13.2 C
fpolis
13.2 C
fpolis
sexta-feira, 20 maio, 2022

Oscar, Framboesa de Ouro e outras cositas más

Últimas notícias

[ad_1]

Oscar, Framboesa de Ouro e outras cositas más

Troféu Framboesa de Ouro/divulgação

O problema para os cinéfilos que já viram milhares de filmes e centenas de séries ao longo da vida é a repetição de temas e o monte de clichês, que nos fazem antecipar cenas e diálogos. Recito a fala de alguns personagens antes que eles abram a boca!

O vingador assassino com motivo nobre, a mulher obcecada pelo ex que a rejeitou, o personagem que morre e volta… Outra: uma em cada dez séries começa com uma mulher, sendo perseguida, correndo desesperada no meio da mata. E ela sempre perde o sapato ou celular!

Originalidade tornou-se um critério primordial para me fazer gostar de alguma produção. Algo inesperado numa cena faz minha alegria de cinéfila. Mas, está cada vez mais difícil.

Por que?

Vi uma charge, ironizando uma reunião de produtores cinematográficos: milhões de dólares para a cenografia, outros milhões para os efeitos especiais e cachês de atores e do diretor. No cantinho, o roteirista, recebendo migalhas. Será que isso explica os argumentos repetidos, os diálogos medíocres? Uma profissão que já teve nomes como Dalton Trumbo, Herman Mankiewicz e Gore Vidal!

Bem, fiz toda essa digressão para comentar que há TRÊS remakes entre os filmes nominados ao Oscar este ano: Amor, Sublime Amor, Coda-No Ritmo do Coração e Duna. Deixo a conclusão para os leitores.

Nota-pé: Tem mais OSCAR 22 no final da coluna.

_________________________________________________________________________

 

DICAS

Séries

House of Cards –  3 temporadas– 1990 – Cine Belas Artes à la Carte

Por falar em remake, os fãs da ótima versão americana – que acabou depois de Kevin Spacey se envolver em um escândalo de abuso sexual – poderão matar a curiosidade de conhecer a série original da BBC. A premissa é quase a mesma: perto do fim de seu mandato como primeiro-ministro, o ardiloso Francis Uhquart usa de métodos pouco republicanos para se manter no poder de alguma forma. Ela foi eleita pelo Instituto de Cinema Britânico como uma das 100 melhores produções da televisão inglesa nos anos 2000, mas só ganhou projeção internacional na versão americana.

Inventando Anna – 10 episódios – 2022 – Netflix

Chegando fresquinha na Netflix, a história da golpista russa que se infiltrou na alta sociedade de Nova York. Usando o nome Anna Delvey, Anna Sorokin enganou diversas pessoas, entre milionários e instituições financeiras. Baseada no artigo da jornalista Jessica Pressler, a minissérie traz a própria autora e a atriz em ascensão, Julia Garner, no papel da estelionatária. A conferir.

***

Filmes

O golpista do Tinder – documentário – 2022 – Netflix

Outra história real de golpe! O grande questionamento que ouvi sobre o caso do homem que se fingia de milionário e filho de vendedor de diamantes, para conquistar mulheres no Tinder, foi como elas podem ter se deixado enganar. Minha resposta básica seria o Complexo de Cinderela que muitas mulheres ainda carregam. A ideia do Príncipe Encantado ainda é muito atraente.

A produção é boa e as vítimas são bem articuladas, dando um ritmo ágil ao documentário. Destaco isso porque muita gente parte do princípio que todo documentário é chato.

A época da Inocência – direção: Martin Scorsese- 1993- Netflix

Já que falei em filmes de época na edição anterior e como as novidades em streaming andam muito fracas, lembrei dessa beleza dirigida pelo Scorsese. Daniel-Day-Lewis, Michelle Pfeiffer e Winona Ryder formam um triângulo amoroso entre membros da alta sociedade na Nova York de 1870. Ele é um nobre se casa com uma moça bem educada e bonita (Winona), mas acaba se apaixonando por uma mulher independente com um passado escandaloso (Michelle). O filme é uma aula de direção e merecia mais do que o Oscar de Melhor Figurino que ganhou em 1994.

