Maio 09, 2019

MPF pede volta de comercial do BB; Presidente do banco afirma que peça será substituída

MPF pede volta de comercial do BB; Presidente do banco afirma que peça será substituída

Nesta quinta-feira, 9, o Ministério Público Federal (MPF) do Rio Grande do Sul pediu, na Justiça, para que a campanha publicitária do Banco do Brasil (BB) retirada do ar pelo presidente Jair Bolsonaro, no mês passado, volte à programação. De acordo com a ação, além de ser racista e homofóbico, o veto é uma forma de censura e fere a Lei das Estatais, que não permite a intervenção do governo na autonomia dessas empresas.

Além disso, a ação também considera que o veto "ofende a Constituição da República", uma vez que a mesma "veda o preconceito com base em raça e com base no sexo do indivíduo (art. 3º, inciso IV), o que inclui o preconceito denominado de LGBTQfobia, bem como qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais."

Também nesta quinta-feira, o presidente do banco, Rubem Novaes, declarou que a campanha publicitária será substituída por uma que contemple uma gama maior de perfis de jovens. Segundo ele, apenas pessoas “descoladas” foram abordadas no comercial anterior.

“Eu só assisti o filme depois que o presidente reclamou. Foi uma falha minha. Eu não gostei do filme. O nosso objetivo é atingir todo o espectro de jovens. Eu não vi ali o jovem fazendeiro, o esportista, o nerd. Não vi o de baixa renda que trabalha para pagar os estudos. Ficou concentrado só nos descolados”, afirmou.

Novaes declarou que a nova campanha já está em fase de execução, mas que ainda não há data para que vá ao ar. Também não deu detalhes sobre a estratégia de divulgação. Com informações de Estadão e O Globo.

Tags:
Radar MakingOf
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!