21 C
fpolis
20.6 C
fpolis
quinta-feira, 26 maio, 2022

Nossa Jogada

Últimas notícias

[ad_1]

Nossa Jogada

1 – Agora é assim, sabia?

Avaí 3 x 0 Hercílio e Brusque 2 x 2 Figueirense, não foram dois jogos a mais pelo campeonato. Havia interesses: ao Avaí, vencer para fugir do rebaixamento e esperar que Barra e Próspera perdessem; ao Figueirense, “fugir” dos confrontos possíveis com Avaí, Chapecoense e Brusque novamente. Assim, um clássico só será possível nas finais e a decisão ocorrerá contra o Avaí no Scarpelli, dia 03 de abril.

2 – A última rodada

Teve os seguintes resultados: Avaí 3 x 0 Hercílio; Brusque 2 x 2 Figueirense; Barra 1 x 2 Joinville; Juventus 0 x 0 Camboriú; Próspera 0 x 2 Concórdia e Chapecoense 1 x 2 Marcílio Dias; que condenaram Próspera e Juventus ao rebaixamento à Segunda Divisão em 2023, enquanto que Joinville e Barra ficaram de fora das oitavas de final do Estadual 2022, que se inicia no sábado, às 16h30, com o jogo Figueirense x Hercílio Luz, no estádio Orlando Scarpelli. Os demais jogos estão marcados para domingo: Avaí x Brusque; Chapecoense x Concórdia e Marcílio x Camboriú, nos horários que a FCF marcar.

3 – Antes disso


Reprodução/Figueirense

Amanhã, terça-feira, dia 08 de março, o Figueirense enfrenta o Cuiabá, no Estádio Orlando Scarpelli, às 21h30, pela segunda fase da Copa do Brasil deste ano. O vencedor receberá um prêmio de R$ 1.900 mil.

4 – Na quinta-feira, em Brasília


Reprodução/Avaí

O Avaí do Barroca fará o segundo jogo da Copa do Brasil, contra o Ceilândia, no estádio da Ressacada. Uma vitória colocará o Avaí na terceira fase, o que vale R$ 1.900 mil de prêmio. Em caso de empate a decisão será por cobrança de pênaltis. No domingo espera a visita do Brusque, na disputa do primeiro jogo das oitavas de final do Estadual 22.

5 – Champions no canal TNT

Os jogos de volta serão transmitidos pelo canal TNT, às 17h, nesta terça-feira, dia 08/03, quando o Bayern enfrenta o Red Bull, na ida, em Salzburg, o resultado registrou um empate em 1 gol. No outro jogo, será disputado na Inglaterra, o Liverpool enfrenta o Internacional, com a vantagem de 2 a 0 em Milão. Na quarta, dia 09, o Manchester City enfrentará em “casa”, às 17h, o Sporting, que derrotou em Lisboa, por 5 a 0, e em Madrid, no mesmo horário, às 17h, o Real receberá a visita do PSG, de Neymar, Messi e Mbappé, que necessita de um empate para seguir na competição.


6 – Cinema

Esta semana no canal HBO, na Argentina, os torcedores argentinos, que gostam de futebol, puderam assistir o primeiro episódio da série Bilardo: o doutor do futebol. Carlos Bilardo foi o treinador da seleção Argentina, campeã no mundial de 1986, no México. Em Buenos Aires há uma discussão interminável se o futebol deve ser jogado a maneira de Bilardo ou de Menotti. O personagem da série desperta paixão, é exigente, detalhista, austero, um médico que nunca exerceu a profissão, um político fracassado e um profissional pragmático com uma obsessão ganhadora que, às vezes, superava os limites da ética.

7 – Lourenço, o personagem

O torcedor xingou; um repórter pressionou o técnico perguntando porque fora titular no clássico do dia 22/02/2022; o filho da Cotinha disse que não deveria estar no time; Roberto não o coloca na seleção da rodada e um cronista não cansa de depreciá-lo. Lourenço tem sangue avaiano, foi criado e formado no CT desde menino. Deseja a vitória do Avaí se sacrificando pelo clube, jogando na lateral, no meio, na ponta, onde o treinador o colocar. Não reclama! Nesta última rodada, contra o Hercílio Luz, “abriu a lata” na vitória do Avaí por 3 a 0, mantendo o clube na Série A. Lourenço é o personagem da semana, aquele que desmente os sabidos da Turma do Parapeito, sem lembrarem que Eduardo Barroca é terceiro treinador que confia nele e o mantém no time titular. Lourenço ajudou a diretoria a cumprir a promessa de campanha: “Manter o Avaí na Série A… do Estadual.

8 – Isto se repete a cada jogo

Lenir Girardi, sócio, descreveu na rede social uma experiência desagradável: “Ontem (sábado 05/03) fui a Ressacada e tinha uma pessoa sentada na minha cadeira. Pedi licença. Eu pago para ter uma a minha disposição quando quero assistir a um jogo do Avaí. O cara sentado respondeu: Com tanta cadeira você quer essa? Retruquei: sim, porque eu pago mensalmente o direito de sentar aqui quando vier ao estádio”. Já vi gente se incomodar e ter que chamar a segurança. Isto acontece porque quem não é sócio entra em lugar exclusivo de quem paga mensalidade. Os clubes sociais desapareceram porque viraram clubes que promoviam “bailes de cota”, aqueles que qualquer um que pagava para entrar e dançar, muitos se achavam e se acham, neste caso na Ressacada, com os mesmos direitos dos sócios e, esta política, não estimula a adesão, porque o torcedor oportunista, aquele que só vai ao jogo que lhe interessa, ocupa o lugar do sócio que paga, mesmo não indo ao estádio.

9 – E você o que deseja?

Entre ganhar e perder? Prefiro ganhar, não importa se tem ou não beleza na jogada, como gosta de dizer o José Roberto, filho do Baiano.

10 – Preguiça

Você nota que a área pequena do goleiro, que fica longe do vestiário do time local, é sempre melhor? Sabem por quê? Por preguiça do treinador e dos goleiros de caminharem ou correrem até a outra área, alternando o uso de cada espaço do gramado que deveria ser sagrado. Por comodismo treinam na trave e no espaço mais perto.

11 – Violência entre selvagens

O treinador Abel Ferreira, do Palmeiras, pediu que os dirigentes do futebol e as autoridades judiciais tomem providências a atitude de torcedores de Atlético Mineiro e Cruzeiros que brigaram nas ruas de Belo Horizonte e provocaram a morte de uma pessoa. “… Pelo bem do futebol brasileiro, as responsáveis se juntem a CBF, as Federações e ao Ministério Público para acabar com esta selvageria”.

FIM.

[ad_2]

Source link

Paulo Brito
Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Moda de politizar tudo

1 – Moda de politizar tudo Algumas campanhas dos politicamente corretos confrontam culturas religiosas, mas Inter, Grêmio e Avaí irão...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }