Janeiro 07, 2021

Nossa Jogada

Nossa Jogada
Time da turma da Figueira, eis os primeiros “figueirenses”.

1 – O Futebol

Imagine este tempo. A foto acima é de 1924. A Ponte Hercílio Luz ainda não estava pronta. A posse é de quem tinha sido campeão invicto do Torneio Inicio da Cidade, em 1924.O estádio em que eles jogavam era um campinho no Bairro São Luiz. Um ano antes, em 1 de setembro de 1923, Amadeu Horn, apoiando os filhos, fundou o Avaí. Os dois clubes, até a instalação da primeira radio na Ilha, em 1943, brilhavam como o melhor entretenimento, atraindo simpatia. Era um tempo em que a ida e a volta de navio ao Rio de Janeiro demorava 15 dias. Mas foi logo depois do mundial de 1950, que os locutores da única radio local, descobriram o futebol carioca. Faziam “radio escuta” na Radio Nacional, emissora hegemônica, que ditava moda. As equipes locais, que disputavam o Citadino e o Estadual por região, não recebiam a mesma atenção e importância.

 

2 – A rádio e o futebol

Os jornais até o ano de 1971 eram folhas impressas sem informação e muita opinião política. Prevalecia o embate entre militantes da União Democrática Nacional - UDN e do Partido Social Democrático - PSD. As noticias nacionais e internacionais veiculadas na radio dependiam do "Radio Escuta" dos noticiários das emissoras de São Paulo e Rio de Janeiro e da "Gilette Press", noticias recortadas das paginas dos jornais Correio da Manhã, JB, Ultima Hora e O Globo e Estadão. Noticias de futebol só dos clubes do Rio de Janeiro: Vasco, Flamengo, Fluminense, Botafogo, Bangu e América.

 

3 – Custos

Sustentar um time de futebol ficou mais caro, sustentar o semi-profissionalismo em troca de uma bicicleta, terno de roupa ou emprego publico ajudava mas era a lei do passe que prendia os jogadores. As grandes historias do futebol na Ilha se ressumem até 1959. Avaí e Figueirense sobrevivem. Até 1971 os clubes do interior dominavam os campeonatos, foi quando surgiu o Jornal de Santa Catarina e os jogadores, dirigentes e clubes de futebol voltaram a ter destaque na mídia local. A Radio Jornal A Verdade acompanhava os dois clubes até então, graças a Miguel, Murilo, Newton, Adi e Carlos Alberto. Em 1972, o jornal O Estado se modernizou. No ano seguinte o Figueirense, campeão de 72, entrou no Nacional. Virou um confronto clássico contra o Avaí e contra os cariocas, obrigando os torcedores a se decidirem por um clube carioca e um local. Mas nestes anos de 70, começou a invasão gaucha e carioca. A cultura local virou de cabeça para baixo.

 

4 – As conquistas

Dois títulos brasileiros da Serie C (Avaí e Criciúma); uma Copa do Brasil (Criciúma) e um torneio sub-20 em São Paulo (Figueirense) elevaram o orgulho local. Mas o custo; a falta de hierarquia e política obrigou aos clubes locais lutarem para manter-se na Série B do Brasileiro. Tem um custa elevado, o que a televisão paga cobre o que se gasta, muitas vezes exageradamente. Assim Avaí, Figueirense, Chapecoense, Brusque, Criciúma e o Joinville tentam concorrer com paulistas, cariocas e gaúchos. E foi durante todo este tempo que tentamos nos libertar do provincianismo incrustado na cultura local desde o período do império.

 

5 – Libertadores

Poucos acreditavam. No inicio do ano de 2020 a aposta era o Flamengo na final da Copa Libertadores. O sonho se desfez quando, no meio da semana, Palmeiras e Santos se revelaram e têm tudo para irem a final, que seria no Maracanã, mas não será mais. Os custos fiscais, a corrupção, a facilidade de se entrar sem pagar assustou os dirigentes da Comenbol, que estão pensando e levar o jogo final para outro lugar que não será o Rio de Janeiro. Fique sabendo que a corrupção no Rio não existe só na Petrobras, na Prefeitura, no Governo do Estado, nas empreiteiras... A corrupção no Rio de Janeiro é endêmica.

 

6 – Mídia

Sergio Rocha, velho amigo e leitor ficou indignado, depois de assistir ao jogo Palmeiras 3 x 0 River Plate, transmitido pelo SBT com exclusividade, não ter ouvido ou visto qualquer reportagem a respeito ou alguma referencia, imagens ou comentários a respeito do jogo, no ultimo programa de  noticias na Rede Globo. As vezes a gente esquece que o futebol se transformou num programa de entretenimento e por isso deixa de ser noticia no canal concorrente.

 

7 – A meta

Do Brusque é vencer o Ituano na segunda-feira, dia 11, às 20h, em Brusque para ser promovido da Série C para a Série B; o Figueirense está obrigado a vencer três jogos dos seis que faltam somar nove pontos para permanecer na B. O Avaí não tem mais como subir, a não ser a combinação de uma serie de resultados, que só a matemática a favor, poderá resolver. A Chapecoense deixou a liderança, mas ainda tem chances de conquistar o titulo da categoria. Você não apostava na Chapecoense? E nem no América. Você apostava no Cruzeiro como campeão e, no Avaí entre os quatro.

 

8 - Eu não acredito

Na desculpa que os responsáveis pelo Departamento de Futebol deram ao Francisco Battistotti, presidente do Avaí, de que erraram ao contratar jogadores com perfil de Série A para disputar a Série B. Como é que é? Jogador que joga na Serie A não tem categoria para jogar a Serie B? Então porque você criticava o Badé? O erro foi contratarem jogadores em torno de ou mais 32 anos de idade. E a passagem do Douglas pelo Avaí em 2019, não serviu de lição.  

 

9 – Rejeitados

Sabe de quem foi o gol do Fluminense que derrotou o Mengo do Rogério Ceni ontem à noite? Foi de Yago Felipe, cria do Figueirense e, que aqui foi rejeitado pela sua própria torcida, como rejeitou Marcio Coelho que acaba de assumir a direção técnica do Paraná. Substituindo um xodó da crônica local que aposta tudo em Gilmar Da Pozzo. 

 

10 – Hoje não têm

Noticias de Cristiano Ronaldo, Messi e Sergio Ramos, este ultimo livre para assinar com quem quiser, pois o Real Madrid não quer prorrogar o seu contrato por dois anos como ele quer. Sabe o que o Madri oferece apenas um ano e argumenta, que em 2023, Sergio Ramos terá 36 anos, velho segundo eles. Ramos, Benzema, Marcelo, Modric, Kroos e Casemiro estão próximos de 35 ou 36 anos, enquanto isto o Real Madrid busca de talentos jovens para montar um time em 2021 pensando em 2022.

 

11 – Caem

Botafogo, Goiás e Coritiba não têm mais chances de permanecerem na Serie A. O Vasco da Gama, pela relação que tem com seus adversários nestes últimos 10 jogos, pode sair desta lista. Fique certo que não será apenas a presença do Wanderley Luxemburgo, porque os dirigentes precisam colocar em dia os salários, coisas que no Vasco e Botafogo parecem parto de "mula".

 

Fim

Tags:
futebol nossa jogada paulo brito
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 25, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 21, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 18, 2021
Exclusivo

Nossa Jogada

Janeiro 14, 2021

Paulo Brito

Paulo Brito

Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!