21 C
fpolis
20.6 C
fpolis
quinta-feira, 26 maio, 2022

Globo vai mudar Jornalismo, antes tarde do que nunca

Últimas notícias
Globo vai mudar Jornalismo, antes tarde do que nunca

A informação é de hoje e projeta informações no Jornalismo da Rede Globo logo que a pandemia estiver mais sob controle, depois da vacina: vai mexer no perfil do Jornal Hoje, com a promoção de Cesar Tralli para o lugar de Maria Julia Coutinho.

Tralli, com longa experiência nos telejornais de São Paulo, soma credibilidade à apresentação espontânea e simpática, com pequenos comentários procedentes ao final das matérias. Tem jogo de cintura para controlar o estúdio e eventuais dificuldades de um programa ao vivo com múltiplas entradas. Enquanto Tralli representa o “âncora” de telejornalismo, Maju é mais “apresentadora” – alguém que lê textos feito por outros. Por isso, ela vai encaixar bem na nova missão, que será apresentar o Fantástico, o que deverá fazer com a elegância que lhe é peculiar. Poliana Abritta, ao que se informa, irá ser promovida a correspondente.

 

Vilella

As mudanças fazem parte do projeto do diretor executivo de jornalismo, Ricardo Villela, e ainda falta confirmar. Surge depois que a emissora perdeu o âncora Marcio Gomes para a CNN, após de amargar uma posição de reserva no Jornal Hoje.
Há outras mudanças previstas, ao que parece para recuperar o padrão de qualidade também nos telejornais, afetados por substituições improvisadas.

 

Audiência

A Globo muda para manter a liderança na audiência na TV aberta. Em 2020, ela teve em média 12,4 pontos, enquanto a Record ficou com 4,4 pontos e o SBT em terceiro com 4,3. São dados do Ibope no Painel Nacional de Televisão que levanta a média das capitais e grandes cidades.

Apesar da audiência impulsionada no período de quarentena, a média nacional mostrou queda de 2% da Globo, Record 12% e SBT 20%. Quanto mais a vida volta ao normal a tendência é as emissoras precisarem de conteúdo mais relevantes para não só elevarem a audiência mas para não perderam mãos assistentes.

De certa maneira, as pessoas estão cansadas de times reservas e textos que privilegiam diminutivos. E pieguices.

Claiton Selistre
Publisher, colunista e owner do Portal Making Of, é jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário, além de coordenador do comitê editorial da RBS em Santa Catarina. Antes atuou na Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há sete anos.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Moda de politizar tudo

1 – Moda de politizar tudo Algumas campanhas dos politicamente corretos confrontam culturas religiosas, mas Inter, Grêmio e Avaí irão...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }