Portal Making Of

MCom pretende medir internet em todas capitais até final de 2024

Foto: Reprodução/Freepik

O Ministério das Comunicações (MCom) informou ontem, 19, que pretende medir a internet em todas as capitais do país até o final de 2024. A iniciativa é para fiscalizar o cumprimento do ConectaBR, Programa Nacional de Melhoria da Cobertura e da Qualidade da Banda Larga Móvel.

A política pública, lançada em outubro do ano passado, define que a velocidade da internet através das redes 5G deverão apresentar “preferencialmente” download de, pelo menos, 100 Mbps em 95% das medições realizadas. No caso das redes 4G, a taxa é de 10 Mbps, na mesma proporção. Esses patamares de transmissão deverão estar presentes em toda a área de cobertura municipal onde a operadora presta o serviço.

A norma admite exceções para essas métricas, se houver carência de infraestrutura no município a ser atendido. Nestes casos, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) deve estabelecer mecanismos regulatórios para solucionar essas deficiências de infraestrutura.

A medição será feita por técnicos da Anatel. As fiscalizações resultarão em um relatório, que será encaminhado às operadoras. A partir da notificação, as empresas terão seis meses para corrigir eventuais problemas encontrados e receberão um selo de qualidade.

De acordo com o governo, o objetivo das operações é mapear as chamadas regiões de “sombra”, que apresentam problemas no sinal, e atuar na resolução.

Quanto a escolha dos primeiros lugares a passar pelo monitoramento, a portaria que trata do ConectaBR prevê que cabe à Anatel estabelecer um Plano de Ação de Fiscalização para monitorar e avaliar a prestação de serviços de comunicações móveis, em especial quanto a cobertura e qualidade, cumprindo as demandas de monitoramento e transparência do Ministério das Comunicações quanto a municípios a serem priorizados.

Também é de competência da Anatel “definir mecanismos para estimular e acelerar a atualização tecnológica”, podendo incluir, entre outros pontos, o estabelecimento de “compromissos de migração tecnológica, quando da prorrogação de autorização de uso de radiofrequências ou em outros instrumentos regulatórios, com prazos, condições e abrangência que possibilitem a transição com o menor impacto nos usuários dos serviços”.

 

*As informações são do Portal Tele.Síntese

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Morre o criador de Jurerê Internacional

Morreu em Porto Alegre aos 83 anos o empresário Péricles de Freitas Druck, fundador do Grupo Habitasul, criador de Jurerê Internacional. Péricles estava hospitalizado devido

Destaques da semana no Portal Making Of

Selecionamos aqui os destaques da semana na Making Of. Confira abaixo uma pequena descrição de cada uma e o link para você acessá-la.   Claiton

Leia mais

Americanas encerra serviço de televendas

A Americanas encerrou nesta quarta-feira, 1º, o serviço de vendas por telefone e, segundo o G1, interrompeu uma série de contratos com fornecedores terceirizados. A