Portal Making Of

Sanção Plano Diretor de Florianópolis pode ter consequências jurídicas

Foto: Centro de Florianópolis / Crédito: Janine Alves, acervo pessoal.

A Câmara Municipal aprovou hoje (04.05) a redação final do Projeto de Lei 1911/23, que revisa o Plano Diretor de Florianópolis, após a derrubada da liminar que impedia a votação. Mas a aprovação não encerra a discussão sobre a constitucionalidade do texto. Isso porque o documento aprovado é polêmico e contém pelo menos 25 trechos inconstitucionais, mas a aprovação do texto não encerra o trâmite, isto porque a questão da inconstitucionalidade permanece.

Nesse sentido, é possível que o Ministério Público adote medidas jurídicas para barrar a sanção do plano pelo prefeito Topázio Neto, alegando que o projeto viola princípios constitucionais, portanto, não pode ser aprovado. Além disso, é possível que movimentos sociais, organizações da sociedade civil e outros atores envolvidos na luta pelo planejamento urbano sustentável de Florianópolis continuem pressionando as autoridades e promovendo mobilizações para conscientizar a população sobre os riscos e consequências do plano aprovado.

O Prefeito de Florianópolis sancionou o novo Plano Diretor da cidade na noite de ontem (04.05), porém o texto fere a Constituição Federal. Neste sentido ele pode ser responsabilizado por ato de improbidade administrativa e crime de responsabilidade. Além disso, a sanção do plano pode ser questionada na Justiça, com possíveis consequências como a anulação da lei e a invalidação de todas as suas disposições.

A Constituição Federal é a lei máxima do país e deve ser respeitada por todas as outras normas, inclusive as municipais. Portanto, um plano diretor que fere a Constituição pode afetar direitos fundamentais dos cidadãos, causar impactos ambientais negativos e prejudicar o desenvolvimento sustentável da cidade.

O Ministério Público tem o papel de fiscalizar o cumprimento da lei e, nesse caso, já havia apontado diversas inconstitucionalidades no texto do novo Plano Diretor de Florianópolis. Dessa forma, a sanção do plano pelo Prefeito, mesmo diante dessas irregularidades, pode ser considerada uma violação ao princípio da legalidade e, consequentemente, ter sérias implicações jurídicas e políticas.

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Prêmios e prisões agitam Santa Catarina

A Importância da escolha consciente nas eleições municipais Santa Catarina ganhou destaque nacional na última semana, porém, com notícias contrastantes. Enquanto os municípios de Treviso,

Santa Catarina atrai gigante da tecnologia

Governo Estadual Assina Parceria Estratégica com TP Link, Líder Mundial em Roteadores O governador Jorginho Mello formalizou um protocolo de intenções entre o Governo do