Março 04, 2021

Nossa Jogada

Nossa Jogada
Jogo de Gala - Max jogador aspirante do Flamengo chora após marcar o gol da vitoria contra o Nova Iguaçu.

1 - Jogo de Gala

Sem titulares, Flamengo vence o Nova Iguaçu com gol de Max nos acréscimos, na estreia no Carioca. O título é de uma matéria de O Globo sobre o jogo. Com ele, voltamos aos anos 70, quando o Roberto Alves, diretor de TV Cultura, manipulava os horários dos jogos do Campeonato Catarinense, exigindo que terminasse antes das 17h para que a televisão pudesse transmitir jogos do Campeonato Carioca, dando tempo aos adeptos chegarem em casa. Com a vinda do Grupo RBS à Santa Catarina, a TV passou a defender os valores locais como: cultura; comunidade; lideres; economia; esporte e etc e tal. A RBS foi-se. Esta semana ouvi que uma emissora iria transmitir o Campeonato Carioca. Voltamos ao tempo. O futebol é parte da cultura local e não Carioca. Além disso, o anuncio foi enganoso – “O Jogo de Gala”. Desde quando um jogo entre Flamengo x Nova Iguaçu é de Gala? É como dizer que Avaí x Próspera é! Além disso, o Flamengo jogou com seus meninos, porque os titulares estavam passeando em Fortaleza. E no dia seguinte, leio no jornal que o clássico entre Avaí x Figueirense será um jogo entre a continuidade e as mudanças. Outro engano, porque a foto que ilustra a matéria trouxe a imagem dos jogadores Pedro Castro e Alecsandro, que foram embora da Ilha. Isto é que se chama de: “continuidade e de mudança”.

2 – A consciência...

Das pessoas que vivem na Ilha e do jogador Alemão não serve para nada. Vivem o dia a dia como se não estivessem expostos a uma contaminação ou contaminar o outro. Alemão foi pego em flagrante numa festa. Dois dias após o diretor de futebol do Avaí, Marco Aurélio Cunha, em entrevista coletiva, ao ser perguntado se Alemão seria punido, respondeu esta pérola: “A gente não tem porque punir um jogador importante para a equipe.” Ahn? Quer dizer que o Avaí só pune jogadores que não são importantes. Seria a turma do come e dorme, aquela que gasta papel higiênico, porque o Campeonato é longo?

3 - Chantagens

As torcidas organizadas dos dois clubes da cidade exigiram: 1 - a demissão do gerente de futebol Luciano Sorriso, do Figueirense; e 2 - que o Alemão, citado na nota acima, fosse afastado do clube. Isto é chantagem, porque as exigências como a de que ninguém vai se associar aos clubes. Foi o que a mídia e as redes sociais publicaram.

4 - Ofensa e Racismo

Árbitro do jogo Internacional x Corinthians, Wilson Pereira Sampaio, registrou em sumula que quando se dirigia ao vestiário escutou dos dirigentes “colorados”, localizados nas cadeiras, próximas ao túnel de acesso, gritos de ofensa como: ladrão, quadrilha, vagabundos, filho da puta, safado, vai roubar outro. Estas palavras não dão cadeia; movimento tipo “Me Too” ou notas em todos os jornais do mundo, mas se tivessem chamado Wilson de negrão ou mulato... Isto dá cadeia.

5 - Rodney x Felipe Luiz

Você já viu o Felipe Luiz, atualmente defendendo o Flamengo, entrar para matar o adversário ou jogar sujo? Não, eu nunca vi. Ele joga limpo. Quando voltou da Europa, a primeira vez, disse que no Ajax, de Amsterdã, na Holanda, lhe ensinaram a marcar o adversário com ética e lealdade. Mas o Rodney não aprendeu nem no Avaí, nem no Flamengo e nem no Internacional.

