Dezembro 24, 2017

Tudo sobre o maior festival de pop rock que vai rolar na ilha!

 

 

Depois de agitar Chapecó, no oeste catarinense, e Frederico Westphalen, em solo gaúcho, é a vez de Florianópolis receber o maior festival itinerante do Sul do país. Com nove atrações nacionais de peso, o Arena Pop Rock desembarca na capital catarinense nos dias 26 e 27 de janeiro (sexta e sábado) para resgatar os festivais do segmento na cidade. Dez mil pessoas são esperadas na festa, marcada no Centro de Eventos Governador Luiz Henrique da Silveira, em Canasvieiras, no Norte da Ilha.

Nove bandas sobem ao gigante palco do evento, com abertura de duas atrações da terra, reveladas em concurso realizado na primeira semana do ano de 2018. O Arena vai contar também com um festival de food trucks na praça de alimentação em par com uma superestrutura em todo o complexo, incluindo estacionamento, camarote coberto para duas mil pessoas, segurança e piso confortável.

O festival irá promover também duas ações sociais, uma de arrecadação de latinhas, e outra de alimentos, entregues na compra do ingresso, que cairá assim para a metade do preço.

E mais, o Arena recheia a agenda de uma lista de atrações durante os fins de semana de janeiro e fevereiro no local, que ainda irá receber o show de Zeca Pagodinho, o bloco Skol e a tradicional Peixada do Gui durante a folia de momo.

A festa é uma realização da Planet Eventos, sob o comando de Ivan Dill, um dos maiores nomes da produção artística brasileira, come experiência em grandes festivais, como Rock in Rio, Planeta Atlântida, Lulapaluna e Porão do Rock.

Dill recebeu a coluna para uma entrevista exclusiva contando tudo este grande festival

 

 

 

Como surgiu a ideia do Arena?

A ideia de fazer um festival surgiu nessa minha andança pelo Brasil com shows e participando também de outros eventos. Percebi que os festivais brasileiros começaram a misturar muito os ritmos, como o Festival de Salvador, Planeta Atlântida, LupaLuna e Oi Noites Cariocas.

Percebo também que existem poucos festivais no Brasil, e aí comecei a amadurecer a ideia em 2012, iniciando por cidades do interior. Meu amigo Diogo, empresário do Nando Reis em 2014, me falou em uma tournê que estavamos fazendo no RS que meu projeto do festival precisava ir pra uma Capital. Realizamos as primeiras edições em cidades do interior e logo venho ao encontro dessa lacuna que Floripa tem, na falta de um festival voltado somente ao Rock e ao Pop. Então resolvemos começar a apostar em Florianópolis.

 

Você já atuou em outros festivais, certo? Quais são e qual foi a experiência mais marcante?

Já tive a honra de estar em muitos festivais em minha vida, desde o Rock in Rio a festivais de jazz, e acredito que marcante todos foram, afinal aprendi um pouquinho de cada função nesses eventos. Mas uma coisa legal que admiro muito é o festival JOÃO ROCK, que acontece em Ribeirão Preto, no interior de SP. Aquilo é maluco, é um evento voltado somente ao rock e coloca 50 mil pessoas com ingressos esgotados sempre com 10 dias antes do evento. É uma baita experiência estar lá.

 

O que o público de Floripa pode esperar do festival?

Vamos levar para Floripa bandas marcantes na história do rock nacional. Será difícil as pessoas ficarem paradas, será, com certeza, uma sintonia de público e palco perfeita pra quem gosta do rock n roll. Vamos montar um grandioso palco, mas sem efeitos pisicodélicos.

Queremos que as pessoas se envolvam com a música, com o artista. Hoje a tecnologia faz as pessoas perderem muito o foco para fotos, mega painéis de led, muitos efeitos. Enfim, queremos levar uma experiência ao público de festival diferenciado. Sabemos que haverá pessoas de todas as partes do Brasil e quem estiver passando por lá, vai sair com certeza encantado.

 

Como está o rock no cenário atual? O Arena seria um resgate aos antigos festivais do segmento por aqui?

O rock no Brasil sempre será forte! Hoje vivemos uma tendência nacional de diversos estilos músicas, mas o rock sempre se sobressai. Falta, é claro, uma grande janela de novas atrações.

Hoje ainda vivemos cantando músicas dos grandes ídolos do rock dos anos 80,90 e 2000, pois não surgiu grandes nomes para continuar a safra do bom rock n roll, mas acredito que em breve vamos ter uma nova reviravolta no mercado cenográfico e também novas bandas brasileiras de rock n roll. O festival em Floripa veio para ficar, vamos fortalecer ainda mais nos próximos anos, e ele sempre será voltado ao ROCK e ao POP!

 

Como será a estrutura do evento?

 

Teremos um grande palco de 400m², são 11 camarins para receber os artistas e equipes, aproximadamente 250 pessoas trabalhando diretamente no evento, 01 camarote coletivo para 2000 pessoas, 01 camarote para grupos, setor front vip, pista, praça de alimentação com 15 food trucks, bares, estacionamento, e uma área de descanso para o público!

 

 

 

A festa irá promover ações sociais, certo? Como vai ser?

Tivemos a ideia de promover uma ação com alimentos, dando 50% de desconto a quem levar 1kg de alimento não perecível no acesso ao evento. Isso faz com que possamos ajudar entidades da região.

 

E as bandas? O que elas irão levar ao público?

Vamos ter shows muito marcantes, como Capital Inicial, que foi eleito o melhor show do Rock In Rio, eles vão chegar em Floripa com seu novo show e cheio de energia positiva.

Raimundos está em uma sintonia perfeita, e pra mim é uma das melhores bandas do Brasil. O show é repleto de hits com uma pressão fora do normal com o público.

Humberto Gessinger, esse cara tem mais de 30 anos de estrada, pode fazer um show de até cinco horas sem parar de cantar sucessos, é algo fora do normal mesmo o tamanho de sucessos que ele canta.

Paralamas do Sucesso, essa banda é sem dúvida a maior do Brasil. Herbert Vianna é um vencedor, um cara que passa uma energia sobrenatural quando sobe ao palco.

Nenhum de Nós, vamos esperar que eles durem mais 50 anos fazendo boa música, afinal já tem 31 anos que estão andando por aí semeando música de qualidade.

Chimarruts, um reggae que surge junto com o MASKAVO no palco, será um show inédito no Brasil inteiro, pois pedi a eles um espetáculo para homenagear nosso rei "BOB MARLEY" então será com certeza algo magnífico.

Urbana Legion, um projeto que o líder da banda Tihuana vem levando por todo o Brasil, disparando todos os sucesso de "Renato Russo". É surreal o show.

CPM22 foi uma das últimas bandas da nova geração a surgir no Brasil, nos anos 2000, tem uma pegada animal no palco, e sucessos que já atraem duas gerações de fãs.

Sem dúvida será uma explosão!

 

Você pretende fazer outras edições?

Sim, o festival vai entrar no calendário anual de Floripa.  Vamos sim transformar florianópolis na capital do rock nacional.

 

Que tal um convite aos nossos leitores?

Não deixem de estar presentes nos dias 26 e 27 de janeiro, pois estamos preparando uma experiência musical única para ser com certeza um momento de prazer a todos que estiverem em nossa ARENA!

 

Tags:
social entretenimento Floripa Florianópolis gente festas eventos agenda
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Yula Jorge

Yula Jorge
Jornalista graduada pela UFSC. Antes disso estudou e viveu quatro anos entre o Canadá e os Estados Unidos e quando retornou a sua terra natal, Goiânia, graduou-se pela PUC em Secretariado Bilíngue. 
Logo mudou-se para Florianópolis, ingressou na Universidade Federal, e da ilha não saiu mais. Atua como colunista desde 2012, assinou uma coluna diária no jornal Notícias do Dia por alguns anos, e, paralelamente, foi repórter da RICTV Record e Record News. Traz todos os dias o que rola de especial em Floripa: sobre quem acontece, empreende, se engaja em causas legais. O que inaugura, as festas bombásticas, as melhores casas, restaurantes, os shows, as ações bacanas e o voluntariado.

Comentários

Rancho Açoriano

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!
Onze 2