14.2 C
fpolis
14.2 C
fpolis
domingo, 3 julho, 2022

Menina impedida de abortar após estupro voltará a morar com mãe

iStock
Últimas notícias

A Justiça de Santa Catarina determinou na manhã de hoje, 21, que a menina de 11 anos mantida em um abrigo para evitar que fizesse aborto autorizado volte a morar com a mãe.

A informação foi confirmada pela advogada da família, Daniela Felix, no início desta tarde, durante o Jornal do Almoço, da NSC TV. A defensora, porém, não deu detalhes sobre qual será a decisão da família em relação ao aborto.

O caso ganhou repercussão ontem, 20, após reportagem dos sites Portal Catarinas e The Intercept ontem, 20. Veja aqui.

Vítima de estupro no começo do ano, a menina descobriu estar com 22 semanas de gravidez ao ser encaminhada a um hospital de Florianópolis, onde teve o procedimento negado. O hospital informou que pelas normas da unidade o procedimento só poderia ser feito até a 20ª semana de gestação e exigiu uma autorização judicial.

A juíza Joana Ribeiro Zimmer encaminhou a menina a um abrigo para evitar que faça o aborto. Em audiência, Zimmer afirma que o aborto após esse prazo “seria uma autorização para homicídio”. Perguntou, ainda, se a garota poderia “esperar um pouquinho” para que o bebê pudesse nascer e ser adotado por outra família.

O Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC) divulgou uma nota informando que instaurou pedido de análise da conduta da juíza.

Mais notícias para você
Últimas notícias

NSC anuncia substitutas de Adriana Krauss no JA Blumenau

A NSC anunciou as substitutas de Adriana Krauss na apresentação e coordenação do Jornal do Almoço Blumenau. Adriana deixou...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }