Janeiro 07, 2021

Globo vai mudar Jornalismo, antes tarde do que nunca

Globo vai mudar Jornalismo, antes tarde do que nunca

A informação é de hoje e projeta informações no Jornalismo da Rede Globo logo que a pandemia estiver mais sob controle, depois da vacina: vai mexer no perfil do Jornal Hoje, com a promoção de Cesar Tralli para o lugar de Maria Julia Coutinho.

Tralli, com longa experiência nos telejornais de São Paulo, soma credibilidade à apresentação espontânea e simpática, com pequenos comentários procedentes ao final das matérias. Tem jogo de cintura para controlar o estúdio e eventuais dificuldades de um programa ao vivo com múltiplas entradas. Enquanto Tralli representa o “âncora” de telejornalismo, Maju é mais “apresentadora” – alguém que lê textos feito por outros. Por isso, ela vai encaixar bem na nova missão, que será apresentar o Fantástico, o que deverá fazer com a elegância que lhe é peculiar. Poliana Abritta, ao que se informa, irá ser promovida a correspondente.

 

Vilella

As mudanças fazem parte do projeto do diretor executivo de jornalismo, Ricardo Villela, e ainda falta confirmar. Surge depois que a emissora perdeu o âncora Marcio Gomes para a CNN, após de amargar uma posição de reserva no Jornal Hoje.
Há outras mudanças previstas, ao que parece para recuperar o padrão de qualidade também nos telejornais, afetados por substituições improvisadas.

 

Audiência

A Globo muda para manter a liderança na audiência na TV aberta. Em 2020, ela teve em média 12,4 pontos, enquanto a Record ficou com 4,4 pontos e o SBT em terceiro com 4,3. São dados do Ibope no Painel Nacional de Televisão que levanta a média das capitais e grandes cidades.

Apesar da audiência impulsionada no período de quarentena, a média nacional mostrou queda de 2% da Globo, Record 12% e SBT 20%. Quanto mais a vida volta ao normal a tendência é as emissoras precisarem de conteúdo mais relevantes para não só elevarem a audiência mas para não perderam mãos assistentes.

De certa maneira, as pessoas estão cansadas de times reservas e textos que privilegiam diminutivos. E pieguices.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!