18.6 C
fpolis
18.6 C
fpolis
quarta-feira, 25 maio, 2022

Opositores de Moisés querem melar os reajustes a servidores

Últimas notícias
Opositores de Moisés querem melar os reajustes a servidores
SOLON SOARES/AGÊNCIA AL

Visto como uma movimentação que deve render benefícios políticos ao governador Carlos Moisés (sem partido), o pacote de 31 projetos que está sob análise da Assembleia virou o cavalo de batalha de opositores e até de quem se coloca, circunstancialmente, na posição de aliado, porque o veradeiro tem como objetivo impedir os reflexos nas atualizações de 2022.

O centro da questão é o crescimento da despesa com o pessoal, que aumenta R $ 1,3 bilhão, em 2022, e para R $ 1,4 bilhão, em 2023.

Entidades (Fetrancesc, Fampesc, Aemflo, CDL de São José e CDL de Florianópolis) emitiram notas, em separado, contrárias aos reajustes, algumas chamam o funcionalismo de casta e outros denominam os projetos, enviados no afogadilho de fim de ano, de “Vergonhaço ”Ou“ Pacotaço ”, além de alertarem para os riscos danosos aos cofres públicos na base da pressão.

O ex-governador Raimundo Colombo (PSD) deu o tom político sobre as votações que ocorrem nesta terça (21), o queificou a irresponsabilidade do governo atual, mas nada diferente do que cobram as entidades, por exemplo a Fetrancesc, presidida pelo governo Ari Rabaiolli, recentemente filiado ao PL, do senador Jorginho Mello, pré-candidato ao governo e que não tem a menor intenção de deixar que Moisés ganhe pontos com o “pacotaço”.

E não ignore que há outros projetos de origem do Judiciário, do Ministério Público e do Tribunal de Contas, que foram atacados conjuntamente, mas o que deixa margem para cálculos são os penduricalhos, como gratificações a diversas categorias do Executivo, enquanto servidores de outras reclamações que aceitos fora do radar de Moisés. 

 

Garantia da fazenda

Fora do jogo político eleitoral que há por trás das manifestações, inclusive do deputado Milton Hobus (PSD), presidente da Comissão de Constituição e Justiça, o secretário Paulo Eli (fazenda) afetando que os cofres do governo do Estado têm saúde financeira para arcar com os valores novos.

Eli mostra planilhas que apontam para o crescimento esclarecido da arrecadação, que também é responsável pelo Plano 1000, outra dor de cabeça da condição, e que promete distribuir R $ 7,3 bilhões a prefeituras, sem qualquer contrapartida, em cinco anos.

Há muito mais do que os reajustes salariais nas informações comuns à Assembleia, que contém uma minirreforma administrativa, com a recriação, entre outras da Secretaria de Comunicação (Secom), que estava subordinada à Casa Civil desde o início da administração de Moisés; a extinção da Secretaria de Segurança Pública que terá todo o trabalho concentrado pelo Conselho Superior de Segurança Pública e Perícia Oficial, a transformação do Detran em autarquia; e o novo Código Ambiental.

 

Definido

Os deputados já debateram os projetos do pacote nas comissões, retiraram apenas uma incorporação da Indenização por Uso de Veículo Particular (IUVP) à Defensoria Pública, que faria o salário de um defensor chegar a R $ 29 mil, e deve votar como relatório na sessão desta terça (21) à tarde.

A ordem do dia da sessão desta tarde foi adiantada das 16h para as 15h e, na quarta (22), os trabalhos serão encerrados com a votação da Lei do Orçamento Anual (LOA), sem a qual os parlamentares não podem entrar em recesso e retornarem em 1º de fevereiro do ano que vem.  

Roberto Azevedo
Roberto Azevedo tem 37 anos de profissão. Estudou jornalismo na UFSC, de Florianópolis, e direito na FURB, de Blumenau. Foi repórter, editor, chefe de Reportagem, chefe de Redação, editor-chefe, gerente e diretor de Jornalismo, na RBS TV de Blumenau e Florianópolis, na TV Record de Florianópolis, na Rede TV Sul! e na TVBV (Barriga Verde, BAND); comentarista na RIC TV Record e na Record News, e colunista no Diário Catarinense (onde também foi editor de Política) e no Notícias do Dia, tendo blogs nas versões digitais das edições. Atuou nas rádios União de Blumenau e União FM de Florianópolis, e na Rádio Record da Capital catarinense. Além de ter uma coluna no Portal Making Of, desde setembro de 2016, faz comentários sobre política e economia na Rádio Cidade em Dia FM, de Criciúma, e na TVBV (BAND), de Florianópolis.
Mais notícias para você
Últimas notícias

SINAL VERDE CANNABIS

Não é de hoje a luta de muita gente para ter acesso a tratamentos com o óleo derivado da...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }