Portal Making Of

Chuvas intensas não dão trégua no Rio Grande do Sul

Foto: Arquivo pessoal/Divulgação

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou, na manhã desta segunda-feira (6), aviso nível vermelho, que indica grande perigo devido às chuvas intensas que atingem, sobretudo, a região sudeste do Rio Grande do Sul.

O alerta é válido até meio dia desta terça-feira (7). De acordo com a previsão, as chuvas podem chegar a 100 milímetros (mm) por dia e os ventos podem alcançar 100 km/h. O Inmet prevê também queda de granizo, grande risco de danos em edificações, corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores, alagamentos e transtornos no transporte rodoviário.

Os municípios gaúchos que podem ser mais afetados são: Santa Vitória do Palmar; Rio Grande; Pedras Altas, Jaguarão, Herval, Chuí e Arroio Grande.

Riscos Potenciais: Inmet publica aviso iniciando em: 06/05/2024 09:16. Chuva superior a 60 mm/h ou maior que 100 mm/dia, ventos superiores a 100 km/h. Mapa ALERT-AS

Orientações

O Inmet tem orientado os moradores da região gaúcha para que priorizem a própria segurança.

As primeiras dicas são para tirar os aparelhos elétricos das tomadas e desligar o quadro geral de energia. Diante da possibilidade de enxurradas ou eventos similares, os documentos, objetos de valor e outros papéis importantes devem ser colocados em sacos plásticos para evitar a umidade.

Devido ao risco de alagamentos, os habitantes devem procurar abrigo em locais seguros e, se possível, se deslocar para áreas mais elevadas das cidades.

Em caso de situação de grande perigo confirmada, os cidadãos devem buscar informações na Defesa Civil municipal, por meio do telefone 199, se for necessário acionar o Corpo de Bombeiros Militar local, pelo telefone 193. Em ocorrências com necessidade imediata de socorro, outro número disponível é o da Polícia Militar, 190.

Saúde

Nas áreas inundadas por enchentes de rio, se possível, as pessoas devem evitar o contato com a água das ruas, pois pode estar contaminada e representar riscos à imediatos e futuros à saúde. Em situações de emergência, alimentos que tiveram contato com essas águas sujas também não devem ser consumidos.

De acordo com o Ministério da Saúde, entre os perigos estão as infecções, como leptospirose, tétano, hepatite A, doenças diarreicas agudas, dengue, entre outros. Além disso, o ambiente com entulhos e destroços aumenta o risco de acidentes com animais peçonhentos, como escorpiões, cobras e aranhas.

*As informações são da Agência Brasil

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Não aguenta? Bebe leite.

Um inglês está utilizando uma matéria prima inusitada para fabricação de vodka: leite. A Black Cow é criação do fazendeiro Jason Barber, que mora em

Projetos de luxo em Florianópolis

Daniel Dimas, CEO da Dimas Construções (esq), Georgia Subtil, analista de arquitetura da empresa,, e Gabriel Freire, diretor Comercial e de Incorporações da Dimas Construções

Leia mais

Não aguenta? Bebe leite.

Um inglês está utilizando uma matéria prima inusitada para fabricação de vodka: leite. A Black Cow é criação do fazendeiro Jason Barber, que mora em

Projetos de luxo em Florianópolis

Daniel Dimas, CEO da Dimas Construções (esq), Georgia Subtil, analista de arquitetura da empresa,, e Gabriel Freire, diretor Comercial e de Incorporações da Dimas Construções