15.1 C
fpolis
15.1 C
fpolis
sexta-feira, 1 julho, 2022

Metodologia ágil aplicada à implantação de e-commerces

Pixabay
Últimas notícias

O desenvolvimento ágil – ou agile – é um termo muito utilizado na área de TI e que vem substituindo as verticais tradicionais de desenvolvimento de software. Trata-se de uma metodologia que busca dar maior rapidez aos processos e à conclusão de tarefas em todo o ciclo de vida de um projeto, desde sua concepção até o produto final. Para tanto foi desenvolvido um fluxo de trabalho mais flexível, ágil, totalmente interativo e que, por estas características, encaixa-se perfeitamente como solução para a construção de plataformas de e-commerce.

Para compreender melhor, é importante saber como e porque essa metodologia começou a ser adotada. Quando a internet surgiu na década de 1990, o desenvolvimento de softwares era feito de forma linear, também conhecido como modelo waterfall ou cascata. Assim, as etapas de um projeto eram sequenciais. Ao concluir uma dava-se início à próxima. Mas esse método tem como defeito ser inflexível, pois a implantação de mudanças para adequá-lo às novas necessidades é difícil e complexa.

No início dos anos 2000 um grupo de renomados desenvolvedores dos Estados Unidos se reuniu para discutir maneiras de desenvolvimento mais leves e ágeis. No final do encontro, eles assinaram um documento com algumas diretrizes, sendo as quatro mais importantes:

– Indivíduos e interações acima de processos e ferramentas

– Software deve trabalhar sobre uma documentação completa

– Colaboração do cliente sobre a negociação do contrato

– Resposta à mudança ao invés de seguir um plano

Desde então a metodologia ágil passou por aperfeiçoamento e tem se mostrado eficiente no desenvolvimento de projetos de e-commerce e de aplicativos. O processo segue um ciclo de melhoria contínua, expondo as falhas mais rapidamente. Suas etapas são design, construção, configuração, teste e liberação. Vale ressaltar que o processo geral de uma plataforma de comércio eletrônico é muito diferente de outras verticais de fabricação, produção, etc. Isso porque os processos de projeto e desenvolvimento de um canal de comércio eletrônico são únicos em cada aspecto e exigem uma abordagem única e adaptação a desafios imprevisíveis. Adotar o modelo tradicional tornaria o desenvolvimento demorado e penoso, o que explica a preferência pela tecnologia ágil.

Em contraste com a metodologia em cascata, que não é adequada para o ambiente acelerado de hoje, as metodologias ágeis são consideradas uma abordagem melhor para atender aos requisitos em constante mudança e sua adaptabilidade aos ambientes modernos. A flexibilidade da metodologia ágil permite que os desenvolvedores façam alterações no produto de e-commerce de acordo com o feedback do usuário coletado mesmo após o lançamento do produto.

Outro ponto é que o mercado é dinâmico e muda constantemente. Assim, de tempos em tempos, é preciso atualizar a plataforma para atender às novas necessidades, o que é possível fazer sem grandes dificuldades utilizando-se tecnologia ágil. Ela prevê a realização de testes e de manutenção para garantir a qualidade, mesmo depois de o projeto estar concluído. Ferramentas de teste automatizadas e as retrospectivas de sprint permitem que os desenvolvedores melhorem a qualidade do produto e vejam se o software foi desenvolvido adequadamente.

A abordagem peça por peça seguida na metodologia ágil permite aos desenvolvedores prever e responder aos principais obstáculos e alinhar o projeto em um curso de desenvolvimento mais direto devido ao feedback do usuário ou mudanças no mercado-alvo. Devido aos passos seguidos na metodologia ágil, os riscos de falha são consideravelmente reduzidos, os projetos de e-commerce são liberados e entregues mais rapidamente e as avaliações dos clientes são analisadas rapidamente.

Em suma, a tecnologia ágil faz mais sentido comercial do que outras metodologias, pois permite entregar parte do valor mais cedo, diminuindo o risco de falha completa do projeto. Normalmente ela contribui para que os desenvolvedores mantenham seus clientes mais satisfeitos com o projeto de e-commerce. Por tudo isso, a metodologia ágil vem sendo tão mencionada e discutida como o futuro para organizações.

No Brasil existem alguns exemplos de companhias que adotaram o novo método em suas plataformas. Entre elas a Brastemp. Uma das maiores empresas de eletrodomésticos do País, implementou uma integração com o sistema do Itaú para verificar se o cliente possui disponibilidade para receber um cartão Brastemp e, assim, ter diversas vantagens no portal próprio da empresa. Esse tipo de função facilita a consulta sem que o cliente precise ir ao portal da instituição bancária para realizar o processo de avaliação. Com isso, agiliza o processo de obtenção do crédito e realização da compra no próprio portal da Brastemp.

Outro caso é o e-commerce da ChilliBeans, no qual a receita da empresa cresceu cinco vezes, aumentando a receita do espaço e a taxa de recompra, com técnicas de CRM aplicadas à compra de mídia. Casos reais de empresas conhecidas a mostrarem que o desenvolvimento por meio da tecnologia ágil é eficaz e contribui para o sucesso do e-commerce. Por tudo o que foi citado, é possível concluir que o ágile é um método à frente dos demais pela sua abordagem incremental e por enfatizar corretamente o valor do negócio.

*Por Renan Mota, co-CEO e founder da Corebiz.

Mais notícias para você
Últimas notícias

Gazu e Feira de Queijos no Festival de Inverno do Multi

Salve, Gazuuu! Meu querido e estimado amigo, um dos artistas mais talentosos de Santa Catarina, é a atração principal...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }