Junho 03, 2021

Jornal do Almoço Déjà vu

Jornal do Almoço Déjà vu
Reprodução/WEB

A expressão de origem francesa Déjà vu é muito empregada na psicologia para definir algo que o paciente entende que já viu. E muito frequentemente fora dos consultórios, no dia a dia, quando se tem a mesma ideia: isso já vi.

Está acontecendo agora com o Jornal do Almoço, da NSC, que para preencher o longo espaço do conteúdo local com atividades reduzidas, ressuscitou o quadro “Quero saber.” Três consultores em suas casas ou escritórios respondem perguntas em tese feitas por telespectadores.  

Esse quadro surgiu lá por São Paulo, no SP1, com participação bem objetiva, mas aqui virou uma “enchimento de linguiça” para ganhar tempo. Nada a observar sobre a qualificação técnica dos consultores, mas depois de uma ou duas participações, os assuntos são recorrentes, repetitivos, nem sempre vindo de alguém interessado.

Tem saída para isso: somente usar os consultores quando tiverem pautas reais e atuais. E buscar saída para aumentar a produção de matérias, focadas em fatos e não em “abobrinhas” – expressão usada nas redações para assuntos aleatórios, geralmente vazios.

 

Os reis da mídia


Arquivo pessoal

Foi Jair Bolsonaro, na campanha eleitoral de 2018, o primeiro a explorar, com grande benefício próprio, as redes sociais para estabelecer um contato direto com os eleitores. E funcionou bem para ele e para os candidatos que o acompanharam na jornada.

Depois disso, descoberto o caminho, muitos outros políticos e autoridades passaram a utilizar a mesma ferramenta com grande acerto. Aqui, em Santa Catarina, os reis das mídias sociais são Carlos Moisés e Gean Loureiro. Suas postagens funcionam em duas vias: tanto são lidas por quem tem interesse em seus assuntos como eles usam para receber feedback de desempenho.

É claro que os dois têm profissionais para produzir posts, mas em várias ocasiões se observa que eles mesmos escrevem. O prefeito da Capital é o que mais demonstra dominar a linguagem, usando para dar informação de serviço aos cidadãos e de vez em quando algum toque de interesse político.

E olha o alcance de Gean: 112 mil seguidores no Instagram, 36.687 no Twitter e 4.956 no Facebook.

O governador Moisés, que outro dia rebateu o senador Jorginho via redes sociais, tem mais seguidores ainda: 206.814 no Facebook, 197 mil no Instagram e 37.275 no Twitter.

Pode-se dizer que os dois já têm um bom capital de divulgação para o próximo pleito e os eleitores a oportunidade de saber diretamente da fonte o que está acontecendo no Estado e na Capital.

 

Copa América


Divulgação

Como tudo nesse País, ultimamente, a realização da Copa América virou debate político. E com um agravante, quando se trata de avaliar a posição da mídia: a detentora dos direitos de transmissão para a TV aberta é o SBT. Logo, a confirmação dos jogos vai impactar sensivelmente a audiência e vai escancarar que a Globo perdeu muito ao desistir dos direitos.    

É justo, por tanto, supor que as opiniões contrárias dos comentaristas da Globo à Copa América no Brasil podem estar contaminadas.

 

PM e vacina

Uma das mais relevantes reportagens dos últimos dias foi produzida pela equipe do repórter Júlio Ettore, no Jornal do Almoço, de dois dias atrás. Ela mostrava a recusa de 168 policiais militares catarinenses em tomar a vacina contra a Covid-19. Se não fossem servidores públicos, daria para admitir como posição pessoal, radical, mas aceitável. Mas, como servidores que têm obrigações de atender o público que lhes paga salário é algo inadmissível. A corporação, o Governo do Estado e o Ministério Público têm a obrigação - de maneira urgente – de tomar uma decisão exemplar em nome do bem público, que passa sem dúvida pelo afastamento desses servidores até uma decisão final.  

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!