_________________________________________________________________________

Curiosidades e onde ver os indicados ao Oscar 2022

A essas alturas vocês já devem ter lido aqui mesmo no Making Of a lista dos nominados ao prêmio da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas – 94ª edição, a ser entregue em 27 de março. A cerimônia voltará a ter um(a) apresentador(a), o que não acontecia desde 2018. Até agora não se sabe quem será. Mistério!

Algumas coisas que chamam a atenção este ano:

Ataque dos Cães é o filme com maior número de indicações: doze. Resta saber se Jane Campion vai ser a segunda mulher consecutiva a receber a estatueta de Melhor Direção. No ano passado, a chinesa Chloe Zhao levou por Nomadland. Espero que tornem Jane a terceira diretora a receber em Oscar na categoria.

– É também em Ataque dos Cães que está um dos dois casais indicados ao Oscar deste ano: Kirsten Dunst e Jesse Plemons são casados no filme e na vida real. A outra pareja que vai concorrer na mesma noite é Javier Bardem (na foto, com Penélope), por Apresentando os Ricardos, onde ele interpreta Desi Arnaz e Penélope Cruz, por Madres Paralelas, de Pedro Almodóvar.

– Por falar em Almodóvar, a Espanha preteriu o filme dele e indicou El Buen Patrón, também com Bardem, como representante do país. Acabou não sendo selecionado.

– Além de Penélope Cruz, Madres Paralelas estará presente na categoria Melhor Trilha Sonora, para Alberto Iglesias.

– Os esnobados este ano foram Lady Gaga, indicada ao Globo de Ouro como Melhor Atriz por seu trabalho em Casa Gucci, e Leonardo Di Caprio, em Não Olhe para Cima, ficaram de fora da disputa.

 

Onde ver os candidatos em várias categorias:

Ataque dos cães (Netflix); Apresentando os Ricardos (Prime); Coda-No ritmo do coração (Prime); Duna (HBO, Google Play); Não olhe para cima (Netflix); Tik Tik Boom (Prime); A tragédia de Macbeth (Apple TV); A filha perdida (Netflix); Os Mitchell contra as Máquinas (Netflix, Google Play, Claro Video, Microsoft Store, Apple iTunes); Luca (Disney Plus) Raya e o Último Dragão” (Disney Plus); A mão de Deus (Netflix)

_________________________________________________________________________

EXTRA

Troféu Framboesa de Ouro

O que começou como uma brincadeira, acabou ficando sério e hoje a lista dos piores do ano é quase tão esperada quanto a do Oscar. Ela sai sempre um dia antes da cerimônia da Academia. Grandes nomes já levaram o famigerado troféu: Al Pacino, Brad Pitt, Sandra Bulock, Kevin Costner…

Uma que está na disputa da indesejada Framboesa é Amy Adams, como pior atriz por A Mulher na Janela e pior atriz coadjuvante por Evan Hansen.

Acharam cruel? Pior para Bruce Willis para quem chegaram a criar uma categoria especial para ele: Piores performances de Willis em 2021.

Outros indicados este ano: Casa Gucci, Diana- O musical e Space Jam, disputam o Pior Filme.

_________________________________________________________________________

THE END

*Fotos: reprodução/divulgação

[ad_2]

Source link

Anselmo Prada
Jornalista, produtor e gestor de conteúdo, pessoas e eventos. Foi repórter, editor, coordenador de reportagem, editor-chefe do Jornal do Almoço, chefe de redação da RBS TV e gerente de programação NSC/Globo em Santa Catarina. Além do jornalismo, desenvolveu e dirigiu diversos projetos de entretenimento para a televisão. Com carreira destacada na comunicação catarinense, se interessa com mais profundidade sobre o que fazem as pessoas, em todas as áreas, como elas mostram suas particularidades, desenvolvem seus projetos, criam oportunidades, oferecem ajuda aos outros e como estão inseridas dentro da imensa diversidade de um mundo cada vez mais plural. Um observador da vida, buscando histórias e percebendo o que existe de único e inspirador em cada pessoa ou lugar. No Portal Making Of traz semanalmente os destaques de gente e lugares que estão em conexão com o tempo e preparando o futuro. Contato: e-mail pradafloripa1@gmail.com, WhatsApp (48)99163-6710 e Instagram @anselmoprada.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Os “semideuses” da era digital e a guerra pelo poder

Os “semideuses” da era digital e a guerra pelo poder “Nossos ídolos ainda são os mesmos...”, escreveu Belchior na linda...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }