Portal Making Of

Amanhã serão adversários e um deles volta para casa

1 – Amanhã: ou ganha…

Ou volta para casa. Mesmo com toda euforia e otimismo, lembro que o adversário: a Croácia, é a seleção vice-campeão do último Mundial de 2018, disputado na Rússia. Os croatas perderam para os francesas a final por 4 a 2. Esta é a seleção que os brasileiros irão enfrentar amanhã, às 12h.

 

2 – Casemiro

Reprodução

É bom ouvir o Casemiro a respeito de quem ele gosta de jogar ao seu lado, defendendo o meio de campo de um time de futebol. Aqui.

 

3 – A seleção das oitavas

Não sei quem escolhe, mas desde que acompanho futebol, sempre que um grupo de pessoas resolve escolher os melhores de uma Copa do Mundo, encontram um lugar para colocar jogadores sem considerar a função que cada um exerce em um time de futebol, como esta escolha:

Reprodução

 

4 – As danças dos brasileiros

Depois de marcam um gol, os jogadores brasileiros dançam. Na Europa, há quem ache um deboche. Quem tem a idade próxima da minha, lembra de Zagallo fazendo um aviãozinho, em um amistoso da seleção na África do Sul. Quando a seleção fez 3 a 2, ele entrou em campo imitando um aviãozinho, repetindo o gesto que o treinador africano, Clive Barker, fez quando um de seus jogadores marcou um gol no Brasil.

Zagallo sentiu-se ofendido. Hoje Tite diz que é forma de expressar alegria.

 

5 – Jogos do Mundial na sexta e sábado

O Mundial continua com dois jogos das quartas de final, amanhã sexta dia 9/12: às 12h Croácia x Brasil e, às 16h, Holanda x Argentina; no sábado 10/12: às 12h, Marrocos x Portugal e, às 16h, Inglaterra x França.

 

6 – Waterloo a batalha

Ás 16 horas deste sábado poderemos comparar o jogo entre Inglaterra x França como a Batalha de Waterloo, vencida pelos ingleses. Napoleão perdeu a guerra, preso, foi desterrado na ilha de Santa Helena, onde morreu. Pela primeira vez, desde 1966, os ingleses acreditam que podem ser campeões da Copa, mas precisam derrotar os franceses.

Reprodução

 

7 – Fernando Santos e Bruno

Treinador da seleção de Portugal: “Eu e Cristiano Ronaldo somos amigos e ele é um grande capitão”. E Bruno Fernandes jogador: “Desde os 17 ou 18 anos, Cristiano foi titular em todas as equipes e não gosta de estar no banco. Ganhamos as primeiras partidas com Cristiano. Quando perdemos todos o criticam por ser o jogador mais famoso do mundo”.

 

8 – Centroavante 

Vavá substituiu Mazolla no terceiro jogo do mundial da Suécia, em 1958, contra o País de Gales e, continuou titular até o final, tornando-se campeão do mundo. Neste Mundial no Catar, nem Richarlison, Gabriel Jesus ou Pedro podem se comparar a Vavá[i]. Na foto, os primeiros campeões do mundo, na Suécia, em 1958.

Djalma Santos, Zito, Belini, Newton Santos, Orlando e Gilmar. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo. Brasil campeão de 1958, na Suécia.

 

9 – Ataques na Copa

As seleções da Inglaterra e Portugal marcaram até aqui 12 gols, a da França marcou nove e a do Brasil seis e os entendidos estão inebriados.

 

10 – Cobrança de pênaltis

Na marca do pênalti, dentro da grande área, és tu, a bola, o gol, o goleiro e tens que chutar sob uma pressão impossível de compartilhar. Nos clubes e nas seleções há um treinador de goleiro, mas não tem treinador para cobrador de pênalti. O filho da Dona Cotinha acredita que o brasileiro nasce sabendo jogar futebol. Como é que se nasce sabendo cobrar um pênalti?

 

11 – Arsene Wenger e Pelé

Ex-treinador do Arsenal, hoje na Comissão Técnica da FIFA no Catar, se referiu a Pelé assim: “Era meu ídolo de infância e lhe desejo uma pronta recuperação. Conversei com seu agente e ele está otimista”. Pelé, aos 82 anos, continua internado no hospital em São Paulo. A FIFA lhe prestou uma homenagem com estas imagens (veja aqui).

FIM

_________________________________________

[i] – Djalma Santos, Zito, Belini, Newton Santos, Orlando e Gilmar. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo. Brasil campeão de 1958, na Suécia.

Os colunistas são responsáveis por seu conteúdo e o texto não reflete, necessariamente, a opinião do Portal Making of.