Portal Making Of

Youtube vai banir vídeos com fake news sobre eleições de 2018

O YouTube anunciou hoje, 22, que vai atualizar as políticas de combate a notícias falsas sobre as eleições do Brasil e que uma das medidas será a remoção de vídeos com informações falsas sobre o pleito de 2018.

Segundo nota da plataforma, serão derrubados vídeos com “informações falsas sobre fraude generalizada, erros ou problemas técnicos que supostamente tenham alterado o resultado de eleições anteriores, após os resultados já terem sido oficialmente confirmados”.

A regra já havia sido adotada pelo YouTube para vídeos publicados após as eleições dos Estados Unidos, em 2020, e da Alemanha, em 2021.

Leia abaixo a nota completa do YouTube:

“O YouTube anuncia hoje, em seu blog oficial, uma atualização de suas políticas de integridade eleitoral e supressão de eleitores. As diretrizes já existentes serão ampliadas para abranger conteúdos postados após a certificação dos resultados oficiais das eleições presidenciais de 2018 que promovam alegações falsas de que fraudes, erros ou problemas técnicos generalizados mudaram o resultado eleitoral. Essa atualização acontece a exemplo do que foi feito nos EUA e na Alemanha nos últimos anos. Também será removido conteúdo que inclui alegações falsas de que as urnas eletrônicas brasileiras foram hackeadas na última eleição presidencial e de que os votos foram adulterados.

Em paralelo, usuários verão um painel de informações na parte superior dos resultados da pesquisa, ou abaixo dos vídeos relacionados ao voto eletrônico, com um link para informações oficiais do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). As Eleições de 2022 no Brasil vão gerar uma  busca por notícias, curiosidades e dúvidas na internet, que deverão ser explicadas e contextualizadas de acordo com os fatos e as particularidades brasileiras. Os painéis visam ampliar o acesso a informações de fontes confiáveis e já contemplam outros temas sensíveis, como a COVID-19″.

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.