Outubro 20, 2021

OLODUM SUL

OLODUM SUL
Divulgação

Imagine o som dos tambores lá no Pelourinho, em Salvador, e aquele arrepio que só o Olodum pode causar. Imagine o som dos tambores anunciando a abertura da Escola Olodum Sul, a primeira fora da Bahia. A intensidade do ritmo da cultura africana e a oportunidade para uma vida mais digna para muitos. No final de novembro será inaugurada a escola em Florianópolis, no antigo terminal desativado de ônibus coletivos do Jardim Atlântico, no Continente.

O trabalho começou há cerca de três anos e através de várias parcerias, o Instituto Liberdade conseguiu avançar e colocar a escola de pé, mesmo diante da pandemia que atrapalhou o ritmo das obras e os processos burocráticos. O presidente do instituto, Marcos Canetta, diz que a escola vai ser um marco no acolhimento para quem precisa de oportunidades de ensino, qualificação, arte e cursos profissionalizantes, usando muito da experiência do trabalho realizado pelo Olodum em Salvador. Segundo ele, mais do que um centro cultural, a escola vai ter várias frentes para formar, transformar e aperfeiçoar cidadãos para a vida. No local já funciona uma creche, que atende cerca de 60 crianças. A previsão é atender 800 alunos, crianças, jovens e adultos, na pré-escola, escola primária, ensino profissionalizante, pré-vestibular e cursos na área da música e artes em geral.

Na parceria com o Instituto Liberdade estão SENAI, SESI E SESC, fornecendo consultoria e apoio na estruturação dos cursos. Na construção foi fundamental a participação de dezenas de voluntários da comunidade, que ajudaram a reformar toda a estrutura e fazer a escola virar realidade. De alguma forma, cada voluntário foi fundamental para a escola existir, diz Marcos Canetta, que além de presidente do Instituto Liberdade é também o Coordenador da Escola Olodum Sul.

No dia 20 de novembro começa um seminário especial, como parte da programação, que terá ainda apresentações musicais, show especial com o grupo Raça Negra, entre outras atrações, para marcar a Semana da Consciência Negra. E a partir de fevereiro de 2022 o objetivo é fazer a escola funcionar completamente, com toda a sua estrutura, informa Marcos Canetta. Vamos na batida do Olodum, porque a vida precisa pulsar.

@escolaolodumsul @marcoscanetta


organizadores e trabalho voluntário na ESCOLA OLODUM SUL/ fotos DIVULGAÇÃO

 

DETERMINADO ESCOTEIRO


CAE MARTINS/ foto DIVULGAÇÃO

Disposição para os desafios e a vida feita de causas. Não tem hora, o tempo todo ele está atuando e fazendo algo que transforma e deixa lições, aprendendo e acertando o rumo da sua história. Assim tem sido a rotina do jornalista Carlos Eduardo de Souza Martins, o Cae Martins. Muito do que faz hoje, vem da formação de escoteiro, iniciada na infância. E nos planos do escoteiro sempre teve espaço para as questões sociais, que só cresceram ao longo do tempo, como racismo, homofobia, desigualdades sociais, combate ao tráfico de drogas e uma série de questões sobre vulnerabilidade. Cae foi vereador de São José, e na última eleição não se reelegeu por três votos, mas não se afastou da política, pelo contrário, continua próximo das discussões e decisões que são pertinentes às causas que defende e na presidência do PDT Diversidade de Santa Catarina.

Como chefe do Grupo de Escoteiros Nhaande  Rovai (Caminhos do Sol), Cae Martins está ao lado dos demais voluntários do escotismo  junto ao Instituto José Berkenbrock, um centro de acolhimento social para adolescentes e jovens no Bairro Pedregal, em São José.

Entre as muitas causas que atua, uma delas se destaca no momento, o projeto que distribui kits higiênicos, incluindo absorventes para mulheres carentes e em situação de risco. O Coletivo Mestruando, como é chamado o movimento, vai além da distribuição dos kits, procura saídas para os problemas das mulheres que vivem nas ruas, saneamento básico e água potável.

Na bandeira LGBTQIA+ Cae Martins é um "fiscal" dos direitos que promovem a igualdade e o respeito. Segundo ele, é necessário muita vigilância e luta por novas conquistas, com mais participação do Congresso Nacional, porque a maioria dos direitos conquistados só foram conseguidos por força do Poder Judiciário.

O escoteiro político pretende voltar a disputar uma eleição, mas no momento está focando em seus projetos sociais, culturais e o novo trabalho, integrante da Agência VOCALI, de Florianópolis, onde atua em comunicação interna. Em suas redes sociais escreveu "É muito bom voltar ao jornalismo e a comunicação, encontrar um campo apaixonante de oportunidades e desafiar a criatividade". Boa sorte escoteiro!


CAÊ MARTINS em ação: escotismo, projetos sociais e diversidade/ foto DIVULGAÇÃO

 

SONHADA AMAZÔNIA


foto SEBASTIÃO SALGADO     

Ver a Amazônia do jeito que deveria ser, preservada, intocada, com suas riquezas e seus povos de origem. Essa é a mensagem do fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado em sua nova exposição, que acaba de ser aberta ao mesmo tempo em Paris, Roma e Londres.  Momento mais do que oportuno, daqui alguns dias cerca de 200 líderes mundiais vão estar no Reino Unido participando da COP 26, Conferência do Clima da ONU, para discutir como amenizar as ações humanas que mudam o clima na Terra.

As 200 fotografias que estão na exposição, são resultado do trabalho de 50 viagens entre 2013 e 2019, que Sebastião Salgado fez pela Amazônia para retratar o lado exuberante e a necessidade de recuperar os projetos de proteção da floresta.

