21.6 C
fpolis
21.6 C
fpolis
quarta-feira, 25 maio, 2022

O Jornalismo da NSC e o desafio da pandemia

Últimas notícias
O Jornalismo da NSC e o desafio da pandemia
Crédito: Marco Favero, BD, NSC

Dezoito meses do primeiro caso de Covid-19 no Brasil, a pandemia domina o noticiário. Nas redações, o desafio continua sendo acompanhar os fatos, sem descuidar da saúde dos profissionais. Na série de entrevistas que começa hoje, 16, o Portal Making Of ouve os diretores de jornalismo das emissoras catarinenses de TV sobre essa dupla missão. E pergunta o que eles entendem como será a volta ao normal. Começamos hoje com o diretor da NSC, César Seabra.  

 

Making Of: Dezoito meses após o início da pandemia, quando, como e onde o Jornalismo precisou se adaptar à nova e dura realidade?

César Seabra – Desde o momento em que a OMS decretou que o mundo vivia uma nova pandemia, dia 11 de março. Até ali, toda a imprensa brasileira limitava-se a narrar o que estava acontecendo nos outros países. Então a Covid-19 bateu também em nossas portas. E precisamos ser ágeis para construir novas formas de cobrir a pandemia, em todas as nossas plataformas, com forte integração, protegendo acima de tudo a saúde de todos os nossos jornalistas.

 

Making Of: Como você avalia o caminho percorrido? Houve perdas e ganhos?

César Seabra – Apesar de todas as dificuldades, vejo muitas coisas boas. Descobrimos as possibilidades oferecidas pelo home-office, novas maneiras de fazer as coberturas, novos jeitos para se fazer entrevistas. Apesar de todas as pedras no caminho, não deixamos jamais de buscar a verdade, de levar serviço essencial aos catarinenses.

 

Making Of: Qual foi o momento mais difícil e por quê?

César Seabra – O momento em que precisamos reestruturar as equipes, mandá-las para o home-office, uma novidade na vida de todos nós, naquele começo sofremos um pouco. Mas depois tudo funcionou de forma natural, orgânica. Nossas equipes foram extremamente profissionais e competentes. Todos tiveram a exata compreensão das dificuldades, do que estava acontecendo em nosso Estado, no Brasil e no mundo.  

 

Making Of: Qual foi a estratégia para manter a saúde da equipe? E como será daqui pra frente? Acredita em novo normal? O que será?

César Seabra – Com o total apoio e organização de nossa equipe de Recursos Humanos, conseguimos respeitar e seguir todos os procedimentos básicos na luta contra a Covid-19. Fomos vigilantes o tempo todo, sabemos que o mais valioso é a saúde e a vida de nossas equipes. Agora, vamos manter todos os cuidados. O importante é que todos estejam vacinados, que os números da pandemia baixem ainda mais, para que possamos voltar a uma sonhada vida normal. Não baixaremos a guarda, seguiremos defendendo os valores mais essenciais à vida, vamos manter todos os cuidados dentro e fora de nossos ambientes de trabalho. E seguir fazendo o jornalismo profissional que fazemos.  

 

Making Of: Visualiza o dia em que equipes poderão ir às ruas sem máscaras?

César Seabra – Vai depender da vacinação, dos números da pandemia. Mas acho que as máscaras vieram para ficar. Acredito que muita gente vá preferir continuar trabalhando de máscara, até que a pandemia seja definitva e completamente derrotada.

 

Making Of: O que vai permanecer para o futuro do aprendizado nesse período de dificuldades?

César Seabra – Que podemos ser mais criativos, que devemos buscar sempre novas formas para contar histórias, que nada é mais importante do que a saúde e a vida de nossos talentos.

 

Making Of: O jornalismo está melhor, igual ou diferente de antes da pandemia?

César Seabra – O jornalismo profissional – ético, independente, responsável, que faz serviço essencial sem bajulação, que busca a verdade incansavelmente, que acredita na ciência e respeita a vida -, este jornalismo saiu muito fortalecido. Os tempos são difíceis, com muitas notícias falsas, difamações e campanhas de desinformação. Mas, nesses momentos, as pessoas sabem onde procurar informação de verdade, elas procuram quem faz jornalismo de verdade.  

 

Making Of: Alguma observação final?

César Seabra – Ao longo de toda a pandemia, fizemos também coberturas importantes, como as eleições municipais, desastres climáticos, um assalto assustador em Criciúma, dois processos de impeachment do governador do Estado, nos emocionamos com histórias de superação, sofremos com as mortes e o sofrimento de tantas famílias… Tudo isso prova que é possível, sim, buscar novos modelos, novos jeitos de fazer. É preciso estar aberto, ter coragem para enfrentar os desafios que os novos tempos impõem. E tudo mantendo a qualidade e a relevância do jornalismo que praticamos, isso sempre será inegociável para todos os jornalistas da NSC.

Claiton Selistre
Publisher, colunista e owner do Portal Making Of, é jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Foi diretor de Jornalismo por 25 anos da RBS TV, TVCom e Rádio CBN/Diário, além de coordenador do comitê editorial da RBS em Santa Catarina. Antes atuou na Rádio e TV Gaucha do grupo RBS e em redações de jornal, rádio e tv do grupo Caldas Jr. em Porto Alegre. Foi também repórter da na Sucursal do Jornal do Brasil. Planejou e Coordenou coberturas multimídia nas Copas do Mundo de Futebol na Alemanha, Argentina, Espanha, México, Itália, Estados Unidos, França e Japão/Coréia. Dirige a Making of há sete anos.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Mulher tatua bombom Caribe e ganha 10kg de chocolate

Fã do bombom Caribe, a veterinária paulista Mariane Brasil eternizou seu amor pelo doce e o tatuou no braço....
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }