolsonaro indicou o general Joaquim Silva e Luna para a presidência da Petrobras.

Na manhã desta segunda, 22, Fábio Faria alegou que o Governo Federal adota critérios técnicos para fazer investimentos em publicidade. "Merval, quem te passou essa informação mente. E você mente, por consequência. Desde que assumi, todas as campanhas são distribuídas com base no market share [cota de mercado] e descontos, conforme orientações do TCU (Tribunal de Contas da União), e todas as emissoras participam, inclusive a sua [Grupo Globo]. Sua nota é caluniosa e maldosa", respondeu Faria.

Tags:
comunicacao
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!