"O Brasil já teve essa grande preocupação histórica de proteger a Amazônia. Vinte e cinco por cento do território amazônico pertence às comunidades indígenas protegidas pela lei e pela Constituição. Isso foi garantido pelo Ministério da Justiça, não pela Funai de hoje, dirigida por um delegado da polícia, não mais por um antropólogo, não mais por um sociólogo, não mais por um indianista", diz Sebastião Salgado.

A exposição chega ao Rio de Janeiro em julho de 2022, no Museu do Amanhã, ano em que o Brasil estará em ebulição total, por causa das eleições presidenciais, e a Amazônia, com certeza, estará no centro dos debates.   

@sebastiãosalgadooficial


foto SEBASTIÃO SALGADO

 

BIKE GALERIA


SÉRGIO ADRIANO H/ foto FRANZOI/DIVULGAÇÃO

Pegar a bicicleta e sair por aí pedalando é esporte, lazer, saúde, lança novos olhares por onde se passa, além dos amigos que se faz e aventuras inesquecíveis. Mas uma bike também pode ser uma galeria ao ar livre. É o que faz o artista visual de Joinville, Sérgio Adriano H, que de forma ambulante leva sua arte para todos os cantos. Sem parar, segue por diferentes lugares de Santa Catarina, quase sempre em alto estilo, vestindo terno. Começou com um carrinho desses de aeroporto, onde levava seus materiais e criações, mais tarde aprimorou a ideia e criou a Bike Galeria, circulando com diferentes exposições.

Sérgio tem na fotografia a sua principal matéria-prima para pensar a vida, o mundo e a própria arte, sempre propondo reflexões. Um dos seus trabalhos sobre engajamento foi a produção de uma série de fotos para chamar a atenção do preconceito contra os negros e toda a questão do racismo.

A pesquisadora Célia Maria Antonacci acaba de lançar o livro "Apontamentos da Arte Africana e Afro-Brasileira Contemporânea", obra destinada a uma maior compreensão da arte brasileira. No livro, Sérgio Adriano H aparece ao lado de outros grandes nomes da arte afro-brasileira, como Tercília dos Santos, Walter Firmo, Rosa Paulino e  Bispo do Rosário. Ao mesmo tempo, Sérgio prepara uma nova exposição, "Palavra Tomada", que a partir de novembro vai circular por dez cidades de Santa Catarina.

No site www.choquecultural.com.br você encontra uma exposição virtual incrível com obras de Sérgio Adriano H  e muitos questionamentos sobre racismo.



SÉRGIO ADRIANO H/foto DIVULGAÇÃO

@sergio_adriano_h

 

EM AÇÃO

+ Mais segurança nas compras pela internet. A Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) está em fase final de implantação de um sistema de proteção do consumidor na hora de comprar pelos sites. O lojista vai ter que adicionar um código de homologação para cada compra efetuada e validado junto à Anatel. A agência pretende estar com tudo funcionando até a próxima Black Friday, no final de novembro deste ano. Até lá, vai fazer uma campanha de informação junto ao consumidor.

+ E também na área de tecnologia um outro serviço já está disponível no Twitter para quem deseja bloquear seguidores indesejados, sejam pessoas, empresas e outras invasões não autorizadas, sem que os bloqueados saibam. É o chamado Soft Block, que permite o bloqueio. Até agora era necessário o uso de aplicativos para fazer o bloqueio, mas agora o Twitter implantou seu próprio sistema, que pode ser acionado nas configurações da rede social.

+ Lançada no último domingo, a campanha Natal sem Fome, liderada pela organização Ação Social, em todo o país, pretende arrecadar 30 milhões de reais. Segundo a Ação Social, o problema da fome se agravou com a pandemia e hoje cerca de 20 milhões de pessoas estão em situação de fome no Brasil. O que for arrecadado já será usado para comprar e distribuir comida, sem esperar pela chegada do Natal. As doações podem ser feitas pelo site www.natalsemfome.org.br. A campanha já dura 28 anos e em 2021 tem como símbolo o beija-flor.

+ Já está todo mundo ligado e animado, mas é bom ficar atento a todas as exigências. A partir do dia 8 de novembro os brasileiros completamente vacinados já vão poder entrar direto nos EUA, sem quarentena em outros países. Será exigido o comprovante das duas doses de vacina ou dose única. Todas as vacinas aprovadas pela OMS serão aceitas.

 

CPI da Covid concluída, com revelações jamais imaginadas. Agora é esperar que o relatório final siga os caminhos legais e que a justiça faça sua parte. 

Até a próxima semana e obrigado pela sua companhia.

Tags:
Gente lugares colunista making of anselmo prada
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Anselmo Prada

Anselmo Prada

Jornalista, produtor e gestor de conteúdo, pessoas e eventos. Foi repórter, editor, coordenador de reportagem, editor-chefe do Jornal do Almoço, chefe de redação da RBS TV e gerente de programação NSC/Globo em Santa Catarina. Além do jornalismo, desenvolveu e dirigiu diversos projetos de entretenimento para a televisão. Com carreira destacada na comunicação catarinense, se interessa com mais profundidade sobre o que fazem as pessoas, em todas as áreas, como elas mostram suas particularidades, desenvolvem seus projetos, criam oportunidades, oferecem ajuda aos outros e como estão inseridas dentro da imensa diversidade de um mundo cada vez mais plural. Um observador da vida, buscando histórias e percebendo o que existe de único e inspirador em cada pessoa ou lugar. No Portal Making Of traz semanalmente os destaques de gente e lugares que estão em conexão com o tempo e preparando o futuro. Contato: e-mail pradafloripa1@gmail.com e WhatsApp (48)99163-6710.

  • Instagram

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!