Portal Making Of

iFood promove iniciativas para fomentar a retomada da sua cadeia de valor no RS

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

À medida em que se aproxima da normalização de suas operações no Rio Grande do Sul, o iFood mantém uma série de iniciativas que visam estimular a recuperação de seu ecossistema, formado por estabelecimentos e entregadores, além de apoiar a retomada da economia local.

Durante a primeira semana de maio, quando ocorreram as enchentes, os pedidos pelo aplicativo caíram 12% no estado em comparação às semanas anteriores. A entrega com profissionais cadastrados na plataforma iFood chegou a ficar suspensa em seis cidades. Atualmente, ainda há 2,8 mil restaurantes do Rio Grande do Sul sem receber pedidos, sendo que mais de 60% deles não se conectaram à plataforma. Apesar disso, em junho, o índice de pedidos voltou a crescer e superou a média de abril em 15%.

Para apoiar a recuperação dos estabelecimentos, o iFood estendeu até outubro o adiantamento de repasses e isenção de mensalidades dos restaurantes, mercados, atacados, pet shop, farmácias e lojas de conveniência. As iniciativas somam R$ 10 milhões.

O número de entregadores conectados na plataforma também voltou a crescer gradualmente. Nas cidades afetadas pelas enchentes, na primeira semana de maio, havia apenas 66% dos profissionais ativos. Em junho, o índice subiu. Atualmente, há 12% de entregadores que não se conectaram no app desde 2 de maio.

Aos entregadores ativos da região, o iFood fez um repasse emergencial no valor total de R$ 2 milhões. Cada repasse foi calculado com base na média de ganhos do profissional no mês de abril, com pagamento mínimo de R$ 100. Dando continuidade ao apoio inicial, a companhia está oferecendo  R$ 400.000 em cupons de desconto na loja do entregador e R$ 240.000 em auxílio combustível para esse grupo de profissionais. Também disponibilizou o atendimento por assistentes sociais, que ajudam no acesso aos equipamentos públicos e benefícios oferecidos pelo Governo e pelo próprio iFood. Os assistentes sociais também estão tentando contato com os entregadores para entender a situação e endereçar os problemas. Aos 292 que relataram situação mais grave ao serviço de assistência, o iFood vai repassar R$ 500 por três meses e disponibilizar cestas básicas. As iniciativas para entregadores somam um aporte de R$ 3,3 milhões pelo iFood.

A empresa também tem investido em assistência psicológica aos entregadores afetados, com até três sessões online gratuitas, e assistência médica, com até cinco consultas de telemedicina. Os entregadores de Porto Alegre ainda têm acesso a uma consulta médica presencial.

 

Recorde de doações pelo app

A campanha S.O.S Rio Grande do Sul gerou a maior arrecadação da história pelo aplicativo do iFood. Foram 2,4 milhões destinados às ONGs Cufa, Ação da Cidadania, Amigos do Bem e Voz das Comunidades. A empresa ainda doou toda a comissão referente à venda de água na área de Mercado no app, R$ 300.000 adicionais à ONG Amigos do Bem.

O iFood também está atuando em conjunto com o Sindicato dos Motociclistas Profissionais de Porto Alegre (SINDIMOTO), para oferecer doações de alimentos, colchões, cobertores, auxílio combustível, kits de higiene e itens de primeira necessidade.

“Estamos conscientes dos desafios que ainda enfrentamos e, embora o iFood esteja empenhado em apoiar a comunidade com diversas iniciativas, reconhecemos que a jornada para a recuperação completa é complexa e requer o esforço conjunto de todos nós. Este é um momento para unirmos forças, compartilhando esperança e trabalhando juntos, cada um contribuindo da melhor forma possível, para superar os obstáculos remanescentes”, afirma Luana Ozemela, vice-presidente de Impacto Social do iFood.

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Leia mais