Fevereiro 25, 2021

Record é condenada a indenizar casal após erro em reportagem

Record é condenada a indenizar casal após erro em reportagem
Reprodução

A Record terá que pagar uma indenização de R$ 30 mil por envolver um casal por engano em reportagens sobre o assassinato do ator Rafael Miguel.

Na ocasião do engano, telejornais da emissora mostraram a placa de um carro que foi clonado. Paulo Cupertino, acusado de matar o jovem e os pais dele, utilizou o veículo para fugir. Os donos do automóvel, o casal Carlos do Espírito Santo e Elaine Cristina da Silva, entraram na Justiça processando a Record por danos morais.

De acordo com o site Notícias da TV, a emissora perdeu o processo em primeira instância. A juíza Laura de Mattos Almeida, da 29ª Vara Cível de São Paulo, entendeu que o canal de televisão cometeu "abuso no direito de informar" por não borrar a placa clonada. A placa e as características do veículo, como modelo e cor, foram exibidos em diferentes momentos entre os dias 10 e 18 de junho de 2019.

Carlos e Elaine entraram na Justiça alegando que eles passaram a ser vistos na vizinhança como cúmplices do crime. A dupla pediu uma indenização de R$ 60 mil, R$ 30 mil para cada um dos envolvidos. Porém, Laura definiu que a emissora deve pagar metade do valor requerido.

Tags:
comunicacao
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Redação Making Of

Comentários

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!