6 - Copa do Brasil

Está marcada para começar este mês. Terá a presença de 92 clubes na primeira fase. A regra é de um jogo, único e, vantagem do empate para os visitantes. Para os locais os adversários são: Palmas para o Avaí e Cascavel para o Figueirense. Na segunda fase poderá ocorrer um clássico. Mas o Lisca, Luiz Carlos Cirne Lima de Lorenzi, treinador do América Mineiro, criticou a CBF por tentar transportar 27 pessoas do Sul para o Norte, durante a crise sanitária que vivemos. Lisca pediu que o início da Copa fosse adiado. A decisão ficou com os prefeitos, podem decretar a paralisação do futebol no Brasil.
 

7 - Calendário

Sabe quantos domingos e quartas-feiras têm um ano? Respondo: 52. Somando os dois dias, teríamos 104 datas para se jogar futebol no Brasil. A maioria dos clubes de futebol no pais não joga 70 partidas por ano. Se diminuirmos, sobram 34 datas para férias, preparação e amistosos. Sabia disso? Os dirigentes e treinadores não sabem o que é um calendário ou nunca olharam uma “folhinha”. Eles não gostam de jogar futebol, vivem reclamando, mas contratam 40 jogadores porque o campeonato é longo. O ano é longo. Com 40 jogadores não dá para poupar este ou aquele? Se não servem para poupar, servem para que? Qual é o objetivo ter quatro equipes? Como se faz um coletivo com 44 jogadores? Eles agora podem mudar metade da linha e fazem o seguinte: entram no final para ganhar tempo, se estiverem ganhando, ou entram quando estão perdendo. Não há outra lógica.

8 - Parou o Estadual 21

O time de Joinville: JEC não enfrentou o Marcilio Dias alegando que com 22 jogadores com testes positivos de Covid-19 não teria time para o jogo marcado para esta última quarta-feira. A Federação Catarinense de Futebol respondeu afirmando que o JEC registrou 35 jogadores, e ainda inscreveu 45 jogadores da base. No final da manhã, os prefeitos de Tubarão, Criciúma e Chapecó proibiram jogos de futebol nas cidades. O Estadual está inviabilizado. Mas ontem a noite jogaram Avaí 1 x 0 Figueirense; Juventus 2 x 0 Hercílio Luz; Concórdia 2 x 1 Brusque e Marcilio Dias 2 x 0 Próspera. Os jogos Metropolitano x Joinvile e Criciúma x Chapecoense foram adiados.

9 – Ambulância

Os estádios deveriam obedecer ao artigo 13 do Estatuto do Torcedor: o clube mandante e responsável pela organização do jogo tem que colocar à disposição um médico, dois enfermeiros-padrão e uma ambulância para cada 10 mil torcedores presentes à partida. Os estádios que tinham capacidade para 20 mil pessoas reduziram para 18 mil ou 19 mil lugares. Li e reli o Estatuto do Torcedor e não encontrei uma citação de que a ambulância deve ficar dentro dos terrenos de jogos. E veja a injustiça, porque cada time com 22 jogadores tem um médico e um enfermeiro-padrão sentados ao lado deles. Mas para 10 mil torcedores...

10 – Aniversário do Zico

Já que citei o Flamengo na abertura, então lembrei da música: “Saudades do Galinho", de autoria de Moraes Moreira, quando Zico foi jogar na Itália, na Udinese. Um dos versos diz assim: "Agora como é que eu fico, nas tardes de domingo, sem Zico no Maracanã? Agora como é que eu me vingo de toda derrota da vida, se a cada gol do Flamengo eu me sentia um vencedor?" Que o diga o Paulinho Boca!

11 – Goleador

O polaco Robert Lewandowski defende o Bayern. Com um gol contra o Lazio, ele somou 72 na Liga dos Champions. Vai ser difícil alcançar Cristiano Ronaldo com 134 e Messi com 119 gols. Veja a lista dos 10 jogadores com mais gols na Champions: Lewandowski: 72;  Raúl 71; Benzema 69; Van Nistelrooy 56; Henry 50; Di Stéfano  49; Ibrahimovic 48 e  Shevchenko 48 gols. Não tem nenhum brasileiro entre eles.

Fim.

Tags:
futebol nossa jogada paulo brito
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 19, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 15, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 12, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Abril 08, 2021

Paulo Brito

Paulo Brito

Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!