Outubro 13, 2021
FIESC

Moisés abre diálogo com o Republicanos

Moisés abre diálogo com o Republicanos
CLEIA VIANA/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Pela segunda vez, em menos de uma semana, o governador Carlos Moisés se encontra com um presidente nacional de partido, em Brasília, o deputado federal Marcos Pereira (foto), que comanda o Republicanos.

A reunião durou cerca de uma hora e meia, na casa do parlamentar, e faz parte da estratégia de Moisés, que está sem partido, em abrir o diálogo com diversas siglas, tal qual ocorreu com Renata Abreu, presidente nacional do Podemos.

O governador catarinense tem feito as aproximações sem a participação de integrantes das siglas no Estado, prato pronto para gerar reações contrárias.

O Republicanos conta com um deputado estadual, Sérgio Motta, que preside a legenda em Santa Catarina, já faz parte da administração de Moisés, com o secretário Claudinei Marques (Desenvolvimento Social), mas está mais próximo do projeto do prefeito da Capital Gean Loureiro (DEM ou União Brasil) nas eleições de 2022.

 

Filiação

A filiação no Republicanos pouco acrescentaria a Moisés, mas muito a sigla que deve perder o único deputado federal que elegeu, em 2018, o comunicador Hélio Costa, em vias de trocar de endereço partidário, e precisará eleger novos integrantes para contar Fundo Partidário e Eleitoral e tempo de rádio e TV.

Alinhado desse a primeira hora ao presidente Jair Bolsonaro, o partido que se chamava PRB e tem forte influência da Igreja Universal do Reino de Deus, dona da Rede Record TV, esteve nas quatro administrações do PT, ao lado de Lula e Dilma Rousseff, com parte do capital eleitoral dos evangélicos, e tinha o vice-presidente nos primeiros dois mandatos no Planalto, o empresário José Alencar, falecido em 29 de março de 2011.

 

Compromissos

A provável manutenção da parceria com Bolsonaro deverá fazer o Republicanos - um partido pequeno, que não está organizado em todo o Estado e só elegeu dois prefeitos, em 2020 - seguir uma candidatura próxima a ele no Estado: ou a do senador Jorginho Mello (PL) ou a do senador Esperidião Amin (PP), caso o presidente da República volte a se filar ao Progressistas ou avance a tese de uma federação que reuniria as duas siglas e criaria uma revolução no quadro catarinense.

Com relação a Gean, o partido de Marcos Pereira tem compromisso sólido, já que o vice-prefeito Topázio Silveira deverá assumir a prefeitura de Florianópolis, em março de 2022, com a renúncia do titular para concorrer ao governo, e nada leva a crer que a sigla abrirá mão de ter esta aliança em nome de Moisés.

 

Antes que falem

O governo do Estado tratou de publicar a agenda oficial de Moisés, em Brasília, para evitar que digam que usou o dinheiro do contribuinte para alinhavar composições para 2022.

Ainda na manhã desta quarta (13), o governador esteve com o presidente da Empresa de Planejamento e Logística Arthur Lima, com quem acertou a instalação de um comitê de trabalho, que reunirá a Secretaria de Infraestrutura, a SCPar, a EPL e o Ministério da Infraestrutura, para a criação de um plano de desenvolvimento para o setor no Estado.

 

DIVULGAÇÃO

VERDES E SOCIALISTAS

Garopaba foi o cenário para o jantar que deu o início aos contatos entre o Partido Verde e o PSB para as eleições do ano que vem. Se depender dos verdes catarinense, o presidente Guaraci Fagundes (ao centro) já praticou o gesto e afirmou que lançará chapas a deputado estadual e federal, enquanto “poderá apoiar um candidato majoritário do PSB ao governo”. A declaração foi feita na presença do presidente estadual da sigla socialista, o ex-deputado federal Cláudio Vignatti (à direita), e do ex-governador de São Paulo, Márcio França (à esquerda). A proposta faz parte de um grande acerto nacional, pois o presidente José Luiz Penna, do PV, esteve com Carlos Siqueira, presidente do PSB, para uma possível federação entre os partidos.

 

Um observador qualificado

Doutor em direito, o advogado e ex-juiz do TRE Marcelo Peregrino estará na missão internacional que será responsável pela observação das eleições gerais no Chile, dia 21 de novembro próximo.

Peregrino, que já atuou em outros pleitos América afora, faz jus ao nome pela experiência que acumulou e também prepara outras duas outras atuações para verificar a transparência das escolhas populares: as legislativas de 14 de novembro, na Argentina; e as gerais de Honduras, em 28 de novembro.

 

Na OAB

A primeira chapa a se inscrever à presidência da seccional da OAB de Santa Catarina foi a liderada por Hélio Brasil.

A eleição está marcada para o dia 25 de novembro e envolve mais de 30 mil advogados.

Vívian de Gann e Claudia Prudencio, devem disputar a presidência, uma significativa representatividade das mulheres que tomaram lugar de destaque no exercício da profissão.

O outro candidato é Gabriel Kazapi.  

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 36 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
  • Youtube
MOF 3

Comentários

Onze 5

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!