Portal Making Of

Afinal, quanto vale o amor?

Recebi essa nota e me peguei refletindo muito sobre o amor no âmbito jurídico… Afinal, os pais são obrigados, por lei, a amar os filhos? A pergunta estranha é, na verdade, um dilema que ganha corpo na justiça catarinense, onde se registra um número crescente e muito expressivo de pedido de indenização por danos morais de filhos ou filhas contra os pais. Motivo alegado: abandono afetivo.

De acordo com o advogado João Marcelo Schwinden de Souza, especialista em Direito de Família, a indenização por dano moral, no âmbito das relações familiares, pressupõe a prática de ato ilícito. Segundo ele, “os genitores são responsáveis pelos filhos trazidos ao mundo, tanto no aspecto material como imaterial, segundo o paradigma do cuidado, da responsabilidade parental e da solidariedade familiar e humana até”.

A posição dele é clara: neste tipo de relação, o  fato do filho ser ignorado por quase toda a sua infância e adolescência é um desrespeito à dignidade da pessoa humana, portanto não ter cuidado é um ato ilícito pela ótica da responsabilidade civil e configura dano moral indenizável. As perguntas que ficam são: como quantificar o amor não dado? Quanto vale o amor?

*****

[the_ad id=”14893″]  

*****

Inspirações na pauliceia

Rogério Lemos e Katy Zinke, da Masotti Floripa, armaram um rolê especial em São Paulo, para um grupo de arquitetos parceiros. No roteiro: CasaCor SP, o badalado restaurante Miró, a Casa Mollde – que conecta marcas de arquitetura, decoração e design do Brasil em uma casa viva no coração do Jardins, e ainda uma tour guiada pelo já icônico Rosewood Hotel. Uma experiência e tanto!

Na foto: Camila Saavedra, Nathalia Rosa, Rafael Gomes, Franciano Valente, Maick Rocha, Márcia Capeletti, Rogério Lemos e Katy Zinke

*****

[the_ad id=”22493″]

*****

Café, cultura e aniversário

Luciana Melo, fundadora da Rede Café Cultura, é quem sopra as velinhas nesse 13 de julho. Parabéns, querida canceriana!

*****

[the_ad id=”22491″]

*****

Eu só quero Chocolate…  Foto de Paulo Schmidt

Presente há duas décadas na cena hip-hop, a label Chocolate, que circula por todo o país, está fazendo uma belíssima temporada em Florianópolis desde seu retorno à Ilha no final de 2021, após dois anos de hiato por conta da pandemia. Desde então, as festas mensais levam à Vila dos Araçás, na Lagoa da Conceição, um público conectado com a dança, a música e também as artes plásticas, tripé que mantém o evento contemporâneo mesmo com 20 anos de estrada.

E neste dia 15 de julho, a partir das 22 horas, acontece mais uma edição da Chocolate brindando as culturas black e de rua. A noite vai marcar o lançamento do projeto Tiger Lab! com a exposição de obras dos novos artistas descobertos via indicações de redes sociais numa campanha assinada pela Cerveja Tiger, patrocinadora do evento. Promete!

*****

Orgânico do passeio às frutas          Foto Eduardo Marques

Tarcísio Mattos e Lu Eicke, que trocaram a Capital pelo sítio Pedras Rollantes, em Alfredo Wagner, estão felizes com a reabertura do Café Pedras Rollantes, servido sempre aos domingos, ao ar livre e sob reserva.

E quem reservar o café para este fim de semana vai encontrar o pomar aberto das famosas Clemenules, tangerinas orgânicas doces e sem sementes que são cultivadas ali.

Como a colheita está chegando ao fim, as frutas estão no auge do dulçor e os visitantes poderão colhê-las à vontade. Depois, as árvores serão tratadas para se prepararem para a próxima safra.

*****

Rock e açaí

Dia 13 de julho foi instituído o dia Mundial do Rock e em alguns locais a data é celebrada durante a semana toda. Em São José as comemorações começaram ainda no sábado, com shows e feira de gastronomia. O Açaí Mineirinho, empresa josefense que nasceu e tem sede no município, participou do evento levando o melhor do sabor desta fruta brasileira para o público que curte boa música. Sucesso, como sempre.

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.