21.5 C
fpolis
21.5 C
fpolis
quarta-feira, 31 janeiro, 2024

Demissão em massa em fábrica de Blumenau preocupa economia local, mas parceria com a Shein traz perspectivas positivas

Foto: Divulgação
Últimas notícias

A Companhia de Tecidos Norte de Minas (Coteminas), que possui uma unidade em Blumenau e recentemente fechou uma parceria para produzir para a renomada marca Shein, anunciou ao Sindicato dos Trabalhadores Têxteis (Sintrafite-SC) que realizará uma demissão em massa no mês de julho na cidade de Santa Catarina.

Essa notícia preocupa, pois a demissão afetará cerca de 700 funcionários e terá impactos significativos na economia local e na vida dos trabalhadores. Diante desse cenário, é urgente a necessidade de uma ação integrada envolvendo o Governo Municipal, sindicatos e instituições renomadas como a FIESC, o Sebrae e a ACATE.

Medidas devem ser implementadas para auxiliar na relocação ou requalificação dos funcionários demitidos, visando minimizar os efeitos negativos dessa situação. A colaboração entre os setores público e privado é fundamental para oferecer suporte aos trabalhadores, incentivando a busca por novas oportunidades de emprego e promovendo programas de capacitação e requalificação profissional.

Somente com uma abordagem conjunta e efetiva será possível mitigar os impactos sociais e econômicos decorrentes dessas demissões, abrindo caminho para uma recuperação mais rápida e sustentável. No entanto, a parceria recente da Coteminas com a Shein traz perspectivas positivas para a região.

A chegada da renomada marca internacional Shein em Blumenau pode impulsionar o desenvolvimento econômico da cidade, estimulando a criação de empregos e fortalecendo o setor têxtil local. Além disso, a parceria pode atrair investimentos adicionais, favorecer o surgimento de fornecedores e estimular a inovação na indústria.

É importante ressaltar que, embora haja demissões imediatas, essas medidas têm impactos negativos tanto para os trabalhadores afetados quanto para a economia local. A perda empregos acarreta uma redução no poder de compra das pessoas demitidas, podendo gerar dificuldades financeiras e impactar negativamente o comércio e os serviços na região.

Portanto, é fundamental um planejamento estratégico e investimentos em qualificação profissional para garantir que os benefícios da parceria com a Shein sejam sustentáveis e duradouros, proporcionando um impulso significativo para a economia local e promovendo um desenvolvimento positivo no setor têxtil de Blumenau.

Contexto Histórico

Transformações no Setor Têxtil de Blumenau

  • 1850: Fundação da Colônia Blumenau – Imigrantes alemães estabelecem a cidade de Blumenau, trazendo consigo conhecimentos e habilidades na produção têxtil.
  • Final do século XIX: Industrialização do setor têxtil – Com o avanço da mecanização, as primeiras fábricas têxteis começam a surgir em Blumenau, impulsionando a produção e aumentando a demanda por mão de obra.
  • Década de 1950: Modernização e expansão – A introdução de novas tecnologias e equipamentos modernos leva a um aumento significativo na capacidade produtiva das indústrias têxteis em Blumenau.
  • Década de 1980: Desafios da globalização – A abertura do mercado brasileiro e a competição com produtos importados representam um desafio para o setor têxtil de Blumenau, levando algumas empresas a enfrentar dificuldades financeiras e reduzir o número de funcionários.
  • Anos 2000: Reconversão e diversificação – Diante dos desafios, muitas empresas têxteis em Blumenau buscam se reinventar, investindo em novas áreas de atuação e diversificando seus produtos, como moda praia, moda íntima e confecção esportiva.
  • Atualidade: A chegada da Shein – A instalação da indústria da Shein em Blumenau representa uma oportunidade de crescimento e desenvolvimento para o setor têxtil local. A empresa traz consigo investimentos, tecnologia e a possibilidade de geração de empregos, impactando positivamente a economia da região.

Algumas das principais indústrias têxteis de Blumenau:

  • Fiação e Tecelagem Carlos Renaux – Fundada em 1892, foi uma das primeiras indústrias têxteis da região. Iniciou suas atividades com a produção de fios de algodão e posteriormente expandiu para a tecelagem de tecidos.
  • Indústria Têxtil Schlösser – Fundada em 1913, destacou-se na produção de tecidos de malha. Ao longo dos anos, diversificou sua linha de produtos e se tornou uma das maiores indústrias têxteis da região.
  • Teka Têxtil – Fundada em 1926, inicialmente atuava na produção de tecidos de algodão. Ao longo do tempo, expandiu sua linha de produtos para artigos de cama, mesa e banho, tornando-se uma referência nacional no setor.
  • Hering – Fundada em 1880, é uma das mais antigas indústrias têxteis do Brasil. Iniciou suas atividades com a produção de tecidos de algodão e posteriormente diversificou sua linha de produtos para confecções e moda.
  • Karsten – Fundada em 1882, é uma das maiores indústrias têxteis do Brasil. Inicialmente focada na produção de tecidos de algodão, expandiu sua atuação para artigos de cama, mesa e banho. É reconhecida pela qualidade e tradição de seus produtos.
  • Hering – Fundada em 1994, é uma empresa do grupo Hering que atua no segmento de tecidos, malhas e aviamentos. É conhecida pela produção de tecidos de qualidade e pela marca Hering, reconhecida nacionalmente.

Essas são apenas algumas das indústrias têxteis que tiveram um papel importante na história de Blumenau. Ao longo do tempo, outras empresas também surgiram e contribuíram para o desenvolvimento do setor têxtil na região.

Ao longo dos anos, o setor têxtil de Blumenau passou por diversas transformações, desde sua origem com a chegada dos imigrantes alemães até os desafios da globalização e a busca por novos mercados. As mudanças na indústria têxtil afetaram o número de funcionários, com momentos de crescimento e expansão, mas também períodos de retração e ajustes. A chegada da Shein representa uma nova oportunidade para o setor, trazendo expectativas de crescimento e fortalecimento da indústria têxtil em Blumenau.

Avatar photo
Janine Alves
Graduada em Economia e doutora em Gestão do Conhecimento, faz parte do Grupo de Pesquisa Interdisciplinar em Conhecimento, Aprendizagem e Memória Organizacional (Interdisciplinary research group on knowledge, learning and organizational memory), núcleo de excelência em pesquisa científica e tecnológica, vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Gestão do Conhecimento (PPGEGC/UFSC). Trabalhou como: professora da UFSC e Univali, colunista de economia do Grupo RIC Record (Jornal Notícias do Dia e Ric Record TV) e analista de economia na RBS - TV/ NSC - Diário Catarinense, Consultora de Economia Internacional para a CIP Cosultores – Espanha, Diretora do Escritório do Governo da Galicia/Espanha no Brasil, Diretora de Integração Internacional e Consultora de Economia do Governo de Santa Catarina (Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Assuntos Internacionais), etc.
Mais notícias para você
Últimas notícias

MDB é o primeiro partido a oficializar o apoio à reeleição de Topázio Neto em Florianópolis

Em setembro de 2023 o MDB estadual organizou um grande encontro no Lira Tênis Clube, em Florianópolis, para confirmar...
.td-module-meta-info { font-family: 'Open Sans','Open Sans Regular',sans-serif; font-size: 14px !important; margin-bottom: 7px; line-height: 1; min-height: 17px; } .td-post-author-name { font-size: 14px !important; font-weight: 700; display: inline-block; position: relative; top: 2px; }