Novembro 24, 2021

O mais citado não tem parceiro definido

O mais citado não tem parceiro definido
RODOLFO ESPÍNOLA/AGÊNCIA AL

Presidente estadual do Republicanos, o deputado Sergio Motta (foto, à esquerda) esteve reunido com assessores e integrantes da executiva do partido na manhã desta quarta (24) e com muito bom humor adiantou que a agremiação não tinha caminho definido para 2022, onde aparece como parceiro preferencial de pelos menos três pré-candidatos ao governo.

A explicação para a declaração “estamos conversando sobre isso”, pronunciada por Motta, está no fato de o Republicanos estar na base de apoio do presidente Jair Bolsonaro (sem partido, com um pé no PL), fazer parte do governo de Carlos Moisés da Silva (sem partido) e ter o vice-prefeito Topázio Silveira e diversos cargos na administração de Gean Loureiro (União Brasil).

Tal pluralidade é histórica e já fez o partido estar com Lula (do vice José Alencar) e Dilma Rousseff, desde quando se chamava PRB - vindo do inexpressivo Partido Municipalista Renovador (PMR) -, depois com Michel Temer (MDB), e atrair tantos holofotes na próxima eleição, onde, antes mesmo de convidar Bolsonaro para ingressar em suas hostes, já era visto como uma noiva e tanto na composição de coligações.

 

Cobiçado

Em Santa Catarina, o Republicanos seria uma das alternativas para a filiação de Carlos Moisés, o que dizem atrairia outras siglas maiores, porém isso não para nesta especulação.

Gean Loureiro também crava que tem o apoio da sigla - na superliança entre União Brasil, Podemos, PSD e PSC -, posição que é compartilhada pelo senador Jorginho Mello (PL), ávido por amealhar os mesmos aliados de Bolsonaro no Estado, o que incluiria o PP, de Esperidião e Angela Amin e do prefeito Joares Ponticelli, de Tubarão.

 

As razões

O Republicanos (REP na sigla) não é um dos maiores partidos: não possui govenadores pela sigla, elegeu 17 deputados federais e um senador, em 2018, e 211 prefeitos – dois em Santa Catarina - e 2.601 vereadores no país afora, em 2020, em um universo de 5.570 municípios.

Ainda no Estado, elegeu o deputado federal Hélio Costa, o mais votado em 2018, de malas prontas para deixar a sigla, e um deputado estadual, justamente o presidente da agremiação, Sergio Motta, administrador e bispo licenciado da Iurd.

A força da sigla está no segmento onde se insere, o evangélico neopentecostal, já que é ligado à Igreja Universal do Reino de Deus e possui um eleitorado emergente, que atrai o interesse entre candidatos da direita até os do centro.

 

Cautela

Depois da festa que foi o primeiro encontro estadual do PL, em Lages, que tinha o foco em Jair Bolsonaro e seus apoiadores, a expectativa agora é para a filiação do presidente da República na sigla.

Mais comedido do que a manifestação anterior, coube ao assessor de imprensa da legenda, Vladimir Porfírio, assinar uma nota em que confirma que o ato será no próximo dia 30, em Brasília.

Talvez, porque o presidente nacional já anunciou duas vezes que estava tudo certo e acabou por abortar a chegada ilustre antes de 22 de novembro, data anteriormente marcada.

 

DIVULGAÇÃO/PREFEITURA DE CHAPECÓ

VISITA DE COMPADRE

O secretário estadual da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, o deputado Altair Silva (PP), já avisou que é candidato à reeleição, depois de conquistar seu primeiro mandato efetivo – antes foi suplente que assumiu o cargo. E isso aumenta gestos direcionados à base dele, o grande Oeste. Neste encontro com o prefeito João Rodrigues (PSD), de Chapecó, um dos políticos mais paparicados quando o assunto é eleição ao governo em 2022 onde anunciou, nesta quarta (24) pela manhã, o secretário anunciou a liberação de R$ 1,6 milhão em recursos para Chapecó, a maior parte para reformas no Parque de Exposições Tancredo Neves, para a reforma e cobertura das mangueiras e a reforma dos banheiros da pista de leilões.

 

Axioma

Tem pré-candidato ao governo a jogar foguete, pois ganhou um presente maior do que qualquer apoio político.

Famoso por ser um grande pé-frio quando inventa de projetar vitoriosos no pleito, um determinado empresário começou a bater publicamente na administração tocada pelo político, uma das principais do Estado, o que equivale a um selo de viabilidade eleitoral.

 

REPRODUÇÃO/INTERNET/TIMES

DA IDADE DA PEDRA

A senhora que segura o bebê de apenas três meses é a deputada inglesa Stella Creasy, do Partido Trabalhista, que recebeu um e-mail com uma advertência por levar o pequeno à sessão da Câmara dos Comuns do Parlamento Britânico, o que corresponderia à Câmara dos Deputados no Brasil. Depois da repercussão do absurdo, um porta-voz disse que as regras serão revistas na casa, que hoje vê incompatibilidade na parlamentar exercer as funções de mãe enquanto o faz na condição legislativa. O fato não é isolado, pois saibam que depois de longo debate, em fevereiro de 2019, o parlamento da Escócia permitiu que as mulheres deputadas passassem a amamentar os filhos dentro do plenário. Na Assembleia catarinense a postura é diferente. Não é difícil ver a deputada Ana Caroline Campagnolo (PSL) a circular com a pequena Catarina nos braços em todas as áreas do Palácio Barriga Verde. Antes da atividade pública, ela é mãe. Neste quesito, passamos o primeiro mundo.

 

De confiança

Ex-prefeito de Içara por dois mandatos, o economista e professor universitário Murialdo Gastaldon, teve o nome entregue para ser assessor do ex-governador Pinho Moreira, na Diretoria Financeira do BRDE

Homem de confiança de Moreira, Murialdo, que havia retornado à vida acadêmica na Unesc, teve a indicação entregue para a análise, questão de praxe no preenchimento de funções na instituição de crédito, administrada pelo Conselho Regional do Extremo Sul, que é formado pelos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná e Mato Grosso do Sul.

 

Sob pressão

A sabatina do ex-advogado-geral da União André Mendonça, indicado por Bolsonaro para o STF, será na semana que vem, de acordo com o presidente da CCJ, senador Davi Alcolumbre (DEM-AP).

A justificativa é a de que o esforço concentrado determinado pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, pretende zerar nove indicações na importante comissão, mas se sabe que o latim gasto toda semana, principalmente pelo senador Esperidião Amin (PP), desde que se criou o impasse, obrigou Alcolumbre a deliberar.

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 36 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
  • Youtube
MOF 3

Comentários

Onze LG Gd

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!