Portal Making Of

O PL e a sua obsessão por Jair Messias Bolsonaro

Toda semana uma caravana de pré-candidatos a prefeito do Partido Liberal de todo o Brasil vai até Brasília, levados por um senador ou deputado federal, para entregar algum presente e tirar uma foto ao lado do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Bolsonaro virou uma obsessão para políticos do PL como se ele fosse resolver todos os problemas da eleição deste ano para o candidato ou se apenas a foto ao lado dele garantisse a tão sonhada vitória nas urnas.

Agem como se ninguém precisasse colocar o que pretende fazer se eleito, como se a proposta de governo fosse mero detalhe e estão dando preferência mais para as alianças e os aliados do que para o próprio eleitor.

Na semana passada houve até uma briga interna no PL entre os liberais que chegaram agora no partido, que hoje parecem ser a maioria, com aqueles mais esquizofrênicos que acham que, para estar no PL, tem que ser bolsonarista e defender tudo que Bolsonaro prega.

Fico imaginando um prefeito eleito em 2024, por causa da imagem do Bolsonaro no seu palanque, assumindo o comando da Prefeitura e já no primeiro dia de mandato tendo que ligar para o ex-presidente perguntando o que ele deve fazer a partir de agora.

Tanto os bolsonaristas quanto os lulistas deveriam dar mais valor para a inteligência do eleitor, pois só vai votar em candidato bolsonarista ou lulista aquele que também venera um dos dois.

Mas esperamos que a maioria do eleitorado escolha o seu candidato pela proposta, pelo passado e pelo presente e pela sua coerência política e partidária.

Como votar em alguém que já venerou o líder da esquerda, passou pelo centrão e hoje se diz bolsonarista? Como votar em candidato que brigou com um companheiro de partido tempos atrás e agora posa na foto abraçado com ele?

Como votar em candidato que antes se dizia de oposição, mas agora se obriga a assumir como um candidato de situação? Como votar em alguém que se escora na imagem de um presidente ou ex-presidente desprezando todo um contexto eleitoral?

Talvez o eleitor se obrigue a clarear as ideias desses políticos no dia da votação para que ele não continue pensando que, para ganhar uma eleição, basta apenas se aliar com quem está na moda nesse momento.

Mas se isso realmente acontecer, precisamos urgentemente rever nossos critérios de escolha, mas com o legado de ter que conviver com um prefeito que não mostrou nada na campanha e não terá a obrigação de melhorar a vida de ninguém, senão continuar tirando foto com seu líder.

 

 

 

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Leia mais