Portal Making Of

Palmeiras é campeão brasileiro; Santos foi rebaixado; Figueira apresenta novidades; Avaí e o orçamento deficitário

O Palmeiras surgiu imponente e conquistou o seu 12º título brasileiro, o oitavo desde que a competição ganhou o título de Campeonato Brasileiro, em 1971, após o empate em 1 x 1 diante do Cruzeiro, no Mineirão. Ninguém venceu mais do que o Verdão. Comando do português Abel Ferreira, nove títulos dirigindo o Palmeiras. Merecida a conquista, principalmente depois que o Botafogo praticamente entregou o título com uma performance ruim no segundo turno. Liderou a competição por mais de 30 rodadas e acabou ficando com a pré-Libertadores ao lado do Bragantino, na derrota para o Inter no Beira Rio.

Endrick fez o gol diante do Cruzeiro Foto: Divulgação

O Campeonato Brasileiro conheceu na noite especial de quarta-feira, de muitas emoções, o rebaixamento inédito do grande Santos, do eterno Pelé. Caindo pela primeira vez em sua história. Perdeu em casa para o Fortaleza para choro da sua torcida, que esteve na Vila Belmiro. O Santos não fez uma grande competição, errou demais e mereceu o rebaixamento. O Vasco da Gama ganhou em casa do Bragantino por 2 x 1 e confirmou a permanência. O Bahia, do técnico Rogério Ceni, que iniciou a rodada na zona de rebaixamento, goleou surpreendentemente o Atlético-MG, de Felipão, por 4 x 1 e garantir a permanência. Vamos ter BA-VI na Série A em 2024.

Endrick, destaque alviverde  Foto: Divulgação

Cabe destacar também a performance do Grêmio, de Renato Gaúcho, e o craque do campeonato, Luiz Soares, um mito. Que golaço no Maracanã! Ganhou do Fluminense por 3 x 2 e garantiu o vice-campeonato. Merece todas as reverências, pois subiu da Série B e ganha a vaga na Libertadores da em 2024. O São Paulo, já na Libertadores, ganhou do Flamengo. Virou freguês de Dorival Junior, repetindo a final da Copa do Brasil. Vamos ter ano que vem uma Série B muito complicada para os catarinenses com Santos, Goiás, Coritiba e América-MG, que descem da Série A, além dos grandes que não subiram como Sport e Ceará.

Novo CEO do Figueira 
O homem do Ronaldo, no Cruzeiro Foto: Instagram

O narrador Paulo Branchi trouxe com exclusividade no Pan News Esportes, da Jovem Pan News, o nome de Enrico Ambrogini, 34 anos, o novo CEO alvinegro, que será apresentado nesta sexta-feira (8), no Memorial do Scarpelli. Era o braço direito de Ronaldo Fenômeno no Cruzeiro, que ontem encerrou sua participação no Brasileiro. O executivo de futebol será Marco Aurélio Cunha, que já passou pelo Figueira e recentemente pelo Avaí, onde foi campeão estadual e ajudou o Leão da Ilha a subir para a Série A. Enrico vai cuidar da administração e do financeiro, braço direito da parceira Clave Capital. O técnico será João Burse, que estava por último no Tombense. Um novo rumo para o alvinegro começa a ser desempenho a partir da apresentação da equipe que vai tocar a gestão do futebol. O torcedor alvinegro não vê a hora de a nova fase mostrar resultado em campo.

Pressão do Conselho

O Conselho Deliberativo do Avaí aprovou na reunião extraordinária de segunda-feira, a suplementação orçamentária solicitada pela diretoria executiva, após estouro do orçamento previsto para a temporada. O clube tem um déficit no exercício de R$ 22.025.871,00. A aprovação foi por maioria, já que seis conselheiros votaram contra. Muitas cobranças dos conselheiros ao presidente Júlio Heerdt, principalmente pelo comando do futebol, que fracassou totalmente no ano do Centenário. Cabe destacar que o clube tem um orçamento deficitário aprovado pelo Conselho na reunião de 08/12/2022, de R$ 18.745.986,00. O déficit verificado agora é suportado pela grana da Liga Forte, já nos cofres do clube. O CD inclusive sugeriu à diretoria que aplique bem o dinheiro para não ter perdas com a desvalorização. Quer dizer, o Avaí tem déficit de 22 milhões, mas no fluxo de caixa, tem dinheiro sobrando por conta da grana da Liga Forte.

Aprovada suplementação orçamentária. Déficit supera os R$ 22 milhões     Foto: Rafael Xavier / Avaí FC

O Avaí contratou muitos atletas que não deram resultado em campo e até fora dele e, em razão disso, a equipe foi eliminada na Copa do Brasil, Campeonato Catarinense e Série B, quando lutou do início ao fim contra o rebaixamento. Os conselheiros criticaram muito a falta de planejamento e pediram a saída de todos aqueles que participaram do desastre na gestão do futebol, na montagem da equipe. Após o encerramento da Série B, a diretoria liberou 17 nomes que não estarão integrando a equipe na temporada de 2024. Pouco ficou da temporada melancólica da equipe. Ainda neste mês, o Conselho volta a se reunir para deliberar sobre o orçamento para 2024, conforme determina os Estatutos do clube.

Em alta

Bráulio, FIFA, foi destaque

A arbitragem catarinense foi destaque no Brasileiro encerrado nesta quarta-feira, com as atuações de Ramon Abatti Abel e Bráulio da Silva Machado, árbitros FIFA, que dirigiram os principais jogos da competição. O diretor de árbitros e vice-presidente da FCF, Marco Antonio Martins, disse ao Pan News Esportes que Santa Catarina prepara mais dois árbitros para atuações em destaque nacional. Segundo o dirigente, o crescimento veio com o intercâmbio com os grandes centros e também com a presença de árbitros de destaque atuando no quadro da Federação. O próximo campeonato catarinense tem VAR liberado para os clubes que decidirem pelo investimento, e nas partidas decisivas a partir da segunda fase.

Battistotti

Último presidente campeão

O ex-presidente do Avaí, Francisco José Battistotti, é o convidado do Pan News Esportes desta quinta-feira (7), a partir das 13 horas, nos 103,3 FM e canal do Youtube. Tem muito o que falar o dirigente, último campeão catarinense pelo clube e com acesso à Série A. Muitos assuntos em pauta como a rejeição de suas contas em duas oportunidades e os discursos de ódio contra a sua gestão. Dois anos da atual gestão sem nada de conquistas para análise do ex-presidente. Júlio Heerdt falou na semana passada e agora chegou a vez do ex-presidente também falar.

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.