13.2 C
fpolis
13.2 C
fpolis
sexta-feira, 20 maio, 2022

O Benzema com Fred, como fazer dinheiro no futebol

Últimas notícias

1 – O rei da Europa

Reconheceu os dois? Karim Benzemá passeando em Belo Horizonte ao lado de Fred, quando os dois jogavam no Olimpique de Lyon, na França. Benzema, nesta temporada da Champions, tem 12 gols, o mesmo número que Messi marcou em 2019; a três gols de Lewandowski, 15 gols em 2020, e de Cristiano Ronaldo, também com 15, na temporada 2018. O Real Madrid, equipe de Benzemá, ainda tem dois jogos contra o Manchester City, dia 26 de abril, na Inglaterra, e dia 4 de maio, na Espanha, para Benzemá superar os três mitos do futebol mundial.

 

2 – A figura no Carianos

Jean Pyerre chegou do Grêmio para jogar no Avaí este ano. Está afastado do futebol, desde o final do ano passado, por questão médica. Vai reconstruir sua carreira a partir do Avaí. William Pottker, revelado pelo Figueirense, volta à ilha e tenta se recuperar depois de atuar pelo Cruzeiro, que está na segunda divisão assim como o Grêmio de Pyerre.

 

3 – Manézinho no Rio de Janeiro

O torcedor que reclama do preço do ingresso é aquele que viaja ao Rio de Janeiro de latão; se hospeda na Lapa; dá roles nas quadras das Escolas de Samba e na Praia de Copacabana e depois assiste ao jogo Flamengo x Avaí no Maracanã. Não reclama do preço. Quando volta, senta no bar, pede duas cervejas e “carta” amarra do Rio, do Maracanã, da Princesa Izabel, do banho de mar em Copacabana achando tudo barato. Ir à Ressacada acha caro, porque não pode “cartar: “Chegou de Santos”, ontem?

 

4 – Ela faz o futebol render dinheiro

[media-credit name=”Reprodução” align=”none” width=”300″][/media-credit]

Catalina Kim (1982, Seúl) surgiu no meio do futebol, na Inglaterra, negociando acordos comerciais, assessorando contratos da Premier League, LaLiga, Liga 1, Bundesliga, Série A e outras organizações esportivas com o Oriente. Iniciou a carreira no Manchester City, depois criou a empresa “C&P Sports” de gestão esportiva intermediando negócios de marketing; investimentos; direitos de transmissão; aquisição; participação em clubes e financiando construções ou reformas de estádios.

 

5 – Abuso e manto sagrado

[media-credit name=”Reprodução” align=”none” width=”249″][/media-credit]

Alemão, ex-Avaí, agora defenderá o Operário de Ponta Grossa, aceitando o convite do treinador Claudinei Oliveira. Olhem a camisa do Operário, que horror! A CBF terá que disciplinar o uso de propaganda nas camisetas dos times de futebol, liberando um único anúncio na parte da frente, o nome do jogador atrás no alto e o número, só. Quando leio críticas sobre o novo designer da camisa, que chamam de manto sagrado, penso no Operário.

 

6 – Lahm e Guardiola

“Pep Guardiola me deu outra dimensão me fazendo jogar de lateral, apoiando por dentro e até atuando no meio de campo. Me senti cômodo, porque tu sabes que o treinador está disposto a colocar todo seu conhecimento a disposição da equipe. Outro que gostei de trabalhar foi Ancelotti, que domina as 50 palavras importantes que se necessita usar para se fazer entender neste jogo de todos os idiomas”.

 

7 – Real Madrid 1 x 0 Chelsea

Na prorrogação e com este resultado está na semifinal da Champions. Neste jogo Roncero, diretor do jornal As.com, escreveu o seguinte: “Todos no Bernabéu se sentiram felizes e nem se importaram com o gasto de 300 euros por uma entrada, é que só 60 mil pessoas puderam se orgulhar de que: ‘Eu estava ali'”. Ah, a outra semifinal será entre o Liverpool de Firmino contra o Villareal: Espanha x Inglaterra.

 

8 – Mão, braço e antebraço

Os árbitros brasileiros, alguns com formação em educação física, têm dificuldades de estabelecer a diferença entre mão, braço e antebraço. Para alguns: tudo “mão”. Até aí o futebol vive longe da realidade

 

9 – Parapeito

Jogador de futebol do teu time é bem pago? Recebe bons salários? Então quando termina o contrato, o clube não deve nada a ele. Durante o tempo de contrato ele recebeu para jogar. Não jogou por amor e muitas vezes deixou o teu clube por outro, para ganhar mais. Não seja bobo. Todo jogador profissional joga por dinheiro e não por amor!

 

10 – Raphinha: Leeds e Barça

Segundo Xavi Hernandés, treinador do Barcelona, Raphinha é um extrema explosivo profundo; polivalente e com fome de gol. Canhoto, que atua pela direita. O Barcelona ofereceu 35 milhões de euros. O Avaí sonha com os 0,5% que terá direito do valor da transferência sobre estes 35 milhões de euros, mais ou menos 0,5% de 140 milhões de reais.

 

11 – Copa Brasil em 2023

O Avaí tem direito por estar disputando a série A, em 2022. O Figueirense perdeu a vaga para o Camboriú e 700 mil reais. Para disputar a primeira fase da Copa do Brasil de 2023, terá que participar e vencer a Copa Santa Catarina.

 

12 – Sem sentido

Ouvir ou cantar o hino nacional antes dos jogos de futebol em um estádio de futebol no Brasil; se levantar em respeito ao “minuto de silêncio” por causa do COVID-19 e ver uma ambulância estacionada próxima a bandeirinha de escanteio, durante as transmissões de jogo, são coisas mais caipira que se possa ver nas imagens dos canais de TVs.

FIM.

Paulo Brito
Paulo Brito nasceu em Florianópolis, graduou-se em jornalismo na PUC RS em 1972, mas desde 1971 exerce o ofício de comentarista esportivo, tendo trabalhado em jornais, rádios e televisões nas praças de POA, SP, BCN e FLN. Foi professor do IEE: - Instituto Estadual de Educação e no Colégio Catarinense, profissão que o levou a UFSC: - Universidade Federal de Santa Catarina onde permaneceu até 1998. Foi membro da Comissão que criou o Curso de Jornalismo na Federal de SC.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Os “semideuses” da era digital e a guerra pelo poder

Os “semideuses” da era digital e a guerra pelo poder “Nossos ídolos ainda são os mesmos...”, escreveu Belchior na linda...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }