Portal Making Of

Naatz diz que secretário de Blumenau mandou atirar na casa de outro secretário

Na manhã desta quarta-feira, 19, a Polícia Civil de Blumenau terminou o inquérito que investigava um possível atentado na casa do ex-secretário de Gestão Governamental de Blumenau, Michael Maiochi.

Pela manhã, a Polícia deflagrou a “Operação Publicis”, que cumpriu 15 mandados de busca e apreensão em Blumenau, Timbó, Indaial e Pomerode contra oito suspeitos. Na operação, a Polícia Civil encontrou a moto usada nos disparos, apreendeu duas armas de fogo e mais R$ 4 mil em dinheiro.

Tudo aconteceu no dia 5 de fevereiro deste ano quando Maiochi se preparava para dormir. Uma moto passou na frente da sua casa e fez quatro disparos, acertando o portão, o carro e a parede.

No seu depoimento, o ex-secretário e atual diretor do Parque Vila Germânica, disse que vinha sofrendo ameaças pelo whatsapp que diziam que iam difamar a sua imagem com acusações de atos de improbidade administrativa e enriquecimento ilícito e prometendo um eventual atentado, como realmente aconteceu.

A polícia descobriu que um dos envolvidos no atentado ocupava cargo comissionado até dezembro de 2023 no Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto (Samae). Os policiais civis também estiveram na autarquia na manhã de quarta-feira para fazer diligências na busca de possíveis provas.

O deputado estadual Ivan Naatz, que acionou o Delegado-Geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Ulisses Gabriel, na época do atentado, gravou um vídeo dizendo que “nós vamos cobrar aqui na Assembleia Legislativa permanentemente o esclarecimento completo dos motivos que levaram um secretário a atirar na casa de outro secretário, segundo as investigações da Polícia Civil”.

Desde 2020 o Samae de Blumenau tem sido colocado no centro de escândalos administrativos, onde o Ministério Público ainda investiga supostas irregularidades em licitações.

Em setembro 2023, o ex-diretor-presidente da empresa, Michael Schneider, foi afastado do cargo após uma operação policial apurar suposta fraude e superfaturamento na contratação de prestadores de serviço. No fim de novembro do mesmo ano Schneider pediu para deixar o Samae em definitivo para se dedicar a projetos pessoais.

Veja o vídeo do deputado estadual Ivan Naatz (PL):

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Leia mais