Abril 01, 2021

Nossa Jogada

Nossa Jogada
De pé: Djalma, Hamilton, Fioresi, Celso, Ladinho e Geraldo; abaixo: Vado, Romualdo, Veneza, Marcos e João Carlos

1 - História e lembranças

Esta era a formação do América de Joinville, campeão estadual de 1971, tendo como treinador Lauro Burigo. No ano seguinte foi o Figueirense, depois Avaí e a capital voltou a conquistar títulos estaduais. Depois deste retorno dos clubes da Ilha conquistando títulos, um grupo de empresários em Joinville concluiu que se unissem Caxias e América, formando o Joinville Esporte Clube, a cidade voltaria a “mandar” no futebol em SC. José Elias Giuliari era o presidente da FCF. No início deu certo, Criciúma copiou. O “vírus” da fusão chegou a Ilha, mas não contaminou as duas torcidas, de Avaí e Figueirense. Ontem, 31, pelo estadual, o JEC perdeu para o Juventus, de Jaraguá do Sul, e o Criciúma para o Próspera. Mas não se muda a história e estes jogadores foram destaques como: Vado, Veneza, Marcos e João Carlos.

2 - Estadual

Pela sétima rodada do Estadual 21 - Figueirense 3 x 0 Hercílio Luz. Brilhou Lincon, natural da Palhoça, mas com grife do Palmeiras; Roberto Costa vai acordar feliz com o Figueira em 7º, na frente do Avaí, em 8º, na tabela de classificação. Hoje, 1, às 19h30, o Avaí enfrenta o Marcilio Dias, na Ressacada. A sétima rodada teve Chapecoense 0 x 0 Brusque; o Próspera 1 x 0 Criciúma e o Juventus venceu o Joinville por 3 a 2. Faltam quatro jogos ou 12 pontos: Criciúma e Metropolitano são os últimos. A fusão...

3 - Seleção 2021

O Instituto Mapa realiza, durante o Campeonato Estadual, uma pesquisa junto aos cronistas esportivos que votam nos melhores jogadores em cada giro. A seleção da 6º rodada foi esta: Emerson – Figueirense; Matheus -  Chapecoense, Tiago - Chapecoense, Magrão - Marcilio Dias e Airton – Brusque; Davi – Jec, Moisés – Chapecoense, Thiago Alagoano – Brusque e Renato – Hercílio Luz; Anselmo – Chapecoense e Franklin – Marcilio Dias.

4 – Anderson, saiu vaiado

Como acontece com todo jogador formado na base dos nossos clubes, com Anderson Lopes não foi diferente. Há cinco anos defende o Consadole, clube de futebol da cidade de Sapporo, localizada em uma Ilha ao Norte do Japão. Na temporada atual Anderson marcou seis gols em seis jogos oficiais.

5 - Dívidas

O Cruzeiro anunciou uma dívida de R$ 1 bilhão e continua contratando; o Corinthians tem uma dívida igual, tem as contas congeladas e continua contratando; o Atlético Mineiro não fica atrás, deve R$ 1 bilhão e continua contratando. Os dirigentes do futebol brasileiro pensam que estão onde? No mundo do faz de conta!

6 - O que? Quem?

São perguntas que o leitor, ouvinte ou quem procura informação quer saber. Nós temos a obrigação de informar. Li que há alguns clubes, segundo o empresário do Valdívia (não cita o nome), que estão interessados no jogador. Ele tenta ampliar o contrato do seu representante com o Avaí e o Totti faz jogo duro. Então o empresário para “forçar a barra”, dá declaração dizendo que tem clubes interessados. Quais clubes? Afinal, Valdívia surgiu no Internacional, foi despachado para o Vasco, não brilhou e veio parar no Avaí. Pelo visto o Valdívia está “subindo a ladeira”.

7 - Cicatrizes

Guardiola: "No Barcelona tive jogadores mais próximos, eram aqueles que pensavam no bem comum. Havia os que pensavam: eu, eu, eu e eu. Uns merecem atenção, outros não. Porque o futebol é um negócio que consiste em que no dia que o árbitro apita, tu tens que jogar e pouco importa se somos amigos ou não”. Lembrei de um velho ditado português: “Negócio, negócio, amigos a parte”. E acrescentou que a relação deixa cicatrizes.

8 - Há os que...

Ficam apenas um ano no clube e jamais são esquecidos. Outros chegam aos 15 anos, ficam mais tempo e não são tão aceitos. É o caso de Juti que, em dois anos, defendeu o Avaí, Figueirense e Guarani de Campinas. Enquanto que Rômulo, Getúlio e Lourenço cresceram no Avaí, perseguindo um sonho de se transformarem em jogadores de futebol profissionais e na realidade são rejeitados só porque cresceram na base do clube.

9 - Responda

Sabes onde ficam os bairros dos Canudinhos, Prainha, Pedreira, Pedras Grandes, Chácara do Espanha, Da Molenda, Praia de Fora, Praia do Muller, Zé Mendes, Vila Operaria, Prainha, Portão de Ferro, Balneário, Morro de Geraldo, Bairro da Carioca? Cada bairro desses tinha um time e um campo de futebol de várzea.  
 

10 – Abel e o Figueirense

Em novembro de 2011, Abel Braga deu uma declaração assim: “Torço muito pelo Figueirense, gosto do clube, das pessoas, tenho um respeito e carinho muito grande. A realidade do clube hoje é outra, o que é bom para o futebol brasileiro”. Naquele dia ele dirigia o Fluminense, que sonhava com o título de campeão brasileiro, mas dependia de uma ajuda do Figueirense, contra o Corinthians. Que interesseiro!

11 - A arte

Quem ouviu o Abel Ferreira outro dia na rádio Guarujá deve ter aprendido o que é tática, estratégia e função dos jogadores em um time de futebol. Deu uma aula de futebol para quem pensa que sabe tudo. Abel Ferreira está voltando do Porto, em Portugal, no avião do patrocinador. A “coisa” tá feia lá e aqui também. A pandemia continua matando e muita gente não sabe o que significa. A definição mais simples é de uma crise sanitária de grandes proporções, no planeta e mata milhões de pessoas.

12 – E tu não acreditas

Esposa de Branco, Cleo, comemorou a recuperação do marido e disse: "Cada dia mais perto da porta de saída”. Na foto Branco está magro. Para seu governo, nesta quarta-feira, 31, morreram 3.950 pessoas, um recorde. Março registrou o dobro de mortes de julho de 2020. Branco escapou.


Foto reprodução

Fim.

Tags:
futebol nossa jogada paulo brito
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 19, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 15, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 12, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 08, 2021

Paulo Brito

Paulo Brito

Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!