Maio 04, 2021

Vozes negras em Florianópolis

Vozes negras em Florianópolis

Doutoranda em Antropologia Social pela UFSC e integrante do grupo Cores de Aidê, Cauane Maia transformou sua dissertação de mestrado em livro.

Vozes Negras Em Florianópolis: Escrevivências Antropológicas Do Morro Das Mulheres (Appris Editora) parte das vivências e experiências dos moradores do Pastinho, localizado próximo à cumeeira do Morro da Caixa/Monte Serrat, em Florianópolis, para mostrar o protagonismo da população negra, sobretudo das mulheres. 

"Lá, identifiquei mulheres atuantes, lideranças femininas. É o Morro das Mulheres Negras e essa é a grande novidade do meu trabalho.Trabalhei com o conceito de escrevivências, de Conceição Evaristo - abri mão de técnicas tradicionais de pesquisa e enveredei para as escrevivências para trazer as vozes dessas mulheres. A própria comunidade já produzia cadernos de memórias, porque ninguém contava histórias do morro. Esses materiais recuperam como aquele lugar se formou, as grandes personalidades, e as mulheres estavam sempre ali como importantes lideranças. Eu queria entender, escrever essas vivências e experiências por essa perspectiva da memória, da contação de história, de recuperar o passado, com o viés antropológico", explica Cauane.

Uma das comunidades que compõem o Maciço do Morro da Cruz, a história do Morro da Caixa/Monte Serrat remonta ao período da escravidão, ao higienismo proposto pelo projeto urbanístico da cidade na década de 1920, quando o projeto de modernização e urbanização da cidade criou estratégias para "limpá-la" e torná-la mais "civilizada", e ao desenvolvimento da construção civil, entre as décadas de 1950 e 1960. Também foi um ponto estratégico para as lavadeiras desalojadas do Centro no começo do século XX, por possuir córregos e fontes de água. 

Hoje, a comunidade é uma das referências na luta antirracista e na organização comunitária. Também se destaca pela participação das mulheres em momentos importantes da construção da comunidade - fato que chamou a atenção da autora, que recupera histórias de antigas moradoras como Dona Uda, que assumiu a presidência da Embaixada Copa Lord em 1984, após a morte do esposo, gestor da escola de samba.

A história da Dona Uda é uma das que se misturam à formação da própria comunidade, por conta de sua atuação não só na Copa Lord, mas também na escola, na associação de mulheres, no conselho comunitário e na igreja local. Ela, inclusive, foi uma das entrevistadas da autora durante a pesquisa.

Por conta da pandemia, o lançamento oficial do livro será diferente. Entre as ações criadas por Cauane para marcar este momento está o lançamento de um vídeo, gravado na própria comunidade. Assista abaixo:

https://www.youtube.com/watch?v=-N74U5CW1vQ

Amanhã, dia 5 de maio, também haverá uma live em parceria com o Portal Catarinas. Cauane baterá um papo com a jornalista Paula Guimarães a partir das 19h, no Instagram.

 

 

O livro já está disponível em versão impressa e e-book. A capa tem ilustração assinada pelo artista de Florianópolis Bruno Barbi. 

 

 

Ela morou na comunidade durante pesquisa

Paulista, Cauane foi criada em Salvador antes de vir para a Ilha, em 2008. Por aqui, atuou junto a movimentos sociais negros e feministas, e se interessou em investigar protagonismo das mulheres negras em uma região onde a população negra é invisibilizada pela origem açoriana da cidade e do estado colonizado. 

"Me deu grande interesse em investigar como essa população vai reivindicar essa negritude em um lugar em que se reivindica açorianidade, que nega outras culturas. Já conhecia ações da comunidade, mas me aproximei ainda mais por conta dos ensaios do Cores de Aidê, que aconteciam ali, na escola de samba Copa Lord", relembra. 

Durante a pesquisa de campo, ela também morou na comunidade durante um semestre, quando pôde se aproximar de seus moradores e sua história. Saiba mais em @cauanemaia.

Parabéns, Cauane! Sorte, sucesso e saúde!

****

 

Inclusão digital

A Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc) realizou a entrega de 33 computadores a oito entidades de acolhimento da Grande Florianópolis. A iniciativa faz parte do Programa Novos Caminhos, que ajuda jovens que estão prestes a sair das casas de acolhimento, oferecendo a eles alternativas de qualificação para o mercado de trabalho.

A solenidade de entrega contou com a presença do Vice-presidente Regional Sudeste da entidade, Fernando Rocha, e de representantes dos parceiros do Programa Novos Caminhos.

"A Fiesc se preocupa com pessoas. Nesse momento tão delicado, as doações de equipamentos se tornam ainda mais importantes, pois  irão promover a inserção digital desses jovens que precisam se preparar para a nova realidade do mercado de trabalho", diz Fernando Rocha.

*****

 

Junior Achievement
O catarinense Evandro Badin assume a Superintendência da Junior Achievement do Brasil. A centenária organização Junior Achievement, considerada a sétima ONG mais relevante do mundo, atua em Santa Catarina há 24 anos inspirando e preparando jovens para o empreendedorism. Sempre com o apoio da iniciativa privada.
 
Evandro segue diretor em Santa Catarina, acumulando o cargo, de forma interina, de superintendente da unidade nacional, fruto de um trabalho sólido e incessante no estado que já contabiliza mais de 660 mil adolescentes e jovens beneficiados e mais de 17 mil voluntários que compartilharam tempo, conhecimento e experiências em 330 escolas parceiras, de 129 cidades de SC.

*****

 

Retorno das visitações presenciais

Após um período sem receber visitantes de maneira presencial, a Fundação Cultural BADESC, reabre para visitação no mês de maio. Neste primeiro momento as visitas são por agendamento no prédio que fica localizado no Centro de Florianópolis.

 

As visitas presenciais podem ser agendadas em três dias da semana: terça-feira, quinta-feira e sábado, no período das 13h às 18h. Para agendar um horário é preciso encaminhar um email para fundacaoculturalbadesc@gmail.com. Seguindo o decreto estadual, vão ser permitidos grupos de até no máximo cinco pessoas.

 

"Neste primeiro momento os horários serão reduzidos a fim de controlar a circulação do público no Casarão. E conforme a situação sanitária da cidade for atualizada para matrizes de risco menos graves, novos horários serão disponibilizados", explica a diretora geral, Margaret Waterkemper.

 

Seguem em exposição no casarão as mostras As Coisas Distantes Parecem Menores Do Que São Na Realidade, de Dante Acosta, em cartaz até 2 de julho e Retratos Fantásticos, de Carol Krügel, que fica exposta até 9 de julho de 2021.

 

As mostras também podem ser visitadas virtualmente no site da Fundação – www.fundacaoculturalbadesc.com

*****

 

Ação pelo Dia do Trabalhador

 

Com uma cultura organizacional forte aliada à valorização do capital humano, a Agroforte não deixou o Dia do Trabalhador passar em branco. Todos os colaboradores da indústria de reaproveitamento de resíduos de pescados foram presenteados com um kit churrasco.

“A ação foi a maneira que a empresa encontrou para agradecer o engajamento de toda a equipe que, mesmo com todos os desafios impostos pela pandemia, manteve a fábrica em plena atividade neste último ano”, explica José Humberto de Souza, gestor da indústria.

Localizada em Biguaçu (SC), a Agroforte é uma das maiores empresas de reaproveitamento de resíduos de pescados do Brasil, gerando mais de uma centena de empregos diretamente. Ela atua na produção de farinha e óleo utilizados como matéria-prima para a fabricação de ração para cães, gatos, peixes e camarões, além de ser exportada para diversos países.

Tags:
social entretenimento Floripa Florianópolis gente festas eventos agenda
Compartilhe: Compartilhe no FacebookCompartilhe no TwitterCompartilhe no Linkedin

Artigos Relacionados

Yula Jorge

Yula Jorge
Jornalista graduada pela UFSC. Antes disso estudou e viveu quatro anos entre o Canadá e os Estados Unidos e quando retornou a sua terra natal, Goiânia, graduou-se pela PUC em Secretariado Bilíngue. 
Logo mudou-se para Florianópolis, ingressou na Universidade Federal, e da ilha não saiu mais. Atua como colunista desde 2012, assinou uma coluna diária no jornal Notícias do Dia por alguns anos, e, paralelamente, foi repórter da RICTV Record e Record News. Traz todos os dias o que rola de especial em Floripa: sobre quem acontece, empreende, se engaja em causas legais. O que inaugura, as festas bombásticas, as melhores casas, restaurantes, os shows, as ações bacanas e o voluntariado.

Comentários

Onze 10

Media Social

Fique por dentro

Receba novidades no seu e-mail!