Portal Making Of

O Futuro dos Profissionais de Rádio e Televisão no Brasil: Hoje e nos Próximos 10 Anos

Foto: Pablo Le Roy/MCom

Por Marcos Antônio Silveira*

A indústria de rádio e televisão no Brasil está passando por uma transformação significativa, impulsionada pela evolução tecnológica e pelas mudanças nas preferências dos consumidores. Este artigo traça o perfil dos profissionais de rádio e televisão, tanto na área de conteúdo quanto de vendas, destacando as competências e características essenciais para hoje e para os próximos 10 anos.

 

O Profissional de Rádio e Televisão Hoje

Atualmente, os profissionais de rádio e televisão no Brasil variam amplamente em idade, com muitos na faixa dos 25 aos 45 anos. A maioria possui formação em Comunicação Social, Jornalismo, Rádio e TV, ou áreas correlatas. Há também um crescente interesse por especializações e cursos de curta duração em novas tecnologias, como edição de vídeo, produção de conteúdo para mídias digitais e inteligência artificial.

Os profissionais de hoje precisam ser versáteis, com habilidades em múltiplas plataformas de mídia. A capacidade de criar conteúdo para rádio, televisão e plataformas digitais é essencial. Além disso, habilidades técnicas, como edição de vídeo e áudio, são altamente valorizadas. A familiaridade com ferramentas de análise de dados e métricas de audiência também está se tornando cada vez mais importante. Características como adaptabilidade, multidisciplinaridade, criatividade e excelentes habilidades de comunicação são cruciais.

 

O Profissional de Rádio e Televisão nos Próximos 10 Anos

Nos próximos 10 anos, espera-se que a faixa etária dos profissionais de rádio e televisão continue a ser diversificada, com uma presença crescente de jovens profissionais na faixa dos 20 aos 30 anos. A formação acadêmica continuará a ser importante, mas haverá uma maior ênfase em especializações em áreas como inteligência artificial, análise de dados, produção de conteúdo digital e marketing digital. Cursos de curta duração e certificações em tecnologias emergentes se tornarão cada vez mais relevantes.

As competências exigidas irão evoluir significativamente. Habilidades em IA, automação de processos, análise de big data e criação de experiências interativas serão cruciais. Além disso, a capacidade de integrar novas tecnologias, como realidade aumentada e virtual, na produção de conteúdo será altamente valorizada. Características como conhecimento em tecnologia e inovação, habilidades avançadas em análise de dados, capacidade de criar experiências interativas e compromisso com a educação contínua serão essenciais.

 

O Profissional de Vendas de Rádio e Televisão Hoje

Atualmente, os profissionais de vendas de rádio e televisão geralmente estão na faixa dos 30 aos 50 anos. Eles possuem uma vasta experiência no setor e um profundo entendimento das dinâmicas de mercado. A maioria possui formação em Administração, Marketing, Publicidade e Propaganda, ou áreas correlatas, complementada por cursos de vendas, negociação e gestão de clientes.

As habilidades essenciais incluem a capacidade de construir e manter relacionamentos com clientes, habilidades de negociação e uma compreensão profunda do mercado de mídia. A capacidade de vender espaços publicitários e patrocínios, tanto para rádio quanto para televisão, é crucial. Características como habilidade para desenvolver e manter relacionamentos duradouros, excelentes habilidades de negociação e persuasão, profundo entendimento do mercado de mídia e excelentes habilidades de comunicação são fundamentais.

 

O Profissional de Vendas de Rádio e Televisão nos Próximos 10 Anos

Nos próximos 10 anos, a faixa etária dos profissionais de vendas deve se manter diversificada, com um aumento na presença de jovens profissionais na faixa dos 25 aos 35 anos, que trazem novas perspectivas e habilidades tecnológicas. A formação acadêmica em Administração, Marketing e Publicidade continuará a ser importante, mas haverá uma ênfase crescente em especializações em marketing digital, análise de dados e vendas de tecnologia. Certificações em ferramentas de CRM (Customer Relationship Management) e automação de marketing serão altamente valorizadas.

As competências exigidas irão se expandir para incluir habilidades em análise de dados, uso de IA para prever tendências de mercado e personalizar ofertas de vendas, e a capacidade de vender soluções integradas que combinam rádio, televisão e plataformas digitais. Características como habilidades em tecnologia e dados, capacidade de personalizar ofertas de vendas com base em insights de dados, habilidade para desenvolver estratégias de vendas inovadoras que integrem múltiplas plataformas de mídia e capacidade de se adaptar rapidamente às mudanças nas preferências dos consumidores e nas tecnologias de mercado serão cruciais.

O perfil dos profissionais de rádio e televisão, tanto na área de conteúdo quanto de vendas, está em constante evolução. Hoje, a adaptabilidade, a multidisciplinaridade e a criatividade são essenciais. Nos próximos 10 anos, a ênfase será ainda maior em tecnologias emergentes, análise de dados e inovação. Para os profissionais de vendas, a capacidade de integrar insights de dados e tecnologias de vendas avançadas será crucial. Aqueles que se adaptarem e evoluírem com essas mudanças estarão na vanguarda da indústria, prontos para enfrentar os desafios e aproveitar as oportunidades que surgirão.

 

*Marcos Antônio Silveira é advogado e consultor jurídico do SERT/SC

 

**Fontes: Revista Exame, Portal G1, Folha de São Paulo, e dados de mercado da Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (ABERT).

Compartilhe esses posts nas redes sociais:

Secom suspende concorrência para contrato digital

A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República oficializou, nesta terça-feira, 16, a suspensão da licitação para contratação de empresas prestadoras de serviços

Leia mais

Secom suspende concorrência para contrato digital

A Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República oficializou, nesta terça-feira, 16, a suspensão da licitação para contratação de empresas prestadoras de serviços