20.8 C
fpolis
21 C
fpolis
quinta-feira, 26 maio, 2022

Moisés age com estratégia

Últimas notícias
Moisés age com estratégia
DIVULGAÇÃO

Uma semana antes do previsto, o governador Carlos Moisés da Silva anunciou a saída do PSL, que já era prevista e veio acompanhada com a decisão mais sensata para o momento: só anunciará o novo endereço mais tarde, no fim deste ano, como a coluna havia antecipado.

A futura filiação oscila entre o PP, a conversa mais antiga, o Republicanos e até o MDB, na hipótese mais remota por ora.

Não há tempo de se pensar em projeto político ou ações partidárias mais avançadas em meio à discussão da Reforma da Previdência dos Servidores e da Reforma Administrativa que virá.

O trunfo de Moisés é criar a expectativa, enquanto busca a efetivação de mudanças estruturantes na máquina do Estado e apresenta números de desempenho positivo na administração pública.

 

Desafio

Único argumento dos adversários, que agora sonham com inelegibilidade em um eventual processo de improbidade administrativa, Moisés sabe que tem um grande desafio pela frente.

A recuperação do restante dos R$ 18,9 milhões, parte que falta dos R$ 33 milhões pagos antecipadamente à Veigamed, empresa que não entregou nenhum dos 200 respiradores adquiridos pela Secretaria da Saúde, no ano passado.  

 

O PSL esperava

O presidente estadual do PSL, deputado federal Fábio Schiochet, afirmou que, desde janeiro deste ano, a separação do partido e do governador era óbvia, quando deixou de fazer agendas com Moisés.

Schiochet explica que, desde o primeiro processo de impeachment, no ano passado – foi encerrado em novembro -, o governador já havia avisado que deixaria a sigla, e que o deputado sugeriu para Moisés para não fazer o movimento de ruptura.

 

Crítica

Schiochet também afirma que Moisés se afastou do PSL, não participou da construção da legenda e nem mesmo no momento em que anunciou a desfiliação, sábado (10) passado, estava alinhado, tanto que o grupo de vereadores presentes ao encontro teve que usar crachás para se identificar. Havia deputados e secretáriosde Estado no mesmo evento.

O presidente pesselista explica que, em 2020, a sigla tinha dificuldade em usar o nome do governador na campanha, devido à pressão do que ocorria na Assembleia, e comemora os 13 prefeitos eleitos – mais quatro que se filiaram depois -, os 19 vices e 143 vereadores em Santa Catarina.

 

Tem jogo

O foco da cúpula do PSL catarinense será a formação de chapas para deputados estadual e federal, uma necessidade a partir do fim das coligações nas proporcionais, até porque não haverá a mesma onda de 2018, em cima do 17 e de Jair Bolsonaro, e que o objetivo será conquistar quatro cadeiras na Assembleia e duas na Câmara dos Deputados.

Ao alegar que não há ressentimento, Schiochet admite que o partido poderá apoiar Moisés, em 2022, caso ele não opte por uma sigla de esquerda, já que o único veto explícito do PSL, que o presidente confirma não terá candidato ao governo, é ao PT.

 

Mais avançada

Embora já tenha se reunido com o ex-deputado Gelson Merisio (PSDB), o PSL tem a “conversa avançada”, de acordo com Schiochet, com o senador Jorginho Mello (PL), pré-candidato ao governo.

Mas isso não impede que as costuras com outras siglas prossigam, já que coligações mais robustas ajudam o partido que elegeu a segunda maior bancada na Câmara, em 2018, e garantiu fundos Partidário e Eleitoral consistentes e grande tempo de rádio e TV.

 

Previsão

Eleito na onda do 17, o presidente do PSL no Estado está convicto de que Jair Bolsonaro não terá um candidato ao governo.

Schiochet argumenta que esta é uma saída para não atrapalhar o projeto à reeleição do presidente da República.

 

AMIZADE É ISSO!

A coordenadora Sul da Embratur, a advogada e jornalista Julia Zanatta, de Criciúma, é, certamente, a catarinense mais próxima da família Bolsonaro, o que fica evidente com o histórico de apoios e com vídeos, como este, em que o presidente faz brincadeiras com o pai da ex-candidata à prefeitura da maior cidade do Sul do Estado. Bem ao seu estilo, o presidente da República manda cumprimentos e ainda informa que seu Nandinho, como se refere na mensagem, receberá uma Medalha do Clube Bolsonaro, uma daquelas que prometerá polêmicas. Julia quer ser candidata a deputada federal, falta definir se pelo PL, cujo presidente estadual, senador Jorginho Mello, teria outras preferências na região carbonífera, ou por outra sigla, a que for o destino do presidente da República. A descontração mostra que Bolsonaro não anda muito preocupado com a abertura do inquérito pela Polícia Federal, por determinação do Ministério Público e a pedido da ministra rosa Weber, do STF, sobre a investigação de prevaricação no caso da negociação para adquirir a vacina Covaxin.

 

Aos apoiadores

Depois de levar milhares às ruas de Porto Alegre, no último sábado, em uma nova motociata, Jair Bolsonaro falou com apoiadores nesta segunda, em Brasília.

Questionou o fato de ser investigado por não ter agido para parar as negociações em torno da indiana Covaxin e sentenciou: “Querem me acusar por uma compra que não aconteceu!” 

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 37 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Protocolado o pedido de reunião extraordinária da executiva do MDB

Pouco antes das 15h, desta quinta (26), chegou à executiva do MDB, na sede do Diretório Estadual, em Florianópolis,...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }