20.9 C
fpolis
20.9 C
fpolis
segunda-feira, 4 julho, 2022

Vinícola de SC é premiada triplamente na Inglaterra

Últimas notícias

E não é só isso não – a premiação veio de um dos maiores concursos de vinhos do mundo! Uma das mais influentes competições do planeta – o Decanter World Wine Awards (DWWA) – anunciou ontem (7) os resultados da 19ª edição do Decanter, e Santa Catarina recebeu três medalhas, todas conquistadas pela vinícola Villa Francioni, de São Joaquim.

Além de um local que respira arte em todos os seus detalhes e exibir mostras interessantíssimas em sua galeria, a vinícola pioneira dos vinhos de altitude de SC, conquistou a medalha de bronze com os seguintes vinhos: VF Rose 2021, VF Sauvignon Blanc 2021 e VF Chardonnay.

“O concurso da Decanter (DWWA) é visado por produtores do mundo inteiro e receber uma medalha neste ambiente altamente competitivo é a prova definitiva da qualidade de nossos vinhos”, enfatiza a presidente do Conselho da Villa Francioni Daniela Borges de Freitas.

Por ser um concurso inglês com abrangência mundial, o Decanter serve também para abrir o mercado europeu, dentre outros, aos produtores premiados. “Nosso fundador se inspirou nas vinícolas europeias quando concebeu a Villa Francioni. O empenho valeu a pena e hoje fomos premiados pelo mais prestigioso concurso de vinhos do Velho Continente”, comemora Daniela.

Vale lembrar uma história curiosa que envolve um dos vinhos premiados no Decanter 2022. Em 2008, o sommelier de um famoso grupo de restaurantes de São Paulo ofereceu a ninguém menos que Madonna, que é apaixonada por vinho Rose, o VF Rose 2021. Foi tamanho seu encantamento pelo vinho que a instigou a levar consigo alguns exemplares.

A Villa Francioni elabora 120 mil garrafas de vinhos ao ano. Voltada também ao enoturismo, possui estrutura para receber visitantes diariamente, com passeio guiado pela vinícola seguido de degustação orientada. Fundada em 2001 pelo visionário e empreendedor Dilor Freitas, a vinícola lançou seus primeiros vinhos em 2005 e é administrada atualmente pelos sócios-conselheiros André, Adriana e Daniela de Freitas – presidente do Conselho de Administração.

*****

Falando em bons vinhos…

O Vino Floripa realiza no dia 15 de junho uma degustação de vinhos do Novo Mundo. A curadoria foi realizada pela especialista em vinhos, a maravilhosa Cris Sant’Anna, que estuda vinhos há mais de 15 anos e viaja mundo afora para aprender mais a respeito deles. Cris é bióloga, Dra. em ciências médicas e possui uma didática jovem e descontraída para apresentar os vinhos.

“Busco descomplicar a maneira como conduzo a demonstração. Minha abordagem é simples e objetiva, deixando a vontade os consumidores que estão aprendendo a apreciar a bebida”, revela Cris.

Ao valor de R$ 149 por pessoa, o cliente degusta os vinhos e acompanha cada um com os pratos especialmente elaborados para o evento. A chef do Vino Floripa, Simone Carvalho, oferecerá para harmonização: arancini, creme de queijo brie no pão crocante, gnocchi frito e polvo 3 ilhas com calda de vinho.

*****

Retratos e relatos dos Povos Indígena em SC

 

A exposição Yvyrupá Território: Retratos e Relatos dos Povos Indígenas em Santa Catarina, do fotógrafo Radilson Carlos Gomes da Silva, será aberta a partir das 19h da sexta-feira, dia 10 de junho no Museu da Imagem e do Som de Santa Catarina (MIS/SC), em Florianópolis. A entrada é gratuita.

Ao todo 120 fotografias, no formato 3×4 captadas por com uma Câmera Fotográfica Artesanal Lambe-Lambe de 1915, que foi restaurada, e dois vídeos mostrando os bastidores e relatos da ação, integram a mostra que apresenta parte significativa das identidades dos povos indígenas Guarani, Kaingang e laklãnõ-xokleng, em Santa Catarina.

O fotógrafo conta que a expressão Yvyrupá ou Yurupá (como se lê) é utilizada pelos Guaranis para designar uma espécie de estrutura que sustenta o mundo terrestre. “Seu significado evoca o modo de ocupação do território pelos Guarani, sempre de maneira livre, respeitosa e harmônica”, destaca.

*****

Colhe e Paga de tangerinas


O Sítio Pedras Rollantes, em Alfredo Wagner, está de portas abertas para mais uma temporada do tradicional Colhe e Paga. O evento recebe os apreciadores da tangerina Clemenules, citro que é o carro-chefe da produção orgânica e certificada na propriedade. De origem espanhola, é considerada a melhor variedade de tangerinas do mundo, pouco ácida e mais doce.

O Colhe e Paga ocorre aos domingos, durante toda a safra. O Sítio é aberto às 11h e recebe os visitantes até às 16h. Não é necessário reservar. Eles são recepcionados no galpão de trabalho, em seguida recebem as tesouras e sacolas de colheita e as orientações de como devem ser colhidas.

“Já é um evento que está no calendário turístico da região, atraindo aqueles que desejam ter um dia especial próximo à natureza”, conta Tarcísio Mattos, um dos donos de Pedras Rollantes.

Aos domingos também vai retomar o Café, que nasceu em 2015, como “Café no Sítio”, e foi responsável pela abertura da Pousada Pedras Rollantes – quem ia, não queria ir embora. Será servido nas tardes de domingo, sob reserva, que pode ser para às 12h30 ou para às 15h. Mais informações e reservas pelo WhatsApp.

Colhemos e também entregamos!

Para quem não puder visitar o sítio e fazer a própria colheita, o Sítio Pedras Rollantes está recebendo pedidos para as entregas, que serão feitas nas terças e sextas-feiras. É possível encomendar as Clemenules, limões sicilianos e outros citros, com entrega em Florianópolis e cidades próximas. Para entrega na terça-feira, os pedidos devem ser feitos até a noite de domingo. Já para receber na sexta-feira, podem ser feitos até a noite de quarta-feira. Mais informações no site.

*****

Referência na Arquitetura de Florianópolis


Moysés Liz – dos 87 anos de idade, 60 deles dedicados à carreira de arquiteto e urbanista. Ele já largou a lapiseira, está aposentado, mas é exemplo e ainda continua a inspirar colegas de profissão de diferentes gerações.

Por todo seu legado e contribuição na construção da cidade de Florianópolis, a Associação Brasileira dos Escritórios de Arquitetura de  Santa Catarina (AsBEA SC) decidiu homenagear esse grande nome da arquitetura catarinense. A primeira ação ocorreu nesta segunda-feira (6/6) no auditório do campus da Unisul, no Centro da Capital.

Hoje o Moysés Liz – um  ícone da Arquitetura Moderna – tem no portfólio mais de 200 obras construídas em Florianópolis, projetadas tanto de forma individual como em parceria com outros grandes arquitetos, entre eles Walmy Bittencourt, Odilon Monteiro e Ademar Cassol. Entre elas o Ceisa Center, o Tribunal de Contas do Estado, o Hospital Governador Celso Ramos, a Biblioteca Pública Estadual, a Celesc, a Telesc, entre tantos outros.

Yula Jorge
Jornalista graduada pela UFSC. Antes disso estudou e viveu quatro anos entre o Canadá e os Estados Unidos e quando retornou a sua terra natal, Goiânia, graduou-se pela PUC em Secretariado Bilíngue. Logo mudou-se para Florianópolis, ingressou na Universidade Federal, e da ilha não saiu mais. Atua como colunista desde 2012, assinou uma coluna diária no jornal Notícias do Dia por alguns anos, e, paralelamente, foi repórter da RICTV Record e Record News. Traz todos os dias o que rola de especial em Floripa e Santa Catarina: sobre quem acontece, empreende, se engaja em causas legais. O que inaugura, as festas bombásticas, as melhores casas, restaurantes, os shows, as ações bacanas e o voluntariado.
Mais notícias para você
Últimas notícias

Todo mundo virou jornalista

Ficou no passado a visão romântica de que Jornalismo bem feito é aquele conhecido pela isenção, que procura apresentar...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }