Outubro 26, 2020

Notas para uma segunda-feira de ressaca do impeachment

Notas para uma segunda-feira de ressaca do impeachment
Reprodução

Como era esperado, a imagens do cinegrafista Fabiano Souza que mostram o deputado Kenedy Nunes se referindo à “máfia da toga” (ver aqui) causaram grande repercussão. Várias entidades se manifestaram considerando “invasão de privacidade”, como Roberto Azevedo registrou (aqui).

O deputado, em plena sessão de impeachment, estava em uma conversa via WhatsApp de sua posição no plenário quando foi filmado.

Nesse caso, a relevância da opinião sobre os colegas de Tribunal, que ainda estavam votando, supera qualquer tipo de discussão sobre a forma de obtenção das imagens. A visão do deputado relator é o que importa aqui e que deve ser avaliado, no mínimo, por seus eleitores no futuro.

Não foi o primeiro a ser flagrado em situação constrangedora – como já foram autoridades e até o Presidente da República (lembram Michel Temer e o dono da JBS?). E não será o último. Quem não quer ser flagrado em situação incômoda mantenha a postura. E não culpem o cinegrafista.    

 

Colunistas

Foi visível a frustração do pessoal de opinião que foi surpreendido pela votação do impeachment de Moisés, mas livrou Daniela. Ficou claro nos textos e vozes nas avaliações de sábado, ainda cansadas das 16 horas de sessão na Alesc.

Como disseram previamente, era um processo inédito e histórico. Impossível fazer previsões corretas sobre o resultado, comprovado pelo voto do Sargento Lima. Surpresa para os próprios colegas dele.

Alguns jornalistas foram levados a errar pela inexperiência, outros por um pouco de soberba. É claro que é possível revisar os procedimentos desse episódio para o futuro e até o próximo processo de impeachment que começa a correr hoje.

Quem não mudar vai entrar para o grupo que pode ser chamado de tudo menos de jornalistas na acepção da palavra.

 

Opa!!

O Portal Notisul de Tubarão, com 41 mil seguidores, pelo visto também estava contando com o impeachment de Moisés e Daniela. Tanto que registrou ao final que o Tribunal havia afastado os dois por 6 a 4, e que o presidente da Alesc, Júlio Garcia, iria assumir o cargo.

Depois, apagou.

Nota: Tubarão é onde mora Carlos Moisés.

 

Minutinhos

O pessoal da NSC, tanto no Bom Dia como no Jornal do Almoço, inventou uma nova subdivisão horária. Agora, além de hora, minutos e segundos, tem o “segundinhos”.

Quantos segundos tem um segundinho? Cabe consulta aos órgãos internacionais que controlam a hora no mundo, inclusive Greenwich.

 

Tecnologia

Já se deu conta de todos os aparelhos que deixamos de usar nos últimos anos e que agora têm as tarefas concentradas em um só lugar? Esse vídeo faz uma linha do tempo sobre isso e mostra o que tínhamos em volta de nós e mudaram de endereço. Estão agora em nosso PC ou celular.

Tags:
multimidia claiton selistre bastidores comunicação TV rádio jornal
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Claiton Selistre

Claiton Selistre

Jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário em Santa Catarina. Antes atuou na  Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há seis anos.

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!