Janeiro 12, 2021

O melhor de Baleia Rossi é a pluralidade

O melhor de Baleia Rossi é a pluralidade
ROBERTO AZEVEDO

Em campanha pela presidência da Câmara, agrada ouvir do deputado Baleia Rossi de que ele não é candidato da oposição ou do governo e sim o que prega a independência da casa, que, nas mãos de seu comandante, define a pauta do Congresso.

Paparicado pelo MDB, na passagem por Florianópolis, Rossi tinha, ao seu lado, apenas quatro dos 16 deputados federais que compõem a bancada catarinense – Carlos Chiodini (vice-presidente nacional), Celso Maldaner (presidente estadual) e Rogério Peninha Mendonça, do MDB, e Carmen Zanotto, do Cidadania -, prova mais do que que inequívoca de que precisa furar bloqueios no Estado mais bolsonarista do país e angariar votos e simpatia de integrantes das bancadas do PSD, PSDB, PP, Novo, PSB e Republicanos, muitos engajados no projeto de Arthur Lira (PP-AL), apoiado pelo Palácio do Planalto.

Ainda há o desafio de saber se Pedro Uczai (PT) seguirá a definição da oposição a favor de Rossi, enquanto, no maior número de cadeiras da bancada catarinense, do PSL, sabe-se que apenas Fábio Schiochet está com o emedebista, já que Caroline de Toni, Coronel Armando e Daniel Freitas vão com quem Bolsonaro mandar, sem olhar para os lados ou para trás.

 

Desabafo e crítica

Quem ouviu bem, escutou o vice-presidente nacional do PSL, Júnior Bozella (SP), chamar de esquizofrênicos os integrantes mais radicais da sigla, que já foi de Bolsonaro, e desde o ano passado apoiam candidaturas que não as respaldadas pela sigla.

A ameaça de Comissão de Ética, feita pelo parlamentar que acompanhou Rossi na visita ao Estado, parece mais pirotecnia partidária, mas o fato é que Bozella aposta mesmo, assim como o presidente Luciano Bivar (PSL-PE), em mudança de ideia até o dia da votação, em fevereiro.  

 

Festa do Manda Brasa

Não há como negar que o MDB catarinense, capitaneado pelo deputado federal Celso Maldaner, trouxe quase sua força máxima ao encontro de Baleia Rossi, no Hotel Majestic, principalmente por ser o parlamentar o presidente nacional da legenda.

Lá estavam o ex-governador Eduardo Pinho Moreira, o senador Dário Berger, a suplente de senadora Ivete Appel da Silveira, os deputados estaduais Ada de Luca, Luiz Fernando Vampiro, Mauro De Nadal (futuro presidente da Assembleia), Valdir Cobalchini, Dirce Heiderscheidt e Tati Teixeira, além dos ex-deputados federais Ronaldo Benedet e Edinho Bez, o prefeito Ari Vequi (de Brusque) e outros tantos graduados da sigla.

 

ROBERTO AZEVEDO

COM ELAS

Antes do almoço e de seguir para a Assembleia onde fez uma visita ao presidente Julio Garcia (PSD), um agrado à instituição mas também ao parlamentar, Baleia Rossi atendeu a vários pedidos de foto, um deles das mulheres com e sem mandato, que estavam no evento. Da esquerda para a direita, Kelly Weimer (assessora de Dário Berger), Dirce, Ada, Rossi, Ivete, Tati, Carmen e a deputada estadual Paulinha da Silva (PDT). Quem duvida da participação feminina na vida pública, pode tirar o cavalo da chuva.

 

Em pé de guerra

Muitos oficiais da ativa e da reserva perderam a paciência com o comandante-geral da PM, coronel Dionei Tonet, depois da divulgação do vídeo em que ele pede voto para o irmão Dionísio, candidato a prefeito de Rio do Sul pelo PSL, em pleno Salão Nobre da sede do comando geral da corporação.

Para os colegas de farda de Tonet, as supostas irregularidades pela falta de transparência nos processos seletivos para ingresso na corporação, manutenção e exercício ilegal de funções administrativas e de prestação de informações inverídicas à ALESC são superáveis e defensáveis, mas ferir uma regra de ouro e expor a corporação em processo eleitoral deixou o oficialato, que não se restringe só à PM, em pé de guerra.

 

E tem mais

O fator “PSD guloso” também está por trás das investidas contra Dionei Tonet.

Há quem deseje o posto por ter sido preterido ou por imaginar que a reforma será mais ampla para abrigar gente do partido em todas as áreas. Imagina se o MDB deixará isso assim por muito tempo.

 

Dois fatos 1

Nas internas do governo há que defenda que Tonet está sendo vítima de fritagem orquestrada, além de que as cobranças sobre o comandante-geral e parte da cúpula da PM ocorrem em um momento de convulsão nacional.

É que dois projetos de lei orgânica das polícias civil e militar, mas também atingem o Corpo de Bombeiros Militar, têm o apoio do Palácio do Planalto e são vistos por alguns governadores como inconstitucionais e uma interferência de Jair Bolsonaro nos estados.

 

Dois fatos 2

As propostas surgiram de lobbies das categorias junto a Bolsonaro e mudam significativa a estrutura nas três forças.

Um dos itens da alteração prevê mandatos de apenas dois anos para os comandantes-gerais de PM e Bombeiros e delegados-gerais de Polícia Civil, sem que o assunto, debatido unicamente com o Ministério da Justiça e segurança Pública, tenha sido submetido à Câmara dos Deputados.

 

DIVULGAÇÃO

O NOVO TIME DA FECAM

A Federação Catarinense de Municípios se reúne nesta terça (12) apenas para homologar a chapa de consenso da nova diretoria da entidade, que será presidida pelo prefeito de Araquari, Clenilton Pereira (PSDB), e terá como vice a prefeita de Vargem, Milena Andersen Lopes Becher (PL). Ambos foram reeleitos para os cargos, ou seja, experiência não falta. Ainda compõem a chapa Mario Hildebrandt (Podemos), de Blumenau: Rudi Miguel Sander (PP), de São Carlos; Jorge Luiz Koch (MDB), de Orleans: Paulo Henrique Dalago Muller (DEM), de Bombinhas; Edemilson Canale (PSD), de Seara; Luzia Vacarin (PSDB), de Cunha Porã.

Tags:
roberto-azevedo política economia bastidores da política Santa Catarina
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Roberto Azevedo

Roberto Azevedo
Jornalista com 35 anos de profissão. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, editor-chefe, chefe de Redação, gerente e diretor de Jornalismo na RBS TV (Blumenau e Florianópolis), hoje NSC TV; na TV Record (Florianópolis) e na Rede TV Sul (hoje SCC SBT); comentarista na RIC TV (hoje NDTV) e na Record News; editor de Política e colunista no Diário Catarinense (DC), e colunista no Notícias do Dia (ND). Atuou nas rádios União AM e FM (Blumenau e Florianópolis) e na Rádio Record da Capital. Atualmente, além do Making Of, faz comentários na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e é diretor de Conteúdo na TVBV (Band).
  • Youtube